Tópicos Recentes
Destaques
Klaus
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
 :: Oceanos :: Blues :: West Blue :: Toroa
Página 2 de 2 Página 2 de 2 Anterior  1, 2
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : #1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 XqxMi0y
Créditos : 30
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
#1 – O Traidor do Reino de Ryukyu Qua Maio 19, 2021 7:30 am
Relembrando a primeira mensagem :

#1 – O Traidor do Reino de Ryukyu

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Civil Mizuki Yamamoto. A qual não possui narrador definido.

_________________

#1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 J09J2lK

Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : #1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 SFDBQPA
Créditos : 16
Localização : Reino Sorbet
YamiEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t913-hellhounds
Re: #1 – O Traidor do Reino de Ryukyu Qui Jun 03, 2021 11:44 pm

O Traidor do Reino de Ryukyu



O homem estalava os dedos após o primeiro tapa, enquanto Mizuki estava mais do que os ossos da mão. A força do impacto parecia que uma rocha tivesse caído sobre si, e o fato de estar tão faminto não ajudava nas forças necessárias para se erguer. — Você vai querer continuar com isso, Mizuki-kun? Os outros do navio podem não ser tão benevolentes como eu. — E, de fato, o caçador até o momento havia tentado dialogar para resolver aquela questão, mas será que os outros também eram assim? — Terá seus pertences quando chegarmos no Reino de Ryukyu. Até lá, nosso capitão estará tomando conta de tudo. — Aquele detalhe, somado ao fato de que no salão de festas não havia nenhuma espada a vista, realmente indicaria que Mizuki precisaria passar por um longo caminho para recuperar suas preciosas lâminas, por isso precisaria se bastar com aquela barra de ferro enferrujada.

E sem sequer dar muito tempo para recuperar o fôlego, o cozinheiro ia com tudo para cima de Mizuki, abrindo os braços para evitar que seu adversário escapasse de seu agarrão. Uma jogada de pernas era feita para evitá-la, mas a velocidade em que o grandão se aproximava, somado aos seus braços abertos para evitar uma escapatória fazia com que o espadachim fosse agarrado como se tivesse pisado em uma armadilha de urso. O abraço apertado doía tanto que sequer poderia ser chamado de um abraço. Após o ar dos pulmões de Mizuki sair por completo e suas costelas estalarem em lugares esquisitos, o mesmo era arremessado com tudo em direção a um grupo de cadeiras, que se espatifavam na medida em que o prisioneiro rolava pelo chão de madeira encerado.

O tremor no piso indicava que ele estava retornando, e ao olhar para cima, Mizuki notava que ele já estava perto o bastante para golpeá-lo novamente. — Quando estiver cansado dessa brincadeira, avisa para eu te jogar de volta na sua cela. O almoço vai esfriar. — Um tapa potente era desferido em direção ao espadachim caído, que rolava pelo chão e se afastava com sucesso do cozinheiro, se posicionando acima de uma das mesas daquele salão. Uma veia saltava do pescoço do caçador, que não parecia gostar daquele tipo de atitude. — É uma luta de resistência que está querendo? Eu não recomendaria algo tão tolo. — Ele socava a própria mão, como se estivesse aquecendo-a, pronta para nocautear o espadachim se ele continuasse a reagir daquela maneira. Por outro lado, Mizuki estava longe de desistir, e a sensação de adrenalina percorrendo seu corpo novamente chegava a ser nostálgico, dando-lhe mais um gás praquele embate.

HISTÓRICO MIZUKI:

Post: 5
Ganhos:
Perdas:
NPCs:

_________________

#1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 V8upj2D

#1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 YDNzcDa
His
Ver perfil do usuário
Imagem : #1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 120x120
Créditos : 00


Alguns minutos de luta a mais e a ficha de Mizuki enfim caía: não estava em condições de uma batalha física contra seu adversário. Seus movimentos estavam notoriamente mais lentos. O corpo pesado não respondia a mente, que também parecia cansada, letárgica. Toda a estratégia que havia pensado fora por água abaixo no instante que seu adversário o agarrou sem dificuldades. – Urg- – Sequer teve tempo de reclamar. O ar de seus pulmões foi deliberadamente expulso pelos lábios marcados no rosto retorcido. A dor nas costelas, que estralaram de uma forma anormal, até esconderam as demais que sofreu ao ser arremessado contra um montante de cadeiras. E, antes mesmo que pudesse levantar a cabeça para observá-lo, outro golpe que o fez sair voando pelo salão. Viu somente a sombra do galalau tomando conta do cenário, nada mais.

