Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
Liebe
Ver perfil do usuário
Imagem : Tutorial | Liebe RXOSX0h
Créditos : 05
LiebeCivil
https://www.allbluerpg.com/t580-manae-liebe#2949 https://www.allbluerpg.com/t582-take-1-soneto-a-quatro-maos#2990
Tutorial | Liebe Dom Maio 23, 2021 4:30 pm
Nome: Manae Liebe.
Idade: 22 anos
Raça: Mink bovino.
Gênero: Masculino.
Localização: Sirarossa, West Blue.
Estilo de Combate Básico: Espadachim.
Mão Predominante: Esquerda.
Qualidade: Olfato aguçado.
Defeito: Supersticioso
Photoplayer:

Tutorial | Liebe GnBBtiw

_________________

TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : Tutorial | Liebe OKuPL6l
Créditos : 05
Re: Tutorial | Liebe Qua Maio 26, 2021 5:42 pm
TUTORIAL APROVADO

Bem vindo ao All Blue RPG, a partir de agora eu serei seu Instrutor, irei lhe ensinar o básico sobre o fórum. O primeiro post é seu e peço desde já que se atente a sua mini ficha para trabalhar bem suas qualidades e defeitos durante a narrativa. Qualquer dúvida que tiver pode mandar MP que irei responder o mais rápido possível. Segue abaixo algumas informações importantes:

● A ficha usada para o tutorial é exclusiva dele e não precisa ser reaproveitada na sua ficha oficial, que pode ser completamente diferente. Mas nada lhe impede de usar o mesmo personagem.

● O fórum parte da premissa de evitar ao máximo God Mode, ou seja, que o jogador, controle NPCs e cenários. Em resumo evite descrever coisas como “O sol estava forte”, “Era uma manhã fria”. Não é um problema você dizer que acordou ou que está em casa, porém evite criar coisas.

● Uma dica importante para todos é que apesar de não se poder narrar cenários, ou controlar NPCs você pode procurar coisas e interagir com elas colocando a possibilidade de encontrar tais coisas. Exemplo: “Iria levantar e ir até a geladeira da casa, procuraria dentro dela uma maçã e se encontrasse uma já metia aquela bela mordida”

● Recomendo que consulte o Guia de Narração, Guia do Novato e Guia de Combate. antes de realizar o primeiro post.

● Por fim, sempre atente-se ao post de seu Instrutor e as dicas que ele der com cuidado, elas podem ajudar muito você a se guiar no fórum.
Liebe
Ver perfil do usuário
Imagem : Tutorial | Liebe RXOSX0h
Créditos : 05
LiebeCivil
https://www.allbluerpg.com/t580-manae-liebe#2949 https://www.allbluerpg.com/t582-take-1-soneto-a-quatro-maos#2990
Re: Tutorial | Liebe Qua Maio 26, 2021 11:10 pm
Sirarossa, West BlueNow it´s All Blue


Com os dedos, ele massageou as próprias têmporas, na esperança fútil de afastar a dor de cabeça. Quando ele havia chegado ali? Suas últimas lembranças estavam turvas, contaminadas pelo álcool, repletas de sedas e corpos nus. Uma ressaca não estava em seus planos, mas concluiu que ela deveria ser o resultado de alguns momentos divertidos.

Liebe inspirou o ar profundamente, buscando oxigenar todo o corpo, antes de finalmente abrir os olhos e se preparar para os seus afazeres. Independentemente de onde estivesse, ele procuraria uma superfície onde pudesse enxergar seu reflexo para averiguar o estrago, e tentaria, da melhor forma possível, ajeitar o que provavelmente estaria amassado. Na falta de um objeto que pudesse lhe servir de espelho, ele daria de ombros, simplesmente, antes de sair em mais uma de suas buscas.

Talvez uma arma viesse a calhar, se pretendo mesmo ir atrás daquele bicho,” diria para si mesmo, na tentativa de organizar e dar sentido aos próprios pensamentos. Fez uma nota mental, sabendo que precisaria se repreender quando estivesse completamente bem – ele precisava se lembrar de que não haveria como estudar todos os animais do mundo sem estar sóbrio, afinal. Mas agora, tudo que ele precisava era de uma boa espada para seja lá o que o destino estivesse lhe reservando.

Uma vez na rua, Liebe caminharia em direção a vila, em busca de qualquer estabelecimento que pudesse lhe fornecer o equipamento que procurava. No percurso, evitaria rachaduras, escadas abertas e gatos pretos – não lhe interessava flertar com maus agouros enquanto tentava ser um cidadão de bem. Manteria, no entanto, a postura perfeitamente ereta, os ombros relaxados, no rosto um meio sorriso de garoto malcriado como disfarce para a ressaca braba. Se encontrasse o local desejado, ele anunciaria a sua chegada, mantendo-se inicialmente próximo a porta, como mandam os costumes.

Se, e somente se fosse convidado a entrar, Liebe abriria um sorriso modesto, antes de se aproximar e indicar o que procurava. Com ousadia e um pouco de charme, ele estaria preparado para barganhar.  


Referencial
Histórico:
∷ Ganhos: nenhum.
∷ Perdas: nenhum.

