Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Página 2 de 3 Página 2 de 3 Anterior  1, 2, 3  Seguinte
Narrador De Eventos
Ver perfil do usuário
Imagem : Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 Akhl8LC
Créditos : 00
Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 Seg Maio 31, 2021 12:16 pm
Relembrando a primeira mensagem :


Desventura na Terra dos Sonhos



Grupo 8

“Um soar que lembrava uma flauta, aos poucos entoava uma melodia melancólica, algo que parecia até mesmo como um pedido de socorro. Ela ecoava pelos ouvidos e estremecia até os ossos.” - Durotan Almarc, Guerra no mundo dos sonhos.

Era uma sensação agonizante para aqueles que ali chegavam até abrir os olhos, o mundo havia mudado, seus ouvidos se preenchiam agora com um barulho de água corrente, mas à sua volta haviam paredes de metal. Sim, era uma pequena sala vazia, o chão era reto e liso e parecia regular. Um lugar aterrador e sombrio, uma sensação de alguém estar os observando era inquietante, mas não parecia existir ninguém além dos 3. De primeiro momento, não era possível escutar nada além das suas respirações e palpitar do coração, mas assim que se focassem seriam capazes de escutar diversos sons vindos das portas, como se fossem sussurros ou chamados.

A sua frente haviam 3 portas numeradas em algarismos romanos I,II,III, e uma incógnita se deve ou não ser aberta e se vão... qual delas abrir? Algumas pessoas estão agora ali reunidas nesse claustrofóbico ambiente, dado que o espaço é curto, medindo apenas 4 metros de largura e 10 de altura. O grupo está preso nesse local, em um clima frio. Tão frio que conseguiam ver o "fumo" saindo da sua respiração e até mesmo sentir cada parte de si começar a tremer. Era um frio tão agonizante que parecia ser impossível de se replicar.

A sensação é de que a qualquer momento podem desenvolver algum problema, talvez hipotermia, talvez alguma outra coisa. Cada porta transmitia uma sensação única: a primeira porta parecia transmitir um calor único, como se por de trás dela os aguarda-se o tão desejado calor que almejavam; a segunda porta, não sentiam nenhuma alteração de temperatura, no entanto pareciam escutar água corrente e sons de folhas abanando; por fim, a terceira porta, tinha uma aura tão fria quanto aquela sala, parecia até mesmo que estava sendo congelada nas suas extremidades. - Achem a saída... - escutavam uma voz sussurrar dentro da cabeça de cada um deles, uma voz tenebrosa e cheia de intensões malignas - Ou aceitem o vosso destino...

Regras Gerais

1- Só será usado um único atributo de suas fichas que é a Agilidade, essa com a finalidade de definir qual dos personagens agirá primeiro, tirando isso os atributos da ficha são irrelevantes para os combates e ações gerais.

2- Deve-se considerar também que os personagens possuem armas básicas de seus respectivos estilos de combate, mas todos possuem também a perícia briga, e podem utilizar suas habilidades de “Classe” que vão lhe conceder pequenos poderes/melhorias que independem de seus estilos de combate padrão.

3- Os posts devem ser realizados em um total de 48 horas após o post do narrador, caso um jogador não poste esse será pulado, e sofrerá consequências narrativas por ficar paralizado lá durante aquele post. A reincidência disso o levará a ser desqualificado do evento.

4- Se um jogador for desqualificado do evento sem uma justificativa plausível para tal, este ficará banido do próximo evento, por prejudicar seu grupo com um membro a menos dentro dos desafios.

5- O limite dos posts é de 4000 caracteres sem contar espaços, para evitar posts muito volumosos, e dificultar muito o trabalho do narrador. Caso passe desse número, tudo que passar daqui será desconsiderado.

6- A abertura das portas será definida de uma maneira aleatória. Independente da porta que os jogadores escolherem a sua frente será rolado 1d3, esse definirá qual é o destino por trás da porta que eles abriram.

7- Caso por motivos de roleplay os jogadores discutam e discordem na hora de abrir a porta a Agilidade define quem tomou a iniciativa de abrir.