– Arfh... Arfh... – O sangue que esvaiu da boca gotejou no assoalho, escapando aos beiços que resfolegavam com dificuldade. Precisava repensar sua estratégia no combate. À maneira como estava lutando, mantendo-se na defensiva, esperando o avanço do adversário, claramente estava deixando-o numa zona de conforto. Ele tinha mais alcance e aparentemente mais agilidade que o debilitado Mizuki. Precisava força-lo a assumir uma postura mais profilática, em que o espadachim tomasse mais as rédeas da batalha. – Nhah... Estou a fim de acabar com isso mais rapidamente... – Sorriu, limpando a boca ensanguentada. Os dentes estavam manchados de carmesim num aspecto bem surrado, mas Mizuki não perdia a compostura, nem a arrogância.

A barra de metal voltou à mão direita, empunhada tão firmemente quanto das outras vezes. O grandalhão tornava a se aproximar e, a cada passo, fazia o sangue de Mizuki pulsar através de suas veias. Não sentia-se assim há algum tempo. Esse ânimo por estar numa peleja, esse regozijo por ter sua vida em risco. Era por aquilo que lutava, era por aquilo que fora ensinado a viver por seu mestre. Kenichi-san... Cerrou a mandíbula, impulsionando-se contra o galalau pela primeira vez na batalha. Queria surpreendê-lo saindo da defensiva. Avançaria de igual para igual, aos seus olhos, e observaria como ele se postaria. Imaginava que fosse tentar aquele agarrão de outrora, uma vez que abrange uma grande área. Neste caso, faria uma cambalhota sob suas pernas, passando por debaixo de sua cintura. Ao aterrissar em suas costas, rotacionaria o corpo e atingiria a lateral de seu joelho esquerdo com a barra, buscando deslocar sua rótula. Depois, um salto para que ficasse na altura de sua cabeça e outro golpe, também girando no próprio eixo, para potencializar o dano, em sua têmpora. Se ele intentasse uma palmada, desviaria com um giro na direção contrária ao braço, e faria os mesmos golpes, porém pelo seu lado, e não pelas suas costas. Se, em algum dado momento, viesse a ser imobilizado, uma estocada em sua garganta viria de imediato, na altura da traqueia, para que fosse largado e pudesse continuar o contra-ataque.

Por fim, saltaria para trás e manteria uma distância de cinco metros. – É uma luta de resistência que está querendo? Eu não recomendaria algo tão tolo. – Abriu um largo sorriso jocoso, caçoando do cozinheiro ao usar da mesma frase que dissera. Estaria se divertindo, como mostrava o semblante que não mentia.


Histórico:

Nome: Mizuki Yamamoto.
Posts: 06.
Nrº de posts da Desvantagem: ~x~.
Ganhos:
Perdas: ~x~.
Players conhecidos: ~x~.
NPC's:
Extras:

Informações do Personagem:

Atributos
Força: 0.
Destreza: 7 [+4] [+3] = 16.
Acerto: 4 [+2] [+3] = 9.
Reflexo: 7 [+2] = 9.
Constituição: 2.

Agilidade: 9.
Oportunidade de Ataque: 3.
Redução de Dano: 0.

Legenda: Raça ; EdC ; Arma ; Bônus ; Akuma no Mi.

Proficiências
– Acrobacia.
– Ameaça.
– Anatomia.
– Primeiros Socorros.
– Rastreio.

Qualidades
– Ambidestro.
– Impassível.
– Hipoalgia.
– Prontidão.
– Afinidade com Haki.

Defeitos
– Infame.
– Ambição.
– Inimigos.
– Justo.
– Orgulhoso.

Estilo de Luta
- Espadachim.

Profissão
- Nenhuma.

