Tópicos Recentes
Destaques
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Vago
Últimos assuntos
RaavaHoje à(s) 11:36 ampor  RemenufRegistro de PhotoplayerHoje à(s) 9:58 ampor  FormigaOperação T.N.C.T.O.N.I.Hoje à(s) 2:25 ampor  PepeTerra em TranseHoje à(s) 2:10 ampor  AchilesAnjo CaídoHoje à(s) 1:25 ampor  KojiRelações Beni : )Hoje à(s) 1:19 ampor  BenisuzumeOs Monarcas - I Efeito BorboletaHoje à(s) 12:34 ampor  O TaverneiroSolomonOntem à(s) 11:43 pmpor  RangiAs Crônicas dos Scavenger: A Leoa, o Louco, e o MudoOntem à(s) 11:42 pmpor  KojiSharp Teeth and Hard Fists.Ontem à(s) 11:15 pmpor  Kira
 :: Oceanos :: Blues :: West Blue :: Sirarossa
Página 2 de 5 Página 2 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
Kenshin
Ver perfil do usuário
Imagem : Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 XqxMi0y
Créditos : 20
KenshinDesenvolvedor
https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t386-prologo-frenesi-da-raposa#1165
Mazushi: Por um punhado de berries Qui Maio 13, 2021 7:01 am
Relembrando a primeira mensagem :

Mazushi: Por um punhado de berries

Aqui ocorrerá a aventura dos(as) Civis Yu Wei, Ren & Izzy. A qual não possui narrador definido.

_________________

Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 J09J2lK

2Miaus
Ver perfil do usuário
Imagem : Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 EN2FCZD
Créditos : 04
2MiausEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t367-izzy https://www.allbluerpg.com/t390-mazushi-por-um-punhado-de-berries
Re: Mazushi: Por um punhado de berries Dom Maio 23, 2021 5:45 pm





Legenda


Narração.
"Pensamentos".
-Falas.


Post - 02




Izzy se arrumou para o espetáculo que iria ocorrer em breve e estava acariciando as orelhas de Thor, quando escutou uma voz atrás de si, a menina fica em alerta e assustada por alguns segundos. Ela tenta disfarçar com um pigarro, mesmo sendo o amigo, os acontecimentos da noite anterior a deixaram mais tensa do que gostaria de admitir.

- Hey, obrigado por ontem, e desculpa por te envolver nisso. Viu a Raven?

- Oi...não precisa agradecer. Sei que você teria feito o mesmo pela gente.

A garota estava se referindo a irmã, pois agora sabia dos problemas que a caçula tinha se metido. E a mink negou com a cabeça sobre a Raven, mas a Tontatta logo apareceu e nem deu tempo de cumprimentar a cantora, que já saiu arrastando o rapaz consigo. Ficando só a jovem e a pantera, Izzy olha para seu animal com carinho.

- Vamos nos aprontar também -Ela se dirige para os bastidores, enquanto escutaria Yohan e Raven fazendo sua apresentação e percebe que não tinha visto a dona do cabaré aquela noite.- Onde será que a Madame foi?

Assim que a música acabou, Izzy aplaudiu os amigos e caminhou em direção ao palco. O cenário deveria ter mudado, deixando o ambiente mais escuro e no centro do palco tinha um ganho com tecido de seda. Rapidamente a Mink escalou o tecido e deitou sobre a corda, enquanto sentia seu corpo girar no alto. Provavelmente Raven estaria cantando e Yohan, se tivesse sentindo bem, tocaria essa canção.



A Mink iria alongar seu corpo pelo tecido, deslizando de maneira sensual enquanto flutuava pelo ar e Izzy gostava da sensação de rodopiar, a fazia se sentir leve e livre. E enquanto estava pendurada, ela conseguia ser sensual e encantar seus espectadores. No final da música, Izzy olha para o além e solta a corda, caindo alguns metros, ela podia sentir a tensão do publico, mas esperava ser salva por Thor, no ultimo minuto a pantera iria aparecer e Izzy iria agarrar no pescoço do felino e com uma ultima acrobacia deslizar pelo corpo do animal e aterrissar são e salva no chão. Após os aplausos, se tivesse, Izzy iria para seu camarim ou quarto.

A Mink iria trocar de roupa, colocando seu habitual top e calça de couro, checaria se Thor estivesse com fome e sede, caso estivesse tudo bem, iriam para o salão. E avistaria Ren numa mesa com pessoas desconhecidas, seriam os mafiosos? A irmã mais velha caminha determinada até o local e receberia os cumprimentos da irmã, mas iria analisar muito bem os jovens que estavam com ela, um rapaz asiático e um homem de cabelos cor de rosa.

- Vocês são amigos da Ren?

Se alguns deles fizesse menção de ser hostil, Izzy iria os fuzilar com o olhar, já que não confiava em humanos tão facilmente. Mas se tivesse tudo bem, ela pegaria a bebida na mesa e serviria seu próprio copo, olhando ainda desconfiada. Thor, deviria estar próximo e atento aqueles dois.

-Podem me chamar de Izzy e esse aqui é o Thor.

Ela iria acariciar o animal para tranquiliza-lo. Em determinado momento, Ren diz que quer partir de Sirarossa, os instintos de Izzy ficam em alerta novamente, sua irmã estava em perigo?

- Acho que talvez seja uma boa eu dar um sumiço da ilha por uns tempos, pelo menos até o louco do Barzini desistir de me perseguir.

-Aconteceu algo? Esses mafiosos tentaram alguma coisa de novo?

Porque ela estava falando sobre isso naquela hora? Ela confiava naquelas pessoas? Eles já sabiam sobre os mafiosos? A irmã mais velha tinha muitas preocupações em mente.

- Não quero colocar o cabaré na mira da máfia…

- Você está certa, a madame não tem culpa de nada.

Ela olharia ao redor a procura da dona.