Objetivos:
∷ Aprimorar e adequar estilo de narração;
∷ Aprovação na instrução.


n o m e

MANAE LIEBE

p o s t

NÚMERO 01

o u t f i t

CLIQUE AQUI

 






_________________

TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : Tutorial | Liebe OKuPL6l
Créditos : 05
Re: Tutorial | Liebe Qui Maio 27, 2021 6:53 pm


Tutorial | Liebe DkI2H3
Narração

— Hahahahaha! — Divertia-se uma criança ao tocar o chifre direito do mink e quase que imediatamente retirar a sua mão no susto. — Isso foi divertido. — Completou.
— Será que ele fala a nossa língua?! — Perguntou uma segunda criança com uma bola debaixo do braço direito.
— Muuuu. — Outro imitava o som de vaca. Ele usava luvas desgastadas, provavelmente resultado de horas agarrando uma bola.
— Meninos... — Fez pouco caso a garota que os acompanhava.
— Esqueçam ele, vamos brincar. — Disse o garoto com a bola dispersando todas as crianças.

Manae Liebe despertava com as teorias infantis sobre a sua origem por aquelas crianças que por ventura vieram a encontrá-lo naquele estado deplorável ao fundo de um beco com as paredes laterais dos edifícios vizinhos dificultando a entrada da luz do sol. Esperto, já assumiu a sua posição de ter colocado a culpa na bebida por quaisquer constrangimentos que tivesse passado na noite anterior. Como resultado da farra da última noite, o bovino poderia confirmar a sensação de boca seca bem como uma fadiga como se tivesse acabado de completar uma maratona.

— Esses indigentes... — Dava de ombros uma senhora com um avental florido na altura da cintura e uma bandana em sua cabeça que esfregava a cerda de uma vassoura na parede a fim de tirar a quantidade de água que havia penetrado fazendo movimentos verticais que na cabeça do bovino repercutiam de maneira mais alta do que realmente era.

Reunindo a coragem e a força que lhe eram conferidas, o mink bovino esboçava uma reação, tomando o cuidado necessário para levar ao seu corpo oxigênio e quem sabe amenizar aquela sensação de podridão que o dominava. Inspirado a comprar uma espada e preocupado com a sua imagem, ele pôde observar na janela de vidro do quarto da casa daquela senhora o seu cabelo desgrenhado e com vestígios de poeira e entulhos como confetes e marcas de beijo com batom em ambas as faces, duas na face direita e uma na face esquerda o que diz muito sobre sua sorte.

Ao pisar no centro da cidade Liebe viria a sofrer com o desconforto visual ao sair de um lugar mais escuro para outro mais claro e o cheiro de diferentes perfumes da elite que circulava pela vizinhança revirar o seu estômago. No entanto, o clima estava maravilhoso, os pássaros cantavam alegres, o sol estava brilhando no céu e o clima estava ameno, então o nosso protagonista poderia ficar tranquilo para superar sua atual condição pois teria ainda um longo dia para aproveitar. Logo de início podemos ver mais sobre a superstição que o cercava ao vê-lo desviar de uma escada lateral, o que traz um alivio cômico devido ao seu tamanho.

Cerca de treze minutos depois andando naquele centro e Liebe já consegue resistir sem nenhum prejuízo, conseguindo ver as coisas com clareza, apenas com uma ligeira dor de cabeça que não representava nenhum problema. Foi quando ele avistou a loja do seu interesse de nome "Zhao Armamentos" e se colocou em frente à porta. — Com licença, deixo a porta aberta? — Um funcionário que acabara de recolher o lixo segurava a porta em sinal de cortesia para o provável cliente.

Dentro daquela loja Liebe poderia encontrar uma alta variedade de artigos como espadas, armas de fogo, nunchakus, bastões, era uma loja completa, inclusive recolhiam pedidos a medida. O lugar era bem grande, possuía várias prateleiras de exposição, manequins trajando armaduras de diferentes tamanhos. No balcão principal, o resistente vidro grosso temperado diminuía e muito a chance de furto das várias peças de pequeno porte que eram expostas para os clientes. Havia também um número de oito clientes naquele horário e o dia estava só começando.

— Diga jovem, o que procura? — Um funcionário que levava em seu peito esquerdo o nome Yang costurado, o acompanhava em sua visita. — Talvez você queira levar um elmo ou uma armadura para complementar. — Escondido através de um sorriso e palavras aparentemente amigáveis e de boa intenção estava o seu preconceito contra aquela raça.

Enquanto esta ali dentro prestes a tomar a sua decisão o sino tocava em sinal de que um novo cliente estava chegando. — Ora ora! Encantando. — O dono daquela voz era um homem moreno, de aparência andrógena, com um queixo preponderante e cabelo preto com uma regata roxa colada ao corpo acompanhado por dois seguranças vestidos rigorosamente com ternos pretos, camisa social branca e gravata preta. — Você é um mink, não é? E que mink bonitão, aliás. — O homem não escondia o seu interesse na figura de Liebe. — Meu nome é Alexander, sou dono de um santuário de animais e tenho tido dificuldade com um deles, talvez você possa me ajudar e eu prometo recompensá-lo generosamente por isso. — O homem disponibilizava um cartão com a sua marca e o endereço e esperava que o bovino pegasse. — Espero que pense com carinho na minha oferta, estarei esperando pela sua visita. — Conclui.