8- Não podem, de maneira alguma, editar o post após ele ser postado.




ripper
Ver perfil do usuário
Imagem : Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 Mugen-samurai-champloo-gif-9
Créditos : 05
ripperCivil
https://www.allbluerpg.com/t334-mane#985 https://www.allbluerpg.com/t399-1-caminhos-entrelacados-o-alvorecer-da-aventura
Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 NBjhgry




Eu havia visto algo que fazia todo o sentido com a imagem que havia aparecido em minha cabeça. Acho que de alguma forma aquilo estava acontecendo também com o peixe, já que ele gritava que ia enfiar algum pau no rabo de alguém enquanto o homem de jaqueta perguntava quase que de forma imperceptível se aquela “charada” fazia sentido. Mas antes que eu pudesse dizer qualquer coisa, algo me pegou pela esquerda.

Voei como um trapezista e caí no meio dos dois que àquela altura estavam lutando com criaturas ímpares, surpreendentemente, o peixe utilizou uma técnica de combate que era inimaginável para um humano. Como um rolo compressor, ele limpou aquelas miniaturas do monstro que carregava o cajado, mas antes que pudéssemos comemorara, um punho gigantesco atirou o peixe para longe, ao tempo que criaturas novas surgiam do pântano.

Ficar lutando ali não parecia a melhor opção, os novos inimigos podiam continuar surgindo de forma infinita, tive uma ideia. Mas precisaria agir o mais rápido possível, já que dois monstros com espadas vinham em minha direção.

TEM UM BICHÃO SEGURANDO O CAJADO NAQUELA DIREÇÃO — apontaria com a espada para a direção — VAMOS ACABAR COM ELE, VAI DAR RUIM FICAR AQUI LUTANDO! — completaria, enquanto já começava a correr na direção dos dois inimigos que investiam contra mim, marcando a velocidade deles, esperaria o tempo correto para dar um mortal por cima de ambos, pulando alto o suficiente para fugir de suas espadas, caso eles conseguissem reagir a tempo.

Quando pousasse, voltaria a falar:

PEIXÃO, ABRE O CAMINHO PRA GENTE! — diria, enquanto mentalizava para aumentar a força de meu companheiro. Esperava que o peixe gigante se utiliza novamente sua técnica para abrir caminho até aquele monstro, mas ainda havia um inimigo na minha frente.

Utilizando meus movimentos anteriores, me movimentaria lateralmente para evitar seus golpes, só que dessa vez buscaria também cortar o espadachim de planta na altura de seu dorso, caso isso se mostrasse inefetivo, passaria a mirar em seus membros, buscando decepá-los. Esperava que meu companheiro já estivesse utilizando seu golpe novamente ao passo que eu tivesse derrotado o inimigo, então partiria em sua direção, no caminho que abrisse.

Caso ele ainda não tivesse começado ou não fosse realizar a técnica, me voltaria para os outros dois inimigos, que haviam sido “pulados”. Também com movimentos laterais para desviar, repetiria o método mais eficiente para acabar com eles.

Se não conseguisse derrotar os três, ou se algo desse errado em meus movimentos anteriores, ficaria correndo pelo espaço disponível, enfrentando no “mano a mano” o primeiro inimigo que chegasse até mim, daria golpes curtos para encerrar rapidamente o combate e caso não fosse possível, voltaria a correr e repetir a estratégia.







fala - #00FF00


Informações Importantes:
Resumo da Ficha:


Classe:
● Suporte

Atributos:
● Força: 0 [Incompetente]
● Destreza: 1 [Regular]
● Acerto: 10 [Regular]
● Reflexo: 22 [Hábil]
● Constituição: 1 [Regular]
● Agilidade: 16

Qualidades:
● Destemido
● Voz Melodiosa
● Precisão Temporal
● Carismático
● Duro de Matar
● Exibido

Proeficiências:
● Acrobacia
● Doma
● Adestramento
● Ilusionismo
● Dança

EDC:
● Espadachim
CONTROLE:

● HP:140/140
● STA: 100/100

_________________

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 Daco_110
Deep
Ver perfil do usuário
Imagem : Deep Scaleback
Créditos : 03
DeepNovato
https://www.allbluerpg.com/t341-deep-scaleback#1007 https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033
Conforme as vinhas voltavam, as cortava usando a água, percebia que a água não vinha normalmente, parecia oferecer alguma resistência, mas ainda assim prossegui o combate contra as criaturas estranhas que apareciam, não sou de pensar muito em combates, mas enfrentar criaturas que não são exatamente físicas era algo muito incomum e problemático, não só isso como as criaturas pareciam brotar do líquido que estava abaixo de nós. Isso é problemático, se essas criaturas podem se curar com o líquido, posso não estar em tanta vantagem assim por ser tritão. Os inimigos se amontoam ao meu redor, meu estilo de combate ruge e eu me jogo inflado sobre as criaturas. Para minha surpresa uma mão vegetal gigante sai do chão para me jogar para longe como uma bola de vôlei.