Histórico:

• Nome: Izzy
• Posts: 2
• Nrº de posts da Desvantagem: ~x~
• Ganhos: ~x~
• Perdas: ~x~
• Players conhecidos: Ren e Yohan (mesmo bando), Haru e Daisuke ( Bando os Monarcas Ex- Pandamonio)
• NPC's: ~x~
• Extras: ~x~
Objetivos:

[   ] Aprender Hipnose
[   ] Aprender Adestramento
[   ] Ensinar comandos
[   ] Comprar um chicote e 10 metros de tecido de seda
[   ] Se tornar pirata


_________________

Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 Y2Lykp1

Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 506uIZcMazushi: Por um punhado de berries - Página 2 QmRUMwL
Rangi
Ver perfil do usuário
Imagem : Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 120x120
Créditos : 00
Re: Mazushi: Por um punhado de berries Qua Maio 26, 2021 6:20 pm





Legenda


Narração.
"Pensamentos".
-Falas.


Post - 02



A contraproposta de 400 mil até que era satisfatória, queria aceitá-la imediatamente, mas é nesse pequeno erro que a maioria dos pilantras estragam o esquema. Aceitar qualquer quantia só revela que o objeto não vale muito. É  necessário ter calma quando o assunto é enganar.


Daria um passo para trás olhando fixamente para a arma e com a mão no queixo — 400 mil? — diria com um tom desanimado — É bem menos do que ela v...  — paro a frase na metade quando sinto algo quente escorrendo pela bochecha. Tocaria levemente no líquido com o indicador e médio, um movimento suave como o de um pintor molhando o pincel na tinta. Já sabia oque era só pela textura, ainda assim, levaria os dedos a frente dos olhos, o vermelho vivo não deixava dúvidas, sangue. Começo a perder o equilíbrio à medida que minha visão embaça. Sabendo haver algo à minha frente que posso me apoiar, jogar-me-ia ao balcão, debruçando no suporte com um braço enquanto levava o outro até o peito, apertando com força acima do coração.


Por alguns instantes, o som do ambiente se tornou confuso e indecifrável. Depois, a maldita dor surgiu com tudo, no corpo todo, mas nenhuma região era tão afetada quanto o tórax.  Se quiser  ter uma noção de como é a sensação, imagine mergulhar em um lago fervente, seria algo parecido, embora ainda falte um toque para completar a experiência, talvez receber uma explosão direto no peito… não sei. — ARGHHHHHHHHHHH — Sentia-me um idiota gemendo por algo que já me acompanhava a dez anos. Essa maldita doença tinha que surgir logo agora, claro que tinha, afinal, o'que mais estragaria a droga da minha noite. Os efeitos sumiram tão rápido quanto surgiram, e com isso, ergo meu corpo e ajeito a postura ainda meio zonzo. Arrumaria a gola da camisa social e o colete até ficar apresentável novamente. Finalizo limpando o sangue no rosto com as mãos. Olharia novamente para o atendente, a crise me fez esquecer completamente da situação em que estava. Agora que nem tudo da história é mentira, não vejo mais motivo para enrolar — 400 mil está bom. Como pode ver, preciso dos remédios — diria fuzilando o velho com o olhar, também não tem porque atuar. Entregaria a pistola, pegaria o dinheiro e sairia da loja o mais rápido possível. 


Uma vez nas ruas, apenas correria para qualquer lugar. Queria esquecer o que aconteceu, apenas sentir a cidade ao meu redor, seja através do frio noturno, do barulho das conversas ou da simplicidade de ter um chão firme. Não me entenda mal, eu até sou uma pessoa bem controlada, contudo, essas crises não são normais, elas acabam com qualquer um. É como morrer e voltar à vida, tudo ao seu redor some e por um instante, só existe uma consciência primitiva e sem pensamentos flutuando, apenas “existir”. Mas no instante seguinte... o mundo volta e você é só um idiota todo dolorido e sangrando pelos olhos. Pararia finalmente apoiando com a mão em alguma parede. Puxaria o ar com força, sentindo meus pulmões se encherem e depois esvaziarem em um ritmo intenso. “Você não pode morrer” ordenaria para mim mesmo. “Pelo menos não enquanto o mundo estiver de pé” completaria o pensamento cerrando os olhos para a cidade repleta de luzes e vida. Isso mesmo, ainda tenho que completar uma meta de vida. Preciso apenas me reestruturar e seguir o plano, nada vai me impedir de...


— DESTRUIR O MUNDO  HAHAHAHAHA—






Voltaria a caminhar, agora com um rumo definido: O Cabaré da Madame Morgana. Lá poderei conversar com Ren sobre nosso problema recente, beber uma dose ou duas, conseguir meus Ocean’s — salivo só de pensar neles —, e tenho quase certeza que hoje tem o show com pantera e espelhos. Muita coisa boa para não ir.


Se chegasse a tempo, sentaria na mesa mais próxima do palco, querendo assistir ao show de perto. Havia algo diferente na apresentação, não estava como as anteriores. Claro que ainda estava ótimo, essa artista mink nunca decepciona o público, sem dúvida o carro-chefe do cabaré. Assistiria o restante apoiando o queixo em ambas as mãos com uma expressão infantil — Simplesmente magnífico nada como a arte para encantar o coração. Aplaudiria com entusiasmo o final com o pulo na pantera. Prender atenção das pessoas é o primeiro passo para conseguir o que quer, e essa garota sabe como fazer isso.


Bom, agora só faltam os negócios. Olharia ao redor em busca de Ren. Com certeza ela estaria por aqui, afinal ela mora aqui. Isso se não tiver se mudado depois do que aconteceu com os Barzani, seria bem inteligente. Se já a encontrasse, me aproximaria com um largo sorriso e braços abertos — Onde está minha Rainha das Feras? HAHAHA — usaria um tom animado, afinal o grupo reunido parece bem triste e só podemos contar com os amigos para nos alegrar. Chamaria um garçom com um estalar de dedos — Com licença, gostaria de pedir uma rodada de bebidas para todos. Ah, e dois cigarros Ocean, não o maço inteiro, apenas dois cigarros. Entendeu? — gesticularia com a mão direita o número dois.