— Senhor Alexander, sua encomenda está pronta. — Do fundo da loja, dois funcionários traziam com alguma dificuldade uma espécie de coleira que só com o esforço dos dois não estava sendo suficiente carregar. — Nos despedimos aqui, lindão. — O trio então deixa o estabelecimento. Caso a proposta não interessasse a Liebe, talvez o aroma de carnes assadas que invadiam as narinas do bovino e a música alegre e emoção que percutiam no bar da frente pudesse atrair a sua atenção. Afinal, se não pode contra a ressaca alie-se a ela.


Considerações:

Olá! Primeiramente quero registrar as minhas boas-vindas, espero que você desfrute do fórum e se divirta em primeiro lugar. Sou o Blind1 e essa está sendo minha primeira experiência como Instrutor, então estou sujeito a erros e acertos, qualquer dúvida, critica ou sugestão fique a vontade para me trazer. Também acharia interessante conhecer mais sobre você, se assim permitir. É a sua primeira experiência com esse tipo de RPG ou já está familiarizado? Como descobriu o fórum, sozinho ou a convite de amigos? Está animado para entrar nesse universo? Sem mais, vamos ao trabalho.

Fiquei muito contente com o que eu vi, de verdade, você deixou as coisas muito fáceis para nós. A única observação que eu faço aqui é em relação ao desfecho do seu post. Veja bem, o ideal é que os jogadores sejam os protagonistas de suas próprias historias e andem com suas próprias pernas. Então vamos lá, você diz:

"Se encontrasse o local desejado, ele anunciaria a sua chegada, mantendo-se inicialmente próximo a porta, como mandam os costumes. Se, e somente se fosse convidado a entrar, Liebe abriria um sorriso modesto, antes de se aproximar e indicar o que procurava. Com ousadia e um pouco de charme, ele estaria preparado para barganhar."


Da mesma maneira que o sistema não permite que o jogador narre nada que diga respeito ao cenário, NPC's, etc, tudo que é de domínio do narrador no geral, o narrador jamais vai controlar o seu personagem. Eu não posso simplesmente dizer que você foi para a esquerda quando você diz que iria para a direita. Nesse caso me estranha que o costume seja parar em frente ao estabelecimento e esperar ser convidado a entrar. Trata-se de um estabelecimento público, parte da pessoa interessada tomar a iniciativa de se apresentar, dizer a que veio e o que se espera do produto.  

Você coloca a seguinte condição:

"Se, e somente se fosse convidado a entrar, Liebe abriria um sorriso modesto, antes de se aproximar e indicar o que procurava."


Então a cena que eu enxergo aqui é o personagem parado de frente para a porta e eu tenho a visão de dentro dos funcionários, como eles enxergam você? O local poderia estar lotado e os funcionários ocupados ou eles poderiam simplesmente achar que você estava tentando tirar a marca de batom do rosto e não dar muita atenção. Obvio, eu estou aqui assumindo um cenário extraordinário, jamais um narrador vai prejudicá-lo por isso. Então a sugestão que eu dou é ser mais proativo, fazer o simples, usar a imaginação, pensar como o personagem reagiria a tais situações e explorar casos hipotéticos que ajude no progresso do personagem e avançar com a trama. Ah! Importante usar falas para transmitir as idéias do personagem. Segue o exemplo final para superarmos isso:

"Se encontrasse o local desejado, ele anunciaria a sua chegada com palmas breves e suficientes, ou, caso existisse, apertaria o dispositivo como uma campainha ou sino comumente existente em entradas desse tipo de estabelecimentos, como mandam os costumes. — Olá, me chamo Liebe e estou atrás de uma espada. — Ele aguardaria que os exemplos fossem apresentados para que ele pudesse analisar um por um antes de bater o martelo.

Com ousadia e um pouco de charme, ele procuraria barganhar pelo item. — Vocês cobrem o valor? Pois na loja ao lado eu conseguiria esse mesmo item com 25% de desconto, mas estou inclinado a levar em conta a marca da loja de vocês. — Ele aguardaria confiantemente por uma resposta que cumprisse a sua expectativa. Caso não oferecessem o desconto, ele sairia contrariado e procuraria por outra loja. Mas, para o caso de sua solicitação ter sido atendida, ele agradeceria. — Muito obrigado, foi um prazer fazer negócio com vocês. — Agora armado ele considerava estar pronto para vencer qualquer desafio que fosse."

Essas são as considerações iniciais que eu tenho para fazer. Para esse próximo post vamos ver como você vai se sair ante o cenário apresentado. Meu contato no discord é leonardo.#1043, para o caso de você querer conversar em particular. Se você sentir que a fonte ficou pequena ou grande demais, a leitura está maçante com as cores escolhidas eu posso mudar sem problemas.    