-KUKUKUKU… Essa foi boa matinho, eu quase senti… Mas vai precisar de mais do que um tapinha de merda desses pra me derrubar…

Falava isso com cólera estampada em meu rosto e cuspindo um pouco de sangue. Sabia que aquelas criaturas deveria ou ser controladas por um núcleo, ou por uma força direta, no primeiro caso, destruir o núcleo as mata, no segundo preciso danificar elas até a força acabar. E mesmo que sejam qualquer outra coisa, minha melhor opção é destruir eles de forma eficiente para dar tempo pros outros pensarem em algo, adicionalmente a isso uma criatura recoberta de vinhas se preparava para me atacar, ora ora… Fique à vontade pra tentar. Adicionalmente os outros começavam a gritar sobre terem achado o que precisávamos achar pra terminar o joguinho e pediam para abrir caminho para eles… Resolveram os problemas e ainda deixaram a parte mais legal para mim, mas que caras legais, vou pagar uma bebida para eles depois… Mas acho que estou esquecendo de algo, ahhh… Sim…

Faria uma base de karatê para ficar firme no local e transformaria meu tronco e braços em metal, me preparando para o golpe da criatura que me atacava. Assim que o ataque fizesse contato, moveria meus braços para agarrar as vinhas, enquanto moveria minhas pernas para me girar e executar um arremesso com a criatura, a jogando na direção indicada pelos meus parceiros de luta, pularia então na mesma direção, me inflando e metalizando para esmagar o que estivesse no local.

Caso visse a criatura principal em algum momento, correria em sua direção soltando um urro de fúria, iria inflar, metalizar e me jogar contra ela tentando usar meu peso e tamanho para causar dano como dita meu fat’ n roll.






_________________

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 WBoszKt
Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 ADN2FDA
Masques
Ver perfil do usuário
Imagem : Who gives a fuck?
Créditos : 05
MasquesAgente
https://www.allbluerpg.com/t329-jack-ashford#960 https://www.allbluerpg.com/

EXTRA ACT #03


EVENTINHO




Eu podia sentir a vitória, quase como se pudesse cheirá-la ou algo do tipo. A primeira vista a minha estratégia tinha sido efetiva em eliminar os inimigos, mas quando percebi já era tarde demais. Uma das vinhas se enrolara na minha perna me colocando de ponta cabeça e deixando desorientado naquele momento. O cheiro da vitória esvaecia rapidamente, sendo completamente tomado pelo fétido fedor do ambiente pantanoso em que estávamos. Para piorar a situação ali, recebi um golpe no meio da desorientação que além do dano havia sujado ainda mais as minhas roupas.

Eu podia ver o culpado a minha frente, uma criatura feita de plantas assim como a outra. Parecia ser uma versão mutante ou sei lá. Estava diferente, mais fortificada do que o comum, a não ser pelo braço esguio. Eu podia ver de leve um sorriso macabro surgir em algo que poderia chutar que era seu rosto, ou o mais próximo disso. Em resposta cuspiria na lama, dando um sorriso de volta; - Você normal é mais feio que bater em mãe, você sorrindo parece você normal, ué. - Imediatamente fortificaria meus braços com o poder de metal, e encaixaria a base de boxe, isto é, levaria meus antebraços a altura do meu rosto, visando protegê-lo de ataques.

Tentaria investir na criatura, caso possível, dado a situação com a lama. No final da investida tentaria me curvar tentando predizer um dos ataques do mutante, caso ele atacasse com a esquerda (do ponto de vista da planta mutante) tentaria me esquivar para a minha direita me posicionando assim em um ponto que fosse mais difícil daquilo contra-atacar, já se ele atacasse com o braço não fortificado, tentaria bloquear o ataque utilizando a base (caso o mesmo viesse na altura do rosto ou tronco) e tentaria, esticando a palma, fazer do meu braço uma lâmina para fatiar a ser "plantoso" e então me aproximar com um direto fortificado na planta.