Histórico:
Player: Rangi
Personagem: Solomon
Post 02
Ganhos:

Perdas:

Proficiências:
• Discurso
• Estratégia
• Lábia
• Logica
• Persuasão

Qualidades:
• Carismático Você tem uma espécie de magnetismo natural que faz com que algumas pessoas gostem de você sem motivo aparente.

• ImpassívelVocê é uma pessoa calma que não tem o seu humor alterado por ameaças, provocações ou acontecimentos drásticos, sua razão sempre consegue dominar a sua emoção e você sempre é capaz de tomar as suas decisões com clareza. Isso não significa que você não possa sentir raiva ou outros sentimentos extremos, apenas consegue ter um controle maestral sobre os mesmos.

• LiderançaVocê é um líder nato, é capaz de conquistar o respeito e confiança de seus subordinados, quando você dá ordens, elas não são questionadas. Personagens seguindo suas ordens recebem bônus narrativo.

• ProdígioVocê é mais inteligente do que a média e tem facilidade em adquirir novos conhecimentos, em termos mecânicos, é capaz de aprender uma proficiência extra a cada nível ímpar, além de ter termos menos rígidos para tal aprendizado.

• RenomeVocê é conhecido localmente de forma positiva, seja por um feito ou sua origem, não importa se você é filho de um herói lendário ou ajudou a capturar uma gangue de criminosos locais. As pessoas tendem a confiar facilmente em você, além de lhe tratarem bem e respeitarem enquanto seu comportamento for coerente.
Spoiler:
A perfeição dos trabalhos comandados por Solomon para os Barzani gerou uma boa fama com os criminosos e mafiosos.

• Voz MelodiosaSua voz é agradável e imponente, você consegue se destacar pelo seu tom, seja cantando ou dando ordens.
Defeitos:
• Dependente - Cigarros OceanVocê é viciado em alguma substância e precisa fazer uso contínuo da mesma para manter sua sanidade. Caso não sacie sua dependência no tempo estipulado, você começa a sentir os efeitos da abstinência, equivalente ao estado da condição Intoxicado II. Você deverá então se atentar a boa interpretação de seu personagem em abstinência, que durará até que você faça uso de seu objeto de dependência. Ignorar completamente os efeitos da abstinência em sua narração poderá acarretar em consequência a sua nota da página em questão.
Spoiler:
Solomon costumava passar horas fumando enquanto fazia planos na área vip do Cabaré da Madame Morgana. Agora a pratica se tornou um vicio, e se Solomon não poder aproveitar seus preciosos Ocean's, agirá mais impulsivamente, buscando se satisfazer com violência - fora os sintomas padrão do defeito.

• DívidaPor qualquer motivo, você começa o jogo com uma dívida financeira com alguma pessoa ou organização. Se você não pagar sua dívida, seja de forma parcelada ou total, é extremamente provável que alguém apareça para cobrar o que você deve. Enquanto não pagar a sua dívida integralmente, o jogador está sujeito a receber ataques e ameaças de seu credor. - Pago: 0/25.000.000 + 0 de juros
Spoiler:
Quando a operação com Os Omeletes deu errado, acusaram Solomon e o responsabilizaram para pagar os prejuízos. Como ter duas famílias mafiosas como inimigas é um problema muito complicado, ele deseja pagar a divida o quanto antes.

• Doença DegenerativaVocê tem uma doença incurável ou de tratamento extremamente complexo que muito provavelmente vai vir a ser a causa de sua morte, isso é, se algo não acontecer antes. Você deve frequentemente tomar remédios fortes para controlar os sintomas da doença e/ou desacelerar a sua progressão, tendo de fazer isso ao menos 1 vez a cada 2 páginas. Caso não o faça, virá a sentir os sintomas de sua doença, como febre e tosse e recebendo condição Exausto II. Os sintomas irão durar até que você venha a ingerir seus remédios e passe ao menos um post descansando.
Spoiler:
Doença dos Olhos de Sangue: Cientificamente conhecida como Síndrome de Decaimento Celular Acelerado, é uma rara doença que acelera o processo de morte celular, diminuindo drasticamente a expectativa de vida do portador e dificultando o processo de cura. Além da morte prematura, a síndrome causa dores constantes por todo o corpo, torna o processo de cicatrização mais demorado, e em alguns casos graves, impossível. Em resumo, todo mundo está morrendo, mas Solomon está em um ritmo muito acelerado, oque gera efeitos adversos.

Os efeitos são dores constantes, tosse com sangue, hemolacria, cansaço e vômitos. A pesquisa de Whitespear previu que Solomon morrerá entre os 20-26 anos, dependendo do seu estilo de vida. Mais efeitos podem surgir conforme a doença progride.

• Inimigos
Spoiler:
Família Barzini: Uma organização criminosa bastante influente no submundo da Grand Line e que no momento está tentando expandir seu território para os Blues. É comandada por um homem de negócios poderosíssimo chamado Don Carmine Barzini.

Solomon era uma peça valiosa para estratégia de expansão nos Blues e embora não saiba, era visto como um filho por Don Carmine. Sua traição causou uma dor profunda no chefe, fazendo que a vingança passasse de apenas negócios para um assunto pessoal. Muitos recursos são investidos na captura de Ren e Solomon
Atributos:

Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 Imagem16

Objetivos:
Vou preencher no próximo post...

Milabbh
Ver perfil do usuário
Imagem : Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 Ezgif.com-resize
Créditos : 05
Localização : Flevance - North Blue
MilabbhAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t311-haru-kaplyanova?highlight https://www.allbluerpg.com/t301-os-monarcas-i-efeito-borboleta#980



Legenda


Narração.
NPC 1 Raven
NPC 3 NPC 4


Mazushi no Kaizoku



Sirarossa - Noite


~Todos Menos Solomon~


Finalmente, sob o teto do cabaré, o grupo se abrigava da noite fria da cidade. Aproveitavam a música da dupla estranha para espantar o clima soturno que insistia em tentar se esgueirar pelas janelas entreabertas. Ren, era a que mais se esforçava, e fazia uma pequena festa a cada música finalizada.