Liebe
Ver perfil do usuário
Imagem : Tutorial | Liebe RXOSX0h
Créditos : 05
LiebeCivil
https://www.allbluerpg.com/t580-manae-liebe#2949 https://www.allbluerpg.com/t582-take-1-soneto-a-quatro-maos#2990
Re: Tutorial | Liebe Qui Maio 27, 2021 8:57 pm
Sirarossa, West BlueNow it´s All Blue
Por mais acostumado que estivesse à estrutura social vigente, estabelecida por uma classe dominante capaz de ver em sua raça nada além de bichos subservientes, Liebe ainda não conseguia deixar de se sentir incomodado quando o preconceito partia de crianças. Aqueles haviam sido comentários inocentes e pueris, recheados de alegria e curiosidade genuína, mas que atingiram o mink como se fossem verdadeiras balas de prata miradas em seu coração. Era doído, para dizer o mínimo, e por mais que Liebe fosse suficientemente sábio para culpar o sistema – não o indivíduo – pelo racismo estrutural, ele ainda não havia chegado ao nível do completo descaso.

Talvez tenha sido por isso que ele demorara alguns instantes para reagir ao convite do funcionário, que indicava a porta em sinal de boas-vindas. Absorto demais em seus pensamentos, Liebe de repente se deu ao trabalho de olhar para cima, lendo as letras anunciadas na fachada do estabelecimento, e entendeu finalmente que se tratava de um ambiente comercial. O rapaz imaginou que o destino poderia levá-lo a uma forja particular, já que a cidade lhe era uma parceira desconhecida, razão que o fizera agir, até então, de forma tão comedida; mas sentiu-se grato por perceber que trataria com um comerciante, e não com o fabricador do produto propriamente dito. Vendedores eram mais suscetíveis a pechinchas, ele bem sabia.

Sorriu, agradecendo com uma mesura o gesto de quem havia lhe cedido a passagem, e caminhou lentamente pelo portal. Lá dentro, seus olhos viajaram sem interesse pelas mobílias e pela decoração, dissimulando gosto por tudo que via, analisando brevemente os demais clientes, antes de finalmente pousarem sobre o segundo funcionário. Liebe dedicou-lhe a sombra de um sorriso, estudando seu comportamento com as duas esferas de ébano esculpidas em seu rosto.

Uma espada, por favor, possivelmente a maior que você tenha aí,” explicou, debruçando-se sobre o balcão, braços cruzados em frente ao peito. Alargou o risco de seus lábios frente ao comentário do estranho, revelando um sorriso branco, perfeitamente alinhado, antes de soltar um risinho entre os dentes. “Só vou ficar com a espada. E não se esqueça: uma bem grande, para que eu possa cortar com facilidade pragas menores que eu,” devolveu, agora diminuindo a largura do sorriso, no olhar um desafio arrogante que Liebe tentaria manter apenas ao seu ofensor.

Não obstante, antes que pudesse lidar com a reação do funcionário, ou sequer fosse capaz de escolher a peça que melhor o atenderia, o sino da porta soou estridentemente pelo cérebro do taurino, e Liebe se deu conta de que sua cabeça ainda não estava em seu melhor dia. A curiosidade, no entanto, o levou a se virar, e ele se surpreendeu ao encarar a figura à sua frente. Esticou os lábios uma vez mais, desta vez contendo uma expressão maliciosa, as sobrancelhas levemente arqueadas ao notar o interesse do estranho sobre si. Um fetichista, ponderou, sem realmente se dar ao trabalho de processar a informação – Liebe não se importava por receber aquele tipo de atenção.

Sim, sou um mink... e obrigado pelo elogio,” respondeu, a voz aveludada marcando o limítrofe ideal entre a firmeza e a suavidade. Liebe inspirou profundamente, registrando o cheiro do homem e de seus lacaios, na tentativa de encontrar aromas conhecidos que pudessem lhe entregar o que havia de verdade nas palavras do sujeito. Se ele de fato lidava com animais, decerto haveria algo que atestasse a seu favor, algo que o olfato apurado de Liebe fosse capaz de identificar. Mais que isso, o mink procurava notar qualquer cheiro incomum que pudesse despertar-lhe o interesse.

Certamente nós nos veremos outra vez, Alexander,” disse o bovino, estendendo a mão para recolher o cartão. Com uma das sobrancelhas arqueadas, observou os funcionários da loja surgirem com uma grande coleira entre seus braços, o que foi o suficiente para lhe despertar certo incômodo. Engoliu em seco enquanto acompanhava Alexander sair do local, e só então percebeu o quanto seu corpo estava desidratado. Beba mais, imbecil, repreendeu-se mentalmente, e virou para encarar o racistinha de merda outra vez. “Faça um desconto generoso nesta aqui, em nome do nosso amigo Alexander, tudo bem?” Definiu, por fim, indicando a maior espada que estivesse à sua disposição.

Com o novo pertence cuidadosamente embainhado em suas costas, Liebe sairia do estabelecimento e se encaminharia diretamente para o endereço impresso no cartão de visita, procurando fazer um esforço hercúleo para ignorar a festividade receptiva do bar local. Alexander havia despertado a sua curiosidade, e um trabalho de fato poderia ser o que ele precisava naquele momento. No trajeto, pediria informações aos transeuntes que viesse a encontrar, e não descansaria ou desistiria até que topasse com o suposto santuário para o qual havia sido convidado.

Supondo que chegasse ao seu destino, o mink não se precipitaria. Analisaria o ambiente cuidadosamente, procurando rotas de fuga, estudando cheiros suspeitos, antes de decidir de fato adentrar no território de seu anfitrião. Liebe havia aprendido a ser cuidadoso no que tange pessoas bem-apessoadas, já que ele bem sabia, por experiência própria, que mercadores de escravos normalmente se vestiam como reis. Se julgasse estar relativamente seguro, ele iria ao encontro de Alexander, os passos medidos e a postura relaxada, mas os sentidos despertos em caso de eventualidades.