Caso o mutante atacasse nos membros inferiores, eu tentaria dar um rolamento para alguns do lados visando primeiramente me esquivar do ataque, caso a lama impeça que eu veja após o rolamento, eu tentaria de imediato permanecer agachado, colocar os braços na frente do rosto, acima de um dos joelhos (dado que estou agachado, visaria a posição de um joelho apoiado no chão e o outro curvado para que um dos pés permaneça no chão) e fortificaria os braços e as pernas para proteger de outro ataque que pudesse seguir, após o ataque limparia os óculos para poder ver melhor ou os levaria ao pescoço para tentar ver melhor.

Por fim, caso o meu ataque fosse bem sucedido e eu conseguisse me livrar da planta, eu tentaria dar suporte ao humano que estava ali, tentando o proteger de ataques que pudessem o atingir em algum ponto cego, por meio do impedimento do ataque, ou recebendo o ataque por ele fortificando a área que seria afetada. Uma vez que ele havia gritado uma boa estratégia, eu daria suporte para que o plano corresse bem, gritando para o homem - Só vai! Pega o graveto e enfia no cú desse pântano! -
Dados:
Post: 03
Nome: Jack Ashford
Proficiências: Ameaça | Arrombamento | Lábia | Furtividade | Acrobacia

Qualidades: Ambidestro | Destemido | Prontidão | Duro de Matar | Hipoalgia.
Defeitos: Cabeça Quente | Orgulhoso | Impulsivo.

Ganhos: -x-
Perdas: -x-

Localização: ??? - ???
Link da Ficha: Jack Ashford





_________________




"I dunno, I'm just here to punch people and get paid for it."

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 El2cKJ5
Narrador De Eventos
Ver perfil do usuário
Imagem : Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 Akhl8LC
Créditos : 00

Desventura na Terra dos Sonhos



Grupo 8

O ambiente mais uma vez fazia questão de mostrar toda sua hostilidade para os seus convidados. Deep parecia bem após receber o ataque, estava claro que sua resistência não seria abalada por algo tão simplório como aquele que recebeu. O esguio homem que havia visto o que parecia ser o chefão daquele lugar, bolava uma estratégia, na verdade, passou um direcionamento para seu grupo, entretanto, eles precisam resolver primeiro o problema atual.

Jack se preparava para fazer a criatura experimentar toda a extensão do seu estilo de luta, com o devido preparo investiu na direção do oponente, que instintivamente fazia o mesmo. A diferença de técnica e possivelmente experiência de combate se mostravam claras logo no primeiro movimento, após um ataque vindo em sua direção o jaquetinha desviava com maestria aplicando um direto com seu braço transformado em metal, intensificando de maneira avassaladora o seu dano. Era perceptível para o homem que sua força parecia maior quando realizava movimentos utilizando o estranho poder que ganhou ao chegar ali, via o oponente voando e caindo próximo ao Espadachim, que nesse momento estava no ar, após realizar uma acrobacia para “desviar” dos seus dois oponentes.

Mané conseguia deixar dois dos seus três oponentes momentaneamente de escanteio, tendo apenas um em sua frente. Investia utilizando movimentos ágeis e carregados com uma maestria que superaram e muito a técnica do seu oponente, o golpe no dorso se mostrou pouco efetivo, parecia que apenas golpes pesados conseguiam passar pela defesa da criatura. De maneira inteligente sua mente formulou rapidamente uma segunda opção de ataques, que eram realizadas com velocidade, cortando os membros inferiores e superiores da criatura em ataques concursos. Porém, ele notava algo que talvez já estivesse claro para todos ali, aquelas coisas conseguiam de regenerar utilizando do próprio ambiente para isso, o oponente caído começava pouco a pouco a ter seus membros prontos para um novo combate. Foi nesse momento que Mané percebeu a presença da dupla pulada pelo mesmo investindo pelas suas costas, um deles estavam centímetros à frente e seria impossível para ele desviar, foi quando viu a presença de Jack bloqueando o ataque do mesmo. Aquilo deu tempo para ele utilizando movimentos similares aos anteriores realizar movimentos com velocidade, decepando os membros das criaturas que ali estavam.