No entanto, os artistas ainda estavam longe de acabarem, e teriam que seguir sua apresentação por boa parte da noite. Izzy, por sua vez, performava com sua maestria corriqueira. Com a mudança da música, os artistas pareciam tocar algo mais sedutor e misterioso, enquanto a mink felina se agarrava aos tecidos de tal forma que mais parecia flutuar.

Os rodopios e acrobacias arrancavam suspiros do publico, que olhava hipnotizado a cena, até o momento em que a protagonista decidiu se soltar dos tecidos. Uma queda rápida, porém graciosa a envolvia, e a platéia prendia a respiração, nervosa.

De supetão, Thor corre pelo palco e pula no momento exato para que Izzy se segure em seu pescoço, e aterrise a salvo sobre seu companheiro. As pessoas, ainda extasiadas, começam aos poucos a se recuperarem, enquanto enchem o salão com palmas e assovios animados.

Ao final da performance, ela segue para seu quarto, onde troca para uma roupa menos chamativa, e só depois rumou para a mesa da irmã, que, inclusive, agora se encontrava sentada, conversando com os rapazes.

Na verdade... Será que podemos chamar de conversa? Seis parecia completamente absorto em seus pensamentos, e até falava consigo mesmo. Enquanto Wei... Bem, Wei não falava nada, e era obrigado a aturar as piadas que a mink fazia sobre sua mudez. De qualquer forma, sobre a mesa jaziam bebidas e aperitivos que a moça tinha conseguido com um garçom que era caidinho por ela, e não hesitou em lhe entregar tudo de bom grado.

Com a chegada de Izzy, porém, o clima mudava. A mink de orelhas negras parecia preocupada, e até meio arrogante frente àquelas pessoas. Já a de orelhas alvas estava animada em vê-la, e já a elogiava. Yohan, no entanto, havia ficado no palco junto com Raven, afinal, um cabaré não funciona sem música, certo?

As conversas se desenrolavam da melhor forma possível, mesmo que Wei não conseguisse devolver o cumprimento e Seis estivesse perdido em seu próprio mundo. No fim, não pareciam apresentar ameaça. Thor os olhava como se fossem algo muito estranho, e Izzy apresentava tanto ele como a si mesma.

Mas ainda assim, a irmã mais velha não esperava uma confiança tão grande naqueles dois por parte de Ren, uma vez que ela comentava casualmente sobre a máfia que a perseguia, sem medo de que eles ouvissem. A proposta era colocada sobre a mesa, e todos tinham um tempo para digerir a informação, isso é, até que a madame chegasse.

Falando nela, a moça descia elegantemente as escadas cobertas de veludo vermelho. Seu vestido roxo caía como uma cascata por cada um dos degraus, e formava um belo rastro atrás de si. A música ecoava pelo recinto, embalando a cena, e ela em breve chegaria na mesa para falar com suas meninas.

~Solomon~


O rapaz tinha toda a situação sob controle e planejada. Sabia que a barganha não seria tão fácil, mas estava preparado para conseguir um bom preço. No entanto, assim como em outras ocasiões, seu corpo o traiu.

O líquido carmesim que descia por seu rosto indicava o que estava por vir, e assim foi. Uma dor lascerante cortou seu peito, e ele o agarrou como se pudesse detê-la. Escorado sobre o balcão, ouvia apenas o som abafado daquilo que parecia ser uma voz, e um toque frio em seu ombro.

- rapaz... oi?... ei, você!... Tudo bem? - A última fala podia ser ouvida, mesmo que à distância e, ao passo que os arredores ficavam mais claros, os sintomas desapareciam. Solomon então erguia o olhar, ainda meio tonto pela dor, e encontrava o velho o encarando preocupado.

Sua resposta era rápida, e ele se afastava recuperando a pose de antes, e já finalizando o acordo. - Sim... Imagino que sim. Bem, aqui está, boa sorte rapaz. -  O velho entregava a quantia e recebia em troca o revolver, guradando-o imediatamente em uma caixa de madeira.

De qualquer forma, saía rapidamente do local, e o frio noturno envolvia seu corpo, quase que instantaneamente arrepiando os pelos de sua nuca. O vapor que deixava seus lábios denunciava que a temperatura estava bem baixa, e que não seria bom passar a noite ao relento. No entanto, ele tinha um plano.

Escorado em uma parede de pedra fria, ele repassava o que ainda tinha que fazer nos próximos dias, mas tudo começava com um local: O Cabaré da Madame Morgana. Ele logo se guiava pelas luzes vermelhas que havia visto antes, e chegava em pouco tempo em seu destino.

Uma vez lá dentro, ele se ambientava e percebia que era o final da apresentação de Izzy, em que ela rodopiava, para só então se soltar e ser pega por Thor. Solomon, assim como o resto da plateia, parecia encantado com o número, e assistia sem piscar.

Quando percebeu que havia terminado, seguia Izzy com o olhar, e via que ela parava na mesa em que Ren estava. Com isso, ele também se aproximava dali e, no caminho, encontrava um garçom e pedia bebidas e 2 cigarros. O homem concordava com a cabeça e se retirava, deixando Solomon a alguns passos da mesa em que todos conversavam.

Pelo canto de seu olho, porém, via uma outra figura se aproximar. Ela trajava um vestido roxo, e parecia andar com altivez e elegância, enquanto se dirigia até a mesa com as minks.