Como prometido, aqui estou. Fiquei realmente interessado naquele bichinho que você mencionou... ou talvez eu tenha sido convidado para domar um animal mais racional...” pronunciaria tão logo se deparasse com Alexander, a malícia reunida em cada palavra proferida.


Sobre o post
Olá! =]

Já conheço RPGs narrativos, mas esta é a primeira vez que encaro um sistema em que não posso afirmar nem narrar absolutamente nada que envolva o ambiente. Conheci o All Blue por acaso, mas coincidentemente me esbarrei com um amigo por aqui.

Sobre os comentários referentes ao último post, eu agradeço. Confesso que fiquei um pouco receoso do que fazer, mas principalmente do quanto fazer. Como eu não sabia se eu encontraria uma loja ou um outro local que pudesse me fornecer a arma [como uma forja ou algum lugar privado], eu não me senti à vontade para dar seguimento ao texto, e acredito que tenha pecado nesta parte, né? Poderia ter arriscado um pouco mais. Agora, no que tange o discurso direto, realmente essa é uma dificuldade pessoal minha haha. Não sou fã de muitas falas nas minhas narrações, por isso costumo optar pelo discurso indireto, mas me esforcei um pouco mais para acrescentá-las neste post. Espero que tenha ficado bom.


n o m e

MANAE LIEBE

p o s t

NÚMERO 02

o u t f i t

CLIQUE AQUI

 






_________________

TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : Tutorial | Liebe OKuPL6l
Créditos : 05
Re: Tutorial | Liebe Sex Maio 28, 2021 9:57 pm


Tutorial | Liebe DkI2H3
Narração

— A espada com o maior comprimento que eu vou ter disponível possui 90 centímetros, senhor. — Expressou Yang, caminhando até uma prateleira e retirando embrulhada em um tecido vermelho. — É para a sua preservação. — Explicou. Em cima do balcão ele retirou o tecido e você poderia ver que de fato dava resultados. Você era capaz de ver o seu reflexo na lâmina negra de tão brilhosa que estava e para enriquecer ainda mais a sua aparência ela possuía detalhes vermelhos no cabo. — Sinto que ela vai ficar muito bem no senhor, até parece que foi feita sob medida. — Bajulava o funcionário pensando na gordurosa comissão que ele receberia após a venda. Por fim, o desconto máximo oferecido foi no total de 5.000 ฿S, levando em conta que o resultado da conversa entre Liebe e Alexander fosse prospera e ele retornasse em um futuro próximo.

Devidamente armado e gozando de muita resistência para ignorar por completo aqueles cheiros deliciosos e som de algazarra que pudesse desviá-lo do caminho, Liebe opta por aceitar o convite de Alexander. Com a inteligente ação de capturar com o seu Olfato Aguçado o cheiro característico daquele homem, que ajudou em sua tomada de decisão ao confirmar o cheiro de animais impregnados em sua vestimenta, o bovino poderia desenhar em sua mente o rastro que a carroça percorreu e assim foi bater corajosamente até o endereço indicado no cartão.

Chegando ao local os portões se abrem, mas não envolvia nenhum mistério sobrenatural nisso, apenas era o segurança de mais cedo que fazia a guarda do local e tinha conhecimento do convite. A propriedade possuía campos ininterruptos até onde os olhos podiam ver e era dominada por turistas, a maior parte deles casais. Animais como girafas e veados transitavam livremente em meio aos visitantes e passeando pela maioria dos campos corria uma estrada coberta de grama e cascalho. Mantendo-se na direção da estrada finalmente chegava a uma mansão tranquila com um enorme pátio. O santuário tinha uma ótima aura, se tomasse a curiosidade de fechar seus olhos você poderia sentir os raios solares penetrarem em sua pele, a brisa suave através de seu cabelo e os sons distantes de todos os tipos de animais.

— Por aqui. — Liebe era levado para um local reservado, longe dos visitantes pagantes. — Aguarde aqui. — Os seguranças saem para retornarem aos seus postos e você fica solitariamente com aquele som de mugido vindo do fundo. Você permanece nessa espécie de caverna, rodeado por rochas e um local molhado, dois, cinco minutos e não há sinais de ninguém aparecendo, se resolvesse verificar a origem do som poderia ver em uma espécie de jaula de coliseu um touro humanoide negro com manchas brancas apoiado contra a grade. Ele era enorme, tinha facilmente 5 metros de altura e pesava algumas toneladas e você poderia observar a coleira de antes em seu pescoço.