Quando a dupla que mostrava uma certa sinergia em seus movimentos acabavam com seus oponentes (por hora, pelo menos) eles notavam que algo parecia encobrir os poucos raios solares que passavam pelas vinhas, quando olharam podiam ver uma criatura repleta de cipós voando em suas direções. Como não eram bobos, cada um utilizou da sua maneira para sair da área de contato, deixando apenas as criaturas serem esmagadas por seu semelhante. Elas pareciam se recuperar, algumas já se encontravam de pé e em suas “caras” podiam perceber uma expressão de raiva, enterrando, não teriam tempo para uma segunda rodada de ação. Do céu uma espécie de meteoro de metal espinhoso descia, aquele era o tritão utilizando sua técnica de antes. Ele caiu com tamanha força que espalhou lama e pedaço das criaturas para todos os lados, caso os dois humanos não procurassem um lugar ou uma forma de se proteger, ficariam certamente cobertos pelos restos mortais das criaturas e também pelo fétido líquido lamacento existente no lugar.

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 Tenor


Após o impacto eles podiam ver que aparentemente a regeneração das criaturas estavam mais lentas, mas se continuassem ali certamente teriam que enfrentá-las novamente em pouco tempo. Se olhassem na direção indicada por Mané eles veriam um caminho a seguir, a criatura não podia ser vista, pois, o percurso estava repleto por vinhas que teriam que ser retiradas do caminho. Uma espécie de lago (não muito extenso, cerca de 15 metros entre as margens) se fazia existente um pouco apoia o amontoado de vinhas, eles teriam que dar um jeito de atravessá-lo para assim, conseguirem enxergar a figura elemental. Como dito anteriormente todo ambiente era semelhante a um pântano, lama, água e árvores de variados tipos e tamanho. Se optarem por dar a volta, teriam que passar novamente  pelas vinhas e árvores que impediam o caminho, resta saber apenas quais das opções era a mais segura.


Deep
Ver perfil do usuário
Imagem : Deep Scaleback
Créditos : 03
DeepNovato
https://www.allbluerpg.com/t341-deep-scaleback#1007 https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033
Destroçava as criaturas à minha frente usando de meu corpo avantajado e meu poder recém adquirido, eu podia realmente me acostumar a esse poder. Percebi que as criaturas se regeneram de forma mais lenta, isso nos daria tempo de sair dali e a informação de que a cada destruição elas curam menos.
Avançaria na direção apontada anteriormente pelo meu companheiro, tiraria as vinhas do caminho usando mão metalizadas para puxar e arrancar as vinhas.
Vendo o lago começaria a andar visando atravessar sem desviar pelos arredores e diria:

-Subam nos meus ombros ou deem a volta, mas eu sigo em linha reta aqui…

Continuaria a andar em linha reta decidido e apenas inflaria no caso de um ou mais dos meus parceiros subir em mim, me inflaria até meus oito metros para tentar atravessar em pé o pequeno lago.

Se ninguém subisse em mim, atravessaria o lago a nado.

Se em algum momento fosse atacado, metalizaria a área que seria acertada e continuaria a andar/nadar, até atravessar o lago.

Se algum inimigo passasse no alcance de meus braços, deferiria socos tentando direcionar a água sobre meus braços e ao meu redor, no soco.

_________________

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 WBoszKt
Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 ADN2FDA
ripper
Ver perfil do usuário
Imagem : Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 Mugen-samurai-champloo-gif-9
Créditos : 05
ripperCivil
https://www.allbluerpg.com/t334-mane#985 https://www.allbluerpg.com/t399-1-caminhos-entrelacados-o-alvorecer-da-aventura
Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 NBjhgry




Tudo ali parecia vivo e interligado, como uma pele se recuperando de uma cicatriz, as criaturas eram alimentadas pelo próprio solo para voltarem ao combate e a quantidade de inimigos apenas crescia quando aquela bola de carne caiu violentamente do céu. Não via tantos destroços desde que colocaram tinta no chapéu de El Jefe.

Mas antes que as criaturas avançassem de novo em nossa direção, segui o peixe gigante que avançava na direção da criatura. O espinhoso fazia algum tipo de mágica com as mãos e logo elas se transformavam em metal, percebi que ele se utilizaria dessa vantagem para avançar em linha reta, portanto, me preocuparia em proteger suas laterais caso algum ataque viesse.

Jaqueta, cubra a retaguarda! — diria para nosso outro companheiro.

Caso algum ataque lateral surgisse, golpearia a forma de agressão com a minha espada, buscando cortar o ataque como fizera anteriormente, sempre me mantendo entre o peixe e o outro humano.