Controle:

Ren
Ferimentos:
Ganhos:
Perdas:


Izzy
Ferimentos:
Ganhos:
Perdas:


Wei
Ferimentos:
Ganhos:
Perdas:


Solomon
Ferimentos:
Ganhos:
- 400.000 Berries (Venda de Arma - Perícias persuasão)
Perdas:
- Pistola (Vendida)


Yohan
Ferimentos:
Ganhos:
Perdas:


Seis
Ferimentos:
Ganhos:
Perdas:


Considerações:







_________________

Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 QeMkXKw
Falta de Humildade:

Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 ABC
Terry
Ver perfil do usuário
Imagem : Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 LeOjIdk
Créditos : 00
Localização : Sirarossa - West Blue
Re: Mazushi: Por um punhado de berries Seg Jun 07, 2021 10:49 pm





Legenda


Narração.
"Pensamentos".
-Falas.


Post - 03




A noite no cabaré continuava bastante animada. Yohan continuava sua apresentação musical enquanto eu tinha minha conversinha com o pessoal da mesa. Izzy havia vindo nos cumprimentar e perguntou sobre o negócio da máfia. Bom, eu tinha um certo receio sobre como ela poderia reagir aquela informação… mas não tinha sentido em querer esconder aquilo por mais tempo. Era hora de abrir o jogo, afinal, não tinha utilidade guardar esse tipo de segredo das pessoas próximas a mim.

Tomaria um belo gole de bebida antes de começar a falar, ao terminar, suspirava fundo. - Bom… pra resumir a situação. - Reviraria os olhos ao falar. - Algumas "atividades" recentes minhas acabaram irritando muito o chefão da família Barzini, e agora, eles querem me capturar. - Explicaria, de cara lavada, já esperando alguma reação negativa vinda do pessoal. - Não sei se eu continuar em Sirarossa como se nada tivesse acontecido seria uma boa ideia.

Caso perceba a madame Morgana se aproximando, imediatamente pararia de falar disso e mudaria o assunto. Faria uma expressão de alegria e acenaria amistosamente com a mão esquerda para a mulher. - Oiii! - Cumprimentaria, com um sorriso. - A noite aqui está maravilhosa como sempre, senhora. - Elogiaria, buscando mudar o rumo da conversa e torcendo para que meus colegas entendessem o recado.

Se por acaso percebesse a aproximação de Solomon, também acenaria para o próprio vir até a minha mesa. Apesar dele ser uma pessoa bem misteriosa de quem eu não sei muito, ele me ajudou a escapar dos Barzini, então eu tinha uma grande dívida para com ele. Sem falar de que ele é um homem extremamente carismático, eu achava bem difícil ir contra alguma opinião ou sugestão vinda dele. Talvez a presença de Solomon fosse justamente o que eu precisava para sair da sinuca de bico onde eu me encontrava. - Solomon! - Cumprimentaria, caso ele se dirija até minha mesa. - Vem cá, senta com a gente. - Sugeriria ao pessoal, com uma certa animação no meu tom de voz.

- Pra quem não conhece, esse aí é o Solomon. - Apresentaria ele para o pessoal. - Ele me ajudou bastante recentemente. - Concluiria, sem dar mais detalhes do que o necessário. Por enquanto, continuaria na mesa conversando e bebendo com o pessoal.




Histórico:
Nome: Ren
Posts: 3
Nrº de posts da Desvantagem: ~x~
Ganhos: ~x~
Perdas: ~x~
Players conhecidos: Todos os participantes da adv
NPC's: ~x~
Extras: ~x~
Objetivos:
Me divertir :3

Liezi
Ver perfil do usuário
Imagem : Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 FAPDnuR
Créditos : 00
Re: Mazushi: Por um punhado de berries Ter Jun 08, 2021 11:31 pm





Legenda


Narração.
'Linguagem de Sinais'.


Post - 03



Não que eu me ofendesse com as piadas da pequena gatinha, afinal, mesmo naquela época, eu já era muito maduro, mas o ato dela tentar me ofender era realmente absurdo… Tá, talvez eu tivesse me ofendido. Mediante o silêncio do meu atual melhor amigo, e os ataques a minha moral da pessoa que eu mais tinha gostada naquela ilha até o momento, decidi apenas fingir dar uma risada carregada de ironia, o que era um cena geralmente incomoda para os outros, pois por mais que minha expressão e movimentos da boca representassem o de uma risada bastante carregada de sarcasmo, e por isso, realmente expressiva, não emitiria nenhum som.

Após observar a reação de Ren, pegaria qualquer tipo de vinho que tivesse na mesa, serviria um copo para mim e o beberia por completo com apenas um gole. Se não tivesse sido posto copos, então tomaria no gargalo, e nesse caso, sem cerimônias, tomaria metade do conteúdo da garrafa. Se não tivesse vinho, me serviria e tomaria um gole da bebida que tivesse, então olharia para Ren, e se necessário chamaria sua atenção pousando minha mão sobre a sua e fazendo uma leve carícia, antes de retirá-la, para então fazer um gesto de que a bebida me dava vontade de vomitar e indicaria algum lugar que tivesse vinho, esperando que ela pedisse para ser servido vinho, afinal ela sabia que era minha bebida favorita desde que nós conhecemos. De uma forma ou outra, viraria o resto da bebida no copo e sorriria carinhosamente para a mink.

Comprimentaria a apresentação da outra mink que se aproximava com um aceno, talvez ela achasse o meu comprimento pouco educado, mas ela visse o que a irmã dela estava me falando até agora… Sim, eu estava ofendido. Continuaria a beber após as devidas apresentações da mink de pelagem escura, idealmente gostaria de estar bebendo vinho nesse momento, mas se não o tivesse na mesa, bebaria aquilo que estivesse à minha disposição. Após a fala de Ren sobre sua situação atual, rapidamente faria uma cara de preocupado e chutaria Seis por debaixo da mesa. Talvez tão ação pudesse fazer alguém pensar que eu estava realmente com medo dos Barzani ou da máfia em si, mas na verdade meu medo era outro: “Diga pra ela que não podemos ir pra Derlund em hipótese alguma, qualquer outro lugar a gente acompanha ela”. Gesticularia para Seis.