Objetivos:

[   ] Recuperar seu par de katanas.
[   ] Adquirir proficiência Atletismo.
[   ] Introdução e desenvolvimento do Defeito Inimigo.
[   ] Adquirir um meio de transporte para o Reino de Ilusia.


_________________

Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : #1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 SFDBQPA
Créditos : 16
Localização : Reino Sorbet
YamiEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t913-hellhounds
Re: #1 – O Traidor do Reino de Ryukyu Seg Jun 07, 2021 11:47 pm

O Traidor do Reino de Ryukyu



Quando uma presa fica encurralada, muitas vezes ela acaba se mostrando o verdadeiro predador de toda aquela cadeia alimentar. Mizuki não era diferente, talvez estivesse faminto e encurralado por alguém maior, era verdade, mas ainda não havia tido a oportunidade de demonstrar sua verdadeira força de vontade. Seu corpo, miúdo comparado ao enorme cozinheiro, acabava reagindo com certa velocidade inesperada. O homem, que ainda estava gesticulando um soco na própria palma de sua outra mão, sequer imaginava uma ofensiva daquelas e, quando começou a esboçar uma reação, a barra de ferro já estava com encontro marcado com o seu joelho. Um grunhido de dor abafado era o que dava para escutar além do estalo seco, podendo indicar algum deslocamento de osso, ou até mesmo uma fissura. Seu joelho acabava se dobrando até o chão com a falta de força e, ao olhar para trás em busca do espadachim, levou as mãos até o membro ferido, imaginando que ali seria o foco da ofensiva do mesmo, mas ao notar a barra de ferro em direção ao seu rosto, já era tarde demais para uma nova reação.

O impacto fez o grandalhão ver estrelas, com toda a certeza. Seu rosto virava para o lado e seu corpo dava um giro completo no próprio eixo, na medida em que o cozinheiro levava a mão na têmpora numa tentativa de amenizar o atordoamento. — Você... Vai se arrepender... Disso... — A voz ofegante indicava que aqueles golpes haviam sido extremamente danosos para sua integridade física. Seu corpo tentava se levantar novamente, mas sua perna acabava falhando e ele vinha a se ajoelhar novamente. Seu olhar, fixo em Mizuki, indicava que ainda assim ele apresentava um perigo, demonstrando o motivo de tanta calma em abordar um fugitivo no navio de seu grupo. — Muito bem, Mizuki-kun... Meus companheiros deverão adorar saber dessa sua teimosia também. — E, com maior esforço, ele acabava se erguendo e esticando sua perna, tentando achar a melhor posição para mantê-la. Com seus braços agora mais erguidos, ele demonstrava total intenção de acabar com aquele combate ali e agora, não dando novas chances de Mizuki se redimir.

Se o que o cozinheiro estava falando era verdade, o som que estavam gerando ali dentro deveria alertar os outros do navio muito em breve. Se Mizuki realmente tivesse planos de sair sem maiores conflitos, precisava acabar com aquilo de forma rápida antes daquele combate se tornar um massacre, pois se já era difícil o bastante o cozinheiro dedicado, quem dirá os outros que estavam no lado de fora? Seria praticamente impossível batalhar usando uma peça de metal contra algum caçador que estivesse portando as próprias lâminas do andarilho.

HISTÓRICO MIZUKI:

Post: 6
Ganhos:
Perdas:
NPCs:

_________________

#1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 V8upj2D

#1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 YDNzcDa
His
Ver perfil do usuário
Imagem : #1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 120x120
Créditos : 00


Como esperado, a mudança de postura de Mizuki logo rendeu resultados. Foram poucos movimentos, e nem tão rápidos assim por parte do Ronin como de costume, mas suficientes para deixarem o galalau de joelhos. Agora, encaravam-se olho a olho, no mesmo patamar. – Fufufufu... Por favor... Que se dane seus companheiros. Não durarão cinco segundos comigo assim que eu recuperar minhas espadas. – A seriedade com a qual falara era de se espantar. Demonstrava toda a confiança que tinha em suas habilidades quando em posse de seu par de katanas.