No lago, subiria no peixe gigante caso fosse possível para atravessar. Buscaria mais informações adiante, utilizando qualquer privilégio visual que estivesse desfrutando graças ao tamanho de meu companheiro.



fala - #00FF00


Informações Importantes:
Resumo da Ficha:


Classe:
● Suporte

Atributos:
● Força: 0 [Incompetente]
● Destreza: 1 [Regular]
● Acerto: 10 [Regular]
● Reflexo: 22 [Hábil]
● Constituição: 1 [Regular]
● Agilidade: 16

Qualidades:
● Destemido
● Voz Melodiosa
● Precisão Temporal
● Carismático
● Duro de Matar
● Exibido

Proeficiências:
● Acrobacia
● Doma
● Adestramento
● Ilusionismo
● Dança

EDC:
● Espadachim
CONTROLE:

● HP:140/140
● STA: 100/100

_________________

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 Daco_110
Masques
Ver perfil do usuário
Imagem : Who gives a fuck?
Créditos : 05
MasquesAgente
https://www.allbluerpg.com/t329-jack-ashford#960 https://www.allbluerpg.com/

EXTRA ACT #04


EVENTINHO




Todo o tempo treinando meus punhos haviam valido a pena, pelo ou menos para aquele momento, eu estava conseguindo executar as minhas estratégias e meus inimigos com sucesso, durante a emoção da luta, podia até esquecer o ambiente fétido por um momento enquanto socava a planta-mutante ou qualquer coisa que aquilo fosse pelos ares. Proteger o da espada também foi uma boa, consegui impedir um ataque que teria impedido a sua estratégia, o que foi bem sensacional da minha parte, convenhamos.

De qualquer forma, após ouvir o homem-peixe e seu plano respondia: - Nem vai rolar, ô do espinho. - Falava me referindo ao tritão com todo meu charme, eu então ouvia a ideia do espadachim, a qual eu também respondia em um tom meio seco  - Beleza espadinha, isso já rola. - Me movimentaria até a retaguarda do "comboio", tentando permanecer em alerta para quaisquer ataques surpresas.

Caso algum ataque fosse tentar passar por mim, eu tentaria me livrar daquilo o mais rápido possível, tentando socar a criatura para longe se possível com meus braços fortificados com o metal, caso tal estratégia fosse impossível, tentaria bloquear o ataque com os braços fortificados. Em qualquer dos casos, assim que me defendesse ou me livrasse da ameaça iminente tentaria aumentar o passo da caminhada, sempre permanecendo na retaguarda caso fosse necessário realizar alguma outra defesa. caso algum ataque surpresa ocorresse, gritaria para o grupo; - Bora agilizar que o caldo deu uma engrossada!
Dados:
Post: 04
Nome: Jack Ashford
Proficiências: Ameaça | Arrombamento | Lábia | Furtividade | Acrobacia

Qualidades: Ambidestro | Destemido | Prontidão | Duro de Matar | Hipoalgia.
Defeitos: Cabeça Quente | Orgulhoso | Impulsivo.

Ganhos: -x-
Perdas: -x-

Localização: ??? - ???
Link da Ficha: Jack Ashford





_________________




"I dunno, I'm just here to punch people and get paid for it."

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 El2cKJ5
Narrador De Eventos
Ver perfil do usuário
Imagem : Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 Akhl8LC
Créditos : 00

Desventura na Terra dos Sonhos



Grupo 8

O ambiente continuava mostrando sua hostilidade no momento da travessia, algumas tentativas eram notadas, contudo, nenhuma delas chegavam a de fato atrapalhar a passagem do grupo até a margem. Ao chegarem lá uma espécie de parede composta de vinhas, galhos e plantas impediam a passagem silenciosa do trio em questão, entretanto, pelas brechas podiam ver a criatura e terem uma real noção do seu tamanho, tendo 9 (nove) metros de altura. Sua estrutura física era semelhante às criaturas enfrentadas anteriormente pelo grupo, mas era notável a diferença entre ambas, já que esta passava um "ar" muito mais imponente.

O ser estava atento ao seu redor e parecia andar em círculos, como se estivesse protegendo aquele território e principalmente, o cajado. Logo após passarem pela simplória barreira eles teriam cerca de três a quatro segundos para realizar suas ações, antes que o elemental investisse de maneira agressiva, desferindo uma sequência de golpes utilizando seus braços, como se fossem socos em alta velocidade.