Mas a minha atenção logo era atraída por outra figura, meu coração parecia pular uma batida quando eu a via, mas então minha visão capturaria a figura de Ren no canto dos meus olhos, e essa figura alva fazia estranhamente com que o encanto da deslumbrante mulher que descia as escadas sumisse rapidamente. Eu acenaria de forma respeitosa para a figura da mulher quando ela se aproximasse da nossa mesa, afinal eu sabia a sua identidade ali, mas então assumiria que ela não tem nenhum assunto comigo e nem eu com ela, por tanto, voltaria minha atenção às bebidas na mesa.

Se por acaso eu notasse, ou fosse chamado a atenção para a outro figura que se aproximava, passaria meu olhos em um rápido relance por ele antes de desviá-los, mas então um lampejo de clareza me faria voltar a encará-lo profundamente, olho no olho, e como se eu voltasse a muitos anos, teria uma sensação que só uma pessoa tinha me dado até aquele dia, e só uma pessoa poderia me fazer ter aquela sensação por minha vida toda.




Histórico:
• Nome: Yu Wei
• Posts: 3
• Nrº de Posts sem Beber: 3
• Ganhos: ~x~
• Perdas: ~x~
• Conhecidos: ~x~
Objetivos:
Seja o que Deus quiser...




Última edição por Liezi em Sab Jun 19, 2021 2:50 pm, editado 1 vez(es)
Rangi
Ver perfil do usuário
Imagem : Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 120x120
Créditos : 00





Legenda


Narração.
"Pensamentos".
-Falas.


Post - 03



Ren notou minha presença mesmo a essa distância, acho que é como dizem -Nada escapa dos olhos de uma boa ladra.- diria caminhando em direção a mesa. Tento observar pelo canto do olho a figura com vestido roxo indo na mesma direção."Aparentemente, Ren é bem popular." duvido que tenha uma mesa tão cheia como a que estou prestes a me unir.

-Olá, como Ren disse, me chamo Solomon. É um prazer conhecê-los- correria os olhos por todos os presentes. Começaria com a artista e seu felino, já faz um tempo que gostaria de conhecê-la-Devo dizer que sou um grande fã da suas apresentações. Acho impressionante como consegue prender a atenção de todos. Como ele se chama? perguntaria me referindo a fera negra -Posso acariciar? se ela permitisse, estenderia a mão sobre o animal e afagaria atrás das orelhas.

Depois, voltaria-me ao punk de cabelo rosa. Seu visual é bem chamativos, talvez seja o macacão amarelo ou quem sabe os dentes serrilhados -"Seis"- diria olhando para o número bordado na roupa. - Belo nome.- esse é meu palpite para o significado  do número, isso ou o nome de alguma organização. Aposto na primeira opção, punks adoram colocar seus nomes em tudo que encontram pela frente.

O rapaz ao lado do suposto "Seis" era bem familiar. O cabelo preto e traços são parecidos com o povo de Kano. Não, não é apenas alguem familiar, eu conheço esses olhos. Olhos azuis tão profundos como o mar e com determinação o suficiente para rasgar os céus. Lembro de ter visto isso em apenas uma pessoa  -Você é o garoto que estava com o velho Tian naquela noite. a fala saiu como uma afirmação completa, sem um resquício de dúvida sequer -HAHAHA que mundo pequeno. ainda assim o garoto não respondia. Será que me enganei? Não, tenho absoluta certeza que é ele. Um pouco mais velho é claro, mas claramente é ele. Faria uma expressão confusa ainda esperando uma resposta. Provavelmente já está bêbado.

Falando em bebidas. Se o pedido que fiz anteriormente chegar, agradeceria o garçom, guardaria um cigarro no bolso e colocaria um na boca -Essas são por minha conta.- diria me referindo as doses. Quase esqueço -Alguém tem fogo?-. Se alguém se oferecesse para acender o fumo, aproximaria o maço do fogo por alguns segundos e depois aproveitaria meu prazeroso fumo. Queria falar com Ren sobre nosso problema recente, mas aguardaria o momento certo. Os Barzani provavelmente contrataram informantes por todo o submundo, agora nenhum lugar é seguro para nós. Ei gatinha, precisamos conversar sobre nossos colegas mafiosos cochicharia somente para ela.

Quanto a moça de vestido roxo. Se escutasse que ela era a Madame Morgana, faria uma reverencia educada -Hoje deve ser meu dia de sorte. Tive o prazer de conhecer pessoalmente uma grande artista e agora a dona desse esplendoroso lugar- pode não ser o maior cabaré de Sirarossa, mas é tem seu próprio charme. Nos úlrimos anos, se eu não estava trabalhando, estava relacando por aqui fumando.




Histórico:
Player: Rangi
Personagem: Solomon
Post 03
Ganhos:

  • 400 mil (venda da arma)

Perdas:

  • arma

Proficiências:
• Discurso
• Estratégia
• Lábia
• Logica
• Persuasão

Qualidades:
• Carismático Você tem uma espécie de magnetismo natural que faz com que algumas pessoas gostem de você sem motivo aparente.

• ImpassívelVocê é uma pessoa calma que não tem o seu humor alterado por ameaças, provocações ou acontecimentos drásticos, sua razão sempre consegue dominar a sua emoção e você sempre é capaz de tomar as suas decisões com clareza. Isso não significa que você não possa sentir raiva ou outros sentimentos extremos, apenas consegue ter um controle maestral sobre os mesmos.

• LiderançaVocê é um líder nato, é capaz de conquistar o respeito e confiança de seus subordinados, quando você dá ordens, elas não são questionadas. Personagens seguindo suas ordens recebem bônus narrativo.

• ProdígioVocê é mais inteligente do que a média e tem facilidade em adquirir novos conhecimentos, em termos mecânicos, é capaz de aprender uma proficiência extra a cada nível ímpar, além de ter termos menos rígidos para tal aprendizado.