— Ai está você. — Interrompia o anfitrião. — Desculpe-me por fazê-lo esperar, sei que não é educado de minha parte, mas aquelas pessoas lá fora estão dispostas a pagar muito dinheiro para satisfazer as suas luxurias. — Justificava. — Seu nome é Tauros e um dia ele já pertenceu a um lendário domador, imagine o quanto seus critérios não são altos e ele não tem se mostrado resistente para ceder. Ent... — Era interrompido por um som de mugido.
— Esse homem é mau e eu não estou inclinado a obedecer à ordem nem sua e nem de ninguém, não interessa se você seja um mink, um celestial ou o satanás de orelha. Eu já tive a minha cota de seguir a um humano e não pretendo fazê-lo novamente. — Traduzia o animal e primo distante de Liebe.
— Veja bem, seu último dono carregava algumas informações valiosas, tais quais as coordenadas que poderiam levar a localização das Bestas Marinhas. Se conseguir arrancar essa informação eu ofereço uma quantia de meio milhão de berries. — O anfitrião mostrava a sua verdadeira face.
— Você é um homem morto. Acha mesmo que ele vai permitir que você saia com uma informação como essa? Pense em uma saída e rápida. — Alertava Tauros.  

Como responderia o nosso protagonista?


Considerações:

Perfeito amigão, assimilou bem as dicas, estou satisfeito. Vamos agora passar para a parte de combate e superarmos logo essa mini para que você desfrutar do seu personagem. Reafirmo a necessidade de estudar sobre o Guia de Combate e espero que você se saia bem aqui.   

Liebe
Ver perfil do usuário
Imagem : Tutorial | Liebe RXOSX0h
Créditos : 05
LiebeCivil
https://www.allbluerpg.com/t580-manae-liebe#2949 https://www.allbluerpg.com/t582-take-1-soneto-a-quatro-maos#2990
Re: Tutorial | Liebe Sex Maio 28, 2021 11:23 pm
Sirarossa, West BlueNow it´s All Blue
Ao passar pelos portais bem estruturados da grande propriedade, Liebe deixou escapar um assobio gratuito por entre os lábios finos, admirado com a belíssima arquitetura do ambiente, mas principalmente com a quantidade inesperada de animais exóticos ali alocados. Reconhecia grande parte das espécies, notando uma variedade curiosa de artiodátilos que o fascinava por completo. Viviam livres, aparentemente, e Liebe se permitiu desarmar a própria prudência levemente, repensando suas preocupações iniciais. Talvez aquilo fosse mesmo um santuário, afinal.

Enquanto andava, ele se concentrava inteiramente nos cheiros à sua volta, procurando identificar cada ser vivo que estivesse ao alcance do seu faro. Como um olfato tão refinado, Liebe desconfiava de qualquer outro de seus sentidos, mas jamais de seu nariz. Talvez por isso tivesse se mantido calmo ao longo do trajeto, já que seu corpo não parecia reagir a nenhuma ameaça iminente. Caminhando devagar, acompanhando quem havia lhe sido escalado para guiar, ele entendeu em pouco tempo que o santuário, para além de um lar, parecia ser o centro de uma alta circulação de capital.

Foi só quando chegou a um novo ambiente, este que lhe parecia indiscutivelmente menos luxuoso do que a primorosa vista do lado de fora, que Liebe pôde concluir com precisão que seus primeiros instintos poderiam estar com a razão. Naquela gruta, ele ouviu o mugido lamurioso de um desconhecido, mas que soou estranhamente familiar aos seus ouvidos. Suas orelhas de touro se inclinaram diretamente para a direção do som, e Liebe se permitiu dar alguns passos a procura da origem. Encontrou-o lá, encarcerado como se fosse um demônio, e o coração do mink se contorceu.

Ele não se virou ao ouvir a conhecida voz de Alexander. Seus olhos mantinham-se fixados sobre o touro humanoide, avaliando a condição degradante a qual havia sido submetido. Mordeu os lábios, sentindo a fusão da raiva e do nojo retorcerem seu estômago numa ânsia de vômito, e respirou profundamente para tentar voltar ao controle das próprias emoções. Quando se voltou para Alexander, Liebe levava no rosto a mesma máscara maliciosa que o apresentara na loja, todo sorrisos, interesse e romance.

Em seus olhos, as duas poças escuras de ébanos se mantinham inexpressivas enquanto ouvia pacientemente o discurso de seu anfitrião. Identificou, logo em seguida, as palavras do taurino a suas costas, reconhecendo o que ele julgava como verdade em cada silaba. A barganha era alta, flertando diretamente com o lado avarento – e cheio de cobiça – do mink. Mas Liebe igualmente entendia o peso da escravidão sobre as costas de um homem livre, e ele sabia que jamais se perdoaria se escolhesse a saída fácil daquela situação.  

Mas ele precisava fingir, e por isso Liebe assentiu levemente, dissimulando uma concordância frente à proposta de Alexander. Precisava, no entanto, pensar no que faria a seguir, mas sentia-se levemente frustrado pelo cenário pouco favorável que se desenrolava frente às suas opções. Poderia tentar romper a grade com um golpe de sua espada recém adquirida, mas não havia como ter certeza se aquilo seria suficiente para Tauros, que poderia estar, ainda, acorrentado por aquela coleira à parede da cela. No fundo, ele sabia que a única saída seria a enganação... e o assassinato do escravagista.

<Me ofende que você acredite que eu tentaria te tornar subserviente,> diria Liebe ao touro no idioma comum de seus ancestrais. <Peço que confie em mim, apenas,> pediu, antes de iniciar o seu discurso na língua comum: “Alexander, entenda que Tauros vem de uma linhagem orgulhosa. Se quer a sua colaboração, precisarei que você ao menos remova aquela coleira de seu pescoço. Não é assim que se doma uma fera selvagem,” explicou, mantendo no rosto sereno a diplomacia típica de quem se acostumara a lidar com a raça ordinária daquele homem.