Suas íris castanhas, então, refletiram o cozinheiro tentando se levantar aos tropeços. Era difícil manter o equilíbrio com praticamente um joelho a menos, imaginava o samurai, que não permitiria que o grandalhão pudesse respirar aliviado outra vez. Mizuki cerrou o semblante, avançando a todo vapor novamente, talvez com ainda mais ímpeto que outrora, dado o fervor da batalha. Poucos passos e o corpo vergado à frente, de centro de gravidade bem estabilizado, estaria cara a cara com o oponente. Os olhos seguiriam os movimentos de suas mãos, uma vez que não teria a possibilidade de usar suas pernas para se defender. Contra a típica palmada do mastodonte, deslizaria para o lado de fora de seu braço com um passo lateral da base, concomitante a um movimento de baixo pra cima de seu pulso, que ergueria junto ao tronco num golpe potente da haste de ferro contra o cotovelo do inimigo, bem na interseção do úmero com o rádio e a ulna. Se viesse com ambos os braços, como no agarrão, ou com alguma outra tática que o rodeasse, faria uma finta; frearia o avanço e daria um pequeno salto em recuo, distando-se, e assim que os calcanhares tornassem a tocar o assoalho, outro impulso voraz, desta vez ascendentemente em perpendicular, contra seu crânio, que atingiria com um golpe vertical, de cima para baixo.

– Vou lhe dar a chance de gritar por ajuda. – Sorriria, enquanto visse o estado deplorável do inimigo com o cotovelo direito apoiado sobre o antebraço oposto, este cruzado à frente do tronco. – Que engraçado. Está apanhando para um homem de cuecão. – Deslizaria a mão ao lado do próprio corpo, como se estivesse o apresentando, dando enfoque à roupa íntima, a única que trajava.

Por fim, então, o último golpe, de misericórdia. Tornaria a correr rumo ao sentinela, mas, desta vez, num arco, cobrindo seus flancos. Ele até poderia acompanhá-lo até onde o pescoço o limitasse a ver, porém, chegaria num ponto que entraria num ponto cego, isto porque não conseguiria virar seu corpo no próprio eixo por conta do joelho destroçado. – Que pena... – Seria este o instante que Mizuki frearia o rodeio e faria um impetuoso assalto retilíneo, levando a haste de ferro de encontro à cabeça do cozinheiro num golpe horizontal, forte o suficiente para ouvir seus ossos quebrarem.

Se, num ato desesperado, o galalau tentasse arremessar algo contra o espadachim, como mesas e cadeiras, Mizuki desviaria das que fosse possível com saltos laterais, bloqueando as que viesse diretamente contra seu corpo com a haste de metal, quebrando-as no meio ao simular cortes em diagonal.

Yare... Yare... Onde estará o tal capitão? – Perguntou retoricamente, referindo-se ao comentário que o cozinheiro fizera. O tal comandante daquela embarcação seria a chave para recuperar suas aclamadas espadas. Para isso, claro, precisaria evitar confrontos desnecessários, principalmente por conta do estado em que se encontrava. Portanto, após a luta contra o cozinheiro, deixaria o salão de festas por um corredor contrário ao que ouvisse os alaridos. Se não fosse possível, se esconderia dentro do cômodo, atrás de alguma cortina, caixa, mobília, ou o que quer que o mantivesse sem ser visto com facilidade. Quando a barra esfriasse, sairia em busca da sala do capitão a partir das informações que eventualmente recolhesse, sempre com cautela para não ser descoberto.


Histórico:

Nome: Mizuki Yamamoto.
Posts: 07.
Nrº de posts da Desvantagem: ~x~.
Ganhos:
Perdas: ~x~.
Players conhecidos: ~x~.
NPC's:
Extras:

Informações do Personagem:

Atributos
Força: 0.
Destreza: 7 [+4] [+3] = 16.
Acerto: 4 [+2] [+3] = 9.
Reflexo: 7 [+2] = 9.
Constituição: 2.

Agilidade: 9.
Oportunidade de Ataque: 3.
Redução de Dano: 0.

Legenda: Raça ; EdC ; Arma ; Bônus ; Akuma no Mi.

Proficiências
– Acrobacia.
– Ameaça.
– Anatomia.
– Primeiros Socorros.
– Rastreio.