• RenomeVocê é conhecido localmente de forma positiva, seja por um feito ou sua origem, não importa se você é filho de um herói lendário ou ajudou a capturar uma gangue de criminosos locais. As pessoas tendem a confiar facilmente em você, além de lhe tratarem bem e respeitarem enquanto seu comportamento for coerente.
Spoiler:
A perfeição dos trabalhos comandados por Solomon para os Barzani gerou uma boa fama com os criminosos e mafiosos.

• Voz MelodiosaSua voz é agradável e imponente, você consegue se destacar pelo seu tom, seja cantando ou dando ordens.
Defeitos:
• Dependente - Cigarros OceanVocê é viciado em alguma substância e precisa fazer uso contínuo da mesma para manter sua sanidade. Caso não sacie sua dependência no tempo estipulado, você começa a sentir os efeitos da abstinência, equivalente ao estado da condição Intoxicado II. Você deverá então se atentar a boa interpretação de seu personagem em abstinência, que durará até que você faça uso de seu objeto de dependência. Ignorar completamente os efeitos da abstinência em sua narração poderá acarretar em consequência a sua nota da página em questão.
Spoiler:
Solomon costumava passar horas fumando enquanto fazia planos na área vip do Cabaré da Madame Morgana. Agora a pratica se tornou um vicio, e se Solomon não poder aproveitar seus preciosos Ocean's, agirá mais impulsivamente, buscando se satisfazer com violência - fora os sintomas padrão do defeito.

• DívidaPor qualquer motivo, você começa o jogo com uma dívida financeira com alguma pessoa ou organização. Se você não pagar sua dívida, seja de forma parcelada ou total, é extremamente provável que alguém apareça para cobrar o que você deve. Enquanto não pagar a sua dívida integralmente, o jogador está sujeito a receber ataques e ameaças de seu credor. - Pago: 0/25.000.000 + 0 de juros
Spoiler:
Quando a operação com Os Omeletes deu errado, acusaram Solomon e o responsabilizaram para pagar os prejuízos. Como ter duas famílias mafiosas como inimigas é um problema muito complicado, ele deseja pagar a divida o quanto antes.

• Doença DegenerativaVocê tem uma doença incurável ou de tratamento extremamente complexo que muito provavelmente vai vir a ser a causa de sua morte, isso é, se algo não acontecer antes. Você deve frequentemente tomar remédios fortes para controlar os sintomas da doença e/ou desacelerar a sua progressão, tendo de fazer isso ao menos 1 vez a cada 2 páginas. Caso não o faça, virá a sentir os sintomas de sua doença, como febre e tosse e recebendo condição Exausto II. Os sintomas irão durar até que você venha a ingerir seus remédios e passe ao menos um post descansando.
Spoiler:
Doença dos Olhos de Sangue: Cientificamente conhecida como Síndrome de Decaimento Celular Acelerado, é uma rara doença que acelera o processo de morte celular, diminuindo drasticamente a expectativa de vida do portador e dificultando o processo de cura. Além da morte prematura, a síndrome causa dores constantes por todo o corpo, torna o processo de cicatrização mais demorado, e em alguns casos graves, impossível. Em resumo, todo mundo está morrendo, mas Solomon está em um ritmo muito acelerado, oque gera efeitos adversos.

Os efeitos são dores constantes, tosse com sangue, hemolacria, cansaço e vômitos. A pesquisa de Whitespear previu que Solomon morrerá entre os 20-26 anos, dependendo do seu estilo de vida. Mais efeitos podem surgir conforme a doença progride.

• Inimigos
Spoiler:
Família Barzini: Uma organização criminosa bastante influente no submundo da Grand Line e que no momento está tentando expandir seu território para os Blues. É comandada por um homem de negócios poderosíssimo chamado Don Carmine Barzini.

Solomon era uma peça valiosa para estratégia de expansão nos Blues e embora não saiba, era visto como um filho por Don Carmine. Sua traição causou uma dor profunda no chefe, fazendo que a vingança passasse de apenas negócios para um assunto pessoal. Muitos recursos são investidos na captura de Ren e Solomon
Atributos:

Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 Imagem16

Objetivos:


  • Conhecer o bando
  • Roubar um banco
  • Conseguir livros para aprender Geografia e Lógica futuramente
  • Viajar para Kano


Wild Ragnar
Ver perfil do usuário
Créditos : 00





Legenda


Narração.
"Pensamentos".
-Falas.


Post - 01







Após chegar no cabaré e tomar uma dose de rum com ovo para curar a ressaca, Yohan logo avistou Izzy e trocour algumas palavras com a mesma, mas logo foi surpreendido pela pequena sorrateira que ele tanto gostava. - Tô bem... Onde "cê" tava? – veio a pergunta da tontatta.

Dando um sorriso amarelo, o musico deu de ombros. – Ah, o mesmo de sempre, bebi um pouco e depois apaguei em casa. – Respondeu brevemente antes de desviar o assunto para um possível novo alvo, mas de acordo com a garota ainda não havia nenhum em vista. Sabendo que estava na hora de tocar, subiu ao palco com ela e a colocou em cima da sua cabeça após pegarem os instrumentos. De canto de olho viu sua família morta também se ajeitando para o acompanhar na apresentação, e deu um sorrisinho de lado sabendo que o arranjo das músicas que viriam ficaria muito mais completo em seus ouvidos do que na realidade. ”Droga, eu sou mesmo louco, não sou? Tsc.”

Sem querer pensar mais a respeito, começou a dedilhar as cordas do violão tocando uma música para que uma das dançarinas do lugar pudesse se apresentar. Olhando os movimentos da mulher, o jovem sentia que a vida não poderia ficar muito melhor que isso. Tocando em um palco, vendo lindas mulheres dançarem, cercado de amigos, de bebidas e comida prontas para serem ingeridas, de pessoas para escolher a dedo e ferir. O que mais ele poderia desejar? Bem, talvez o desaparecimento da sua família macabra, mas como disso ele já desistira, encontrando conforto na conformidade, realmente não conseguia pensar em nada a mais.