Observação:
Meus queridos, me desculpem pela demora. Acabou tendo alguns contratempos em minha vida e atrasei vocês. A postagem foi curta, pois foi uma transição para o grande final que é essa luta com o Boss! Boa sorte e é hora do pau.




Deep
Ver perfil do usuário
Imagem : Deep Scaleback
Créditos : 03
DeepNovato
https://www.allbluerpg.com/t341-deep-scaleback#1007 https://www.allbluerpg.com/t348-cabras-da-peste-vol-1-amanhecer-do-sul#1033
Sem grandes dificuldades, atravessamos o laguinho, nos deparamos então com uma parede de vinhas que estava entre nós e o protetor gosmento do item que precisávamos, afinal eu ainda tinha que usar aquilo de supositório no dono da vozinha irritante.

Abriria as vinhas com as mãos e as puxaria para arrancar as mesmas e ganhar passagem.

Uma vez com caminho livre para a gosma gigante, correria em direção a ela, inflaria para meus oito metros e metalizaria para fazer o impacto mais potente.

-CHEGUEI… BICHO DO CARAI…

Qualquer ataque que o bicho fizesse, apenas metalizaria a parte atacada, se possível, assim como riria perante os ataques, para claramente fazer pouco da criatura, para que a mesma focasse a mim, que sou naturalmente durável, já que cansar e fazer o inimigo ficar puto por me dar pouco dano, faz parte do meu jeitinho de brigar.

-KUKUKUKUKU… iSSO É TUDO QUE SABE FAZER? AINDA ESTOU BEM… LUTAR COM VOCÊ PARECE UM PASSEIO NA PRAIA...

Se o bicho tentasse atacar outros que não eu, me jogaria numa parte “líquida” de seu corpo e usaria do meu karatê, para tentar agarrar e jogar para longe o líquido, buscando desbalancear a criatura, ou arrancar algum pedaço da mesma.

-ESQUECEU DE MIM, CRIATURA BURRA????

_________________

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 WBoszKt
Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 ADN2FDA
Masques
Ver perfil do usuário
Imagem : Who gives a fuck?
Créditos : 05
MasquesAgente
https://www.allbluerpg.com/t329-jack-ashford#960 https://www.allbluerpg.com/

EXTRA ACT #05


EVENTINHO




Caminhando pelo pântano não era necessáriamente comum em minha vida, embora eu estivesse pouco a pouco me acostumando com a situação em questão. Eu avançava juntamente ao grupo atento ao arredores do fétido e húmido lugar. Após certa caminhada, eu podia ver uma parede de vinhas e não muito longe depois dela algum tipo de alface mutante rondava o perímetro, como se aquele fosse o território dele. Aproveitando a deixa do baiacu gigante, eu iria atrás dele atravessando as vinhas e continuando em meu caminho.

Por minha vez eu tentaria aguardar a deixa do espadachim, ele parecia poder dar algum tipo de ajuda para que eu e o peixe pudéssemos fazer alguma coisa. Então, a minha estratégia primária era protegê-lo de algum ataque, com os braços fortificados por metal através da posição de boxe, ou caso não houvesse tempo, fortificando meu tronco para receber o ataque no lugar do espadachim, para que sua estratégia não fosse interrompida. - Relaxa, eu te dou cobertura espetinho, ajuda o mano-peixe ali! - Eu diria pro espadachim revelando meus planos.

Caso o plano do espadachim fruísse alguma oportunidade que nem ele ou o baiacu conseguissem aproveitar, eu tentaria, (caso necessário, juntamente de conhecimentos acrobáticos, utilizaria até o baiacu gigante como impulso se precisasse me elevar a determinada altura) desferir uma saraivada de socos fortificados pelo poder metálico na criatura. A idéia era dar, caso necessário, o dano que faltava na criatura para complementar, se fosse posta em prática, uma estratégia por parte do espadachim.

Dados:
Post: 05
Nome: Jack Ashford
Proficiências: Ameaça | Arrombamento | Lábia | Furtividade | Acrobacia

Qualidades: Ambidestro | Destemido | Prontidão | Duro de Matar | Hipoalgia.
Defeitos: Cabeça Quente | Orgulhoso | Impulsivo.

Ganhos: -x-
Perdas: -x-

Localização: ??? - ???
Link da Ficha: Jack Ashford





_________________




"I dunno, I'm just here to punch people and get paid for it."

Desventura na Terra dos Sonhos - Grupo 8 - Página 2 El2cKJ5