Caso Alexander concordasse com a ideia inicial, Liebe aproveitaria a oportunidade para romper completamente a prisão que restringia o minotauro, procurando acertar a cela e o que o mais estivesse a sua frente com a lâmina de sua espada. Não obstante, ciente de que a sua proposta poderia não ser bem recepcionada, Liebe se prepararia para o caminho mais longo, atento para desembainhar a espada e se defender de uma possível investida contra ele – se não de Alexander, certamente de um de seus lacaios.

Manteria-se atento para bloquear qualquer golpe iminente com a sua espada, ao mesmo tempo que procuraria uma brecha para desferir sucessivos e precisos golpes, na tentativa de abrir caminho até o seu alvo principal – o responsável pela situação. Independentemente do caminho que o destino traçasse, Liebe enxergava um único e inevitável desenlace para aquela novela: a cabeça de Alexander separada de seu corpo mal vestido.


Sobre o post
Nada a declarar.


n o m e

MANAE LIEBE

p o s t

NÚMERO 03

o u t f i t

CLIQUE AQUI

 






_________________

TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : Tutorial | Liebe OKuPL6l
Créditos : 05
Re: Tutorial | Liebe Seg Maio 31, 2021 8:09 pm


Tutorial | Liebe DkI2H3
Narração

— Mas nós já o restringimos por algum motivo... — Alexander colocou a palma da mão direita sobre o rosto e balançou a cabeça em desacordo.

Naquele momento repleto de suspense de como reagiria o anfitrião, Liebe pôde sentir cheiros captados logo que acessou o piso daquele santuário passando pela entrada da caverna e que poderia representar uma desvantagem. O som dos passos sob as poças d’água iam ficando cada vez mais audíveis até que finalmente mostraram as caras um casal.

— Muito cedo, Nobuhisa-san, eu ainda não consegui extrair a resposta que eu queria. — Arquejou o anfitrião.
— Você sabe como eu fico ansioso nessas horas. — Respondeu o visitante.
— Não me leve a mal, isso não estava nos meus planos quando eu o convidei, mas a partir do momento que você atravessou aquele portão e as pessoas colocaram os olhos sobre você imediatamente choveram interessados. — Como se tivesse algum direito, Alexander deixava subentendido que havia feito um negócio em cima do valor que sua raça possuia. — São apenas negócios. — Tentava amenizar.
— Maravilha. — O comprador dava uma salva de palmas com o que via. O bovino era muito mais extraordinário pessoalmente. — Vamos campeão, busque-o para nós. — Disse Nobuhisa.

De trás do casal surge um terceiro elemento, o que era surpreendente, pois passou despercebido até mesmo perante o Olfato do nosso protagonista. Que truques aquele homem usava? De longo cabelo rosa e com um rosto magro e abatido ele portava uma grande espada de duas mãos. Tratava-se do grande responsável pela segurança daquele casal ao longo das inúmeras viagens pelo mundo que eles faziam o que dizia um pouco de sua sorte em combate.

Seguindo a ordem do seu mestre, o homem então colocou suas duas mãos sob o cabo da espada e a manteve a direita do corpo. Deixando uma deposição de poeira em sua última localização ele saltou contra Liebe com a intenção de realizar um corte diagonal mas não contava com a ajuda da fera atrás daquela grade que com um mugido alto o suficiente para fazer estremecer a caverna causou oscilações na grande lâmina fazendo o atacante errar por centímetros.

— A próxima eu não vou errar. — Lamentou-se o espadachim, de joelhos, pronto para se levantar com a mesma pegada que lhe era habitual e realizar uma nova investida que prometia ser a última.  


Considerações:

Desculpe pela demora, amigão, mas final de semana costumo usar para descansar e me concentrar em outras atividades, raramente eu ligo o computador. Mas cá estamos novamente e vamos seguir.

Estou muito satisfeito com o apresentado pelo personagem, acho que você explorou muito bem a qualidade e o defeito escolhidos para essa mini e foi até além, nota 10. Desse principio de combate que foi colocado senti que ficou algo bem generalizado, você "bloquearia qualquer golpe" "procuraria brechas" "desferiria sucessivos e precisos golpes", você tenta não deixar margem para erros. O que eu espero de você aqui é que você seja capaz de elaborar casos de ataque e defesa, que não lhe deixe em uma posição de desvantagem.

Imagine que eu sou um burro com tapa olhos e você precise detalhar o máximo possível os casos. De que forma você bloquearia o golpe? Você colocaria a lâmina da espada em direção a lâmina inimiga? Você transformaria o bloqueio em um ataque mandando a espada dele para o lado?  Que brechas você procuraria explorar, levando em consideração o seu EdC e o do inimigo? Imagine que você é apresentado para enfrentar um boxeador e o primeiro movimento é seu, você tem ali na sua cintura, membros inferiores regiões mais vulneráveis de um boxeador, concorda? Como seriam esses golpes desferidos? Você seguiria o instinto de apenas estocar o oponente com a espada OU atacaria o tronco do adversário, com a espada em linha reta OU criaria uma finta para o lado esquerdo e atacaria pela lateral? Consegue compreender?