Qualidades
– Ambidestro.
– Impassível.
– Hipoalgia.
– Prontidão.
– Afinidade com Haki.

Defeitos
– Infame.
– Ambição.
– Inimigos.
– Justo.
– Orgulhoso.

Estilo de Luta
- Espadachim.

Profissão
- Nenhuma.

Objetivos:

[   ] Recuperar seu par de katanas.
[   ] Adquirir proficiência Atletismo.
[   ] Introdução e desenvolvimento do Defeito Inimigo.
[   ] Adquirir um meio de transporte para o Reino de Ilusia.


_________________

Yami
Ver perfil do usuário
Imagem : #1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 SFDBQPA
Créditos : 16
Localização : Reino Sorbet
YamiEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t343-shimizu-d-akira#1013 https://www.allbluerpg.com/t913-hellhounds
Re: #1 – O Traidor do Reino de Ryukyu Sab Jun 12, 2021 12:18 am

O Traidor do Reino de Ryukyu



A inversão de papéis era algo que dava esperanças ao ronin, que mesmo desarmado sem suas fiéis lâminas, ainda assim demonstrava-se capaz o bastante para abater um caçador que, ao que tudo indicava, ficava mais tempo com a barriga no fogão do que em batalhas de fato. Uma rápida aproximação era feita em instantes e, como previsto, o potente braço do cozinheiro era disparado para frente, mirando a face do espadachim, mas veio a ser ágil o bastante para uma esquiva para a lateral, deixando que o golpe atingisse o vazio. Era o momento certo para atingir aquele cotovelo que mais parecia com um tronco, mas ao invés de vê-lo estirado adiante, o mesmo já estava dobrado e pronto para atingir a face do espadachim com uma potência inacreditável.

Um estalo era ouvido e, zonzo, Mizuki conseguia sentir o gosto do próprio sangue, virando a cabeça para trás ao notar seu nariz levemente torto. O golpe com a barra de ferro, entretanto, não foi um fracasso total, notando agora que havia raspado o cabo com velocidade o bastante para rasgar o antebraço do grandalhão, que agora demonstrava uma faceta de dor ao perceber o braço sangrando. — Está bem, cansei disso tudo. Não costumo perder a paciência... Mas o almoço já esfriou a essa altura. Não me importo de receber uma recompensa menor em levar apenas sua cabeça. — Determinado a derrotar o Ronin sozinho, ele avançava mais uma vez, tentando ignorar as dores em sua perna e face para acabar com aquilo antes que fosse tarde demais.

Como se estivesse diante de bola de canhão, Mizuki sabia que só havia uma única alternativa praquela investida: matar ou morrer. E, decidido com o fim que aquele embate levaria, acabava por saltar com a barra de ferro em mãos, fazendo um movimento circular de modo a adquirir impulso e, quando estava prestes a ser atingido pelos dois braços do cozinheiro, que vinham como uma armadilha de urso em sua direção, Mizuki sentia os ossos da face do mesmo cedendo ao impacto de sua arma improvisada. Sangue, saliva e até mesmo alguns miolos podiam ser visto saindo pelos orifícios da face do homem, que despencava como uma árvore no chão, gerando um terrível impacto e estrondo ao atingir a parede.

O silêncio que se fazia era mortal. O único som a se escutar era a respiração pesada do espadachim e, se escutasse com atenção, os últimos espasmos dos músculos do cozinheiro, que ainda parecia tentar lutar por sua vida em vão. Não dava para se escutar nada vindo de fora, portanto a festa que haviam feito ali aparentava não ter chamado tanta atenção. A fome se intensificava na medida em que a adrenalina ia diminuindo, assim como o frio por não estar com vestes de fato. Era hora de agir, talvez em silêncio, mas era hora de aproveitar a oportunidade para escapar mais uma vez das garras daqueles que estavam trabalhando para o seu próprio pai.

HISTÓRICO MIZUKI:

Post: 7
Ganhos:
Perdas:
NPCs:

_________________

#1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 V8upj2D

#1 – O Traidor do Reino de Ryukyu - Página 2 YDNzcDa