Acredito que você caprichando nesse próximo post, superando esse tópico de combate, nós finalizamos no próximo.     

Liebe
Ver perfil do usuário
Imagem : Tutorial | Liebe RXOSX0h
Créditos : 05
LiebeCivil
https://www.allbluerpg.com/t580-manae-liebe#2949 https://www.allbluerpg.com/t582-take-1-soneto-a-quatro-maos#2990
Re: Tutorial | Liebe Ter Jun 01, 2021 2:37 pm
Sirarossa, West BlueNow it´s All Blue
As peripécias que o destino prega são mesmo irônicas e, até certo ponto, demasiado problemáticas. Para alguém como Liebe, cuja roda da fortuna detinha raízes profundas em suas crenças mais basilares, ser pego naquela conjuntura era uma conclusão inevitável, independentemente do caminho que tivesse traçado até então. Por isso, quando o cheiro do casal alcançou seu sentido, não havia indignação ou raiva moldada em seu semblante; pelo contrário, Liebe se mantinha quase reflexivo, como se não houvesse momento mais propício para revisitar lembranças esquecidas de pequenas gavetas da memória.

Ele sorriu um sorriso discreto pelo canto dos lábios, falsamente tímido, quando entendeu completamente a dimensão do problema em que havia se metido. Passou a mão pelos cabelos, arrumando os fios atrás das orelhas de bisão, e encarou os convidados do escravagista nojento. “Bem, não posso culpá-los por tanta afobação. Eu sou realmente um pedaço de mau caminho,” gracejou descontraidamente, como se a ocasião não fosse mais complexa que um chá da tarde. “Mas, vejam bem: por mais que vocês dois não sejam de jogar fora, eu prefiro escolher eu mesmo quem levo ou deixo de levar para a cama.

Dito isso, ele se preparou para desembainhar a própria espada, mas foi surpreendido pela quarta presença que seu olfato não conseguiu lhe alertar. Arqueou uma das sobrancelhas, puxando mais ar discretamente pelas narinas a fim de tentar identificar o cheiro do estranho, mas algo parecia obrigar que seu sentido o traísse. Não fazia mal, ponderou – o mataria de forma igual. Não obstante, antes que pudesse se adiantar e dar o primeiro passo na inevitável dança de metais, o homem investiu sobre ele de maneira rápida e feroz, desferindo um golpe letal que só não o acertou graças aos esforços de Tauros.

Liebe procurou se recompor imediatamente, tratando de tentar sacar a arma que levava nas costas. Colocaria a lâmina, tão negra quanto o céu mais escuro, em frente ao seu corpo, a mão dominante mantendo-a levemente inclinada para a esquerda. “Tem certeza que quer mesmo danificar o brinquedinho novo dos seus patrões?” Provocaria, antes de tentar desferir um golpe preciso contra o pescoço do seu oponente, separando a cabeça do corpo, em um trajeto da direita para a esquerda, através de um corte horizontal.

Atento, procuraria usar a lâmina de seu montante em frente ao seu peito como forma de defesa, a ponta levantada verticalmente para o céu, os joelhos levemente flexionados em busca de apoio e estabilidade, se o adversário procurasse acertado com um novo corte diagonal; em segundo plano, caso encontrasse seu primeiro ataque falhasse e surgisse no futuro próximo uma abertura para uma segunda investida sua, Liebe tentaria cravar a sua espada diretamente no tronco do seu alvo, fazendo-a atravessá-lo com uma única e potente estocada direta.


Sobre o post
Nada a declarar.


n o m e

MANAE LIEBE

p o s t

NÚMERO 04

o u t f i t

CLIQUE AQUI

 






_________________

TheRealBlind1
Ver perfil do usuário
Imagem : Tutorial | Liebe OKuPL6l
Créditos : 05
Re: Tutorial | Liebe Ter Jun 01, 2021 9:08 pm
TUTORIAL FINALIZADO

Considerações: Estou muito satisfeito com o apresentado nesse tutorial, parabéns pelo desempenho. O final eu vou deixar para a sua imaginação XD. Vai pra cima campeão, faz seu nome.

Agora que você completou o Tutorial você está apto a jogar, para iniciar é importante que se atente às regras leia com bastante atenção e se tiver dúvidas pergunte no discord do fórum, e os Desenvolvedores irão lhe instruir corretamente. Agora você também está liberado a criar sua ficha oficial, seguindo o Modelo de ficha que deve ser usado para a criação.

Caso esteja precisando de um norte para desenvolver melhor o seu personagem, siga para o tópico de Consideralções gerais da ficha, pois esse pode te dar um norte de como organizar melhor as informações na sua cabeça, antes de escrever. Ele também contém algumas informações importantes para criação.

Quando a sua ficha estiver pronta, você deve criar um tópico na página de Criação de Personagem e aguardar avaliação. Depois disso, prontinho, crie sua aventura, solicite um narrador e já pode começar a jogar.

Você também pode restar cinco créditos como uma premiação por ter concluído seu tutorial, preenchendo o formulário deste tópico.

OBS: Todos os nomes dos tópicos citados são links que te levarão diretamente ao local indicado.