Com o fim da música, ele trocou de instrumentos e começou a tocar uma nova, deixando que Raven assumisse o vocal e vendo Izzy e sua pantera negra entrarem no palco. Novamente deixou o olhar perdurar e apreciar as curvas da dançarina da vez. As apresentações de Izzy eram sempre mais caprichadas e ela tendia a preferir músicas diferenciadas em comparação às das outras, quase como se para mostrar que era única. Reparou também em alguns clientes que chegavam no lugar, mas ao perceber que eram conhecidos de Ren, afastou as ideias que começavam a brotar de prestar mais atenção nos mesmos para ver se algum era um alvo adequado.

Mais uma música chegava no fim, e Yohan voltava para o violão, dando seguimento à próxima que durava alguns minutos.



Izzy havia se juntado à Ren e dois homens em uma mesa, Madame Morgana, vestida em todo seu luxo e esplendor, se encaminhava para lá, e um rapaz de dreads na cabeça também se reunia ao grupo. O recém-chegado parecia animado, e mesmo sobre a música Yohan o ouvia oferecendo uma rodada de bebidas para o grupo. “Opa, é de gente assim que eu gosto. Ainda bem que essa música está no fim.” Ponderou, e assim que tocou a última nota, anunciou. – Senhoras e senhores, uma breve pausa para os músicos tomarem um drink, afinal de contas, também somos filhos de Deus, não é mesmo? – A frase foi dita acompanhada de um grande sorriso no rosto, buscando dar um ar de graça.

– Enquanto isso, por que não uma salva de palmas à dona da noite, e também do meu coração?! A aquela que é responsável por este lugar que nos traz tanta alegria e prazer?! Madame Mooorgana!!! – Completou ainda, olhando para a direção em que a mulher estava andando e começando ele mesmo a aplaudi-la, e quando todos os olhos estivessem nela, daria uma piscadela marota para a mesma antes de seguir até a mesa em que as irmãs felinas estavam reunidas e sem se fazer de rogado, pegaria uma das bebidas e daria uma golada. – Espero que as músicas também estejam de seu agrado, pois sei que a apresentação das meninas com certeza estão. – Diria brincando e cumprimentando a todos de forma simpática antes de dar ainda outra golada.

Uma vez que a Madame chegasse na mesa, daria um passo na direção da mesma. – Sol do meu dia, lua da minha noite, algum pedido em especial para hoje? – Diria com certo exagero nas palavras, exalando um certo nível brincadeira e simpatia, deixando entender que o motivo principal para a pausa dele era para fazer essa pergunta, o que poderia muito bem ser verdade, mas não era. Como não sabia ao certo do que o grupo estava conversando, ou se a presença de Morgana mudaria em algo, inicialmente não diria muito mais, optando por prestar atenção.





Histórico:
Post: 2
Vício: 0
Ganhos:
Perdas:
Objetivos:

2Miaus
Ver perfil do usuário
Imagem : Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 EN2FCZD
Créditos : 04
2MiausEstagiário
https://www.allbluerpg.com/t367-izzy https://www.allbluerpg.com/t390-mazushi-por-um-punhado-de-berries
Re: Mazushi: Por um punhado de berries Seg Jun 14, 2021 10:41 pm





Legenda


Narração.
"Pensamentos".
-Falas.


Post - 02




Izzy terminou sua apresentação com aplausos e fez um afago na cabeça de Thor em agradecimento, assim que estivesse livre voltaria para seu quarto e usaria roupas mais confortáveis, quando retornou ao salão se dedicou a Ren e os amigos dela. A mink sorriu para irmã, mas logo analisava cada um na mesa com ar de desconfiança.

Ela parecia não concordar com a fala da irmã, que estava expondo seus problemas a todos, mas era a vida de Ren que estava em risco, então iria apoiar a irmã na decisão de partirem.

- Acho que podemos falar desse assunto quando tivermos num local a sós. Não sei se quem frequenta o cabaré é  ligado aquela família também.

A jovem só descontraiu num momento, quando um rapaz moreno a elogiou e perguntou se podia acariciar Thor. Izzy sorriu enigmática.

- Claro... - Leva a taça de vinho aos lábios e observa o homem se aproximando da pantera - Mas se preferir continuar com sua mão intacta é melhor não mexer com ele.

Thor costumava ser mais desconfiado que a mink felina com pessoas estranhas.. Com a chegada de Yohan e da madame morgana, o clima mudou totalmente. Izzy analisava toda aquela bajulação de maneira exagerada. Se a madame falasse com ela, Izzy iria acatar as ordens e voltar aos seus afazeres da casa, se não iria continuar bebendo e cuidando da irmã..




Histórico:

• Nome: Izzy
• Posts: 3
• Nrº de posts da Desvantagem: ~x~
• Ganhos: ~x~
• Perdas: ~x~
• Players conhecidos: Ren e Yohan (mesmo bando), Haru e Daisuke ( Bando os Monarcas Ex- Pandamonio)
• NPC's: ~x~
• Extras: ~x~
Objetivos:

[   ] Aprender Hipnose
[   ] Aprender Adestramento
[   ] Ensinar comandos
[   ] Comprar um chicote e 10 metros de tecido de seda
[   ] Se tornar pirata


_________________

Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 Y2Lykp1

Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 506uIZcMazushi: Por um punhado de berries - Página 2 QmRUMwL
Greny
Ver perfil do usuário
Imagem : Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 244fa5f9ef9acab319440fb2f5db5a73
Créditos : 20
Localização : Tô na sua
GrenyCriador de Conteúdo
https://www.allbluerpg.com/t426-seis#1387 https://www.allbluerpg.com/t390-mazushi-por-um-punhado-de-berries#1290






Legenda


Narração.
"Voz Interior do Seis".
"Voz Interior do Outro Seis".
"Voz Interior do Segundo Outro Seis".
"Voz Interior do Terceiro Outro Seis".
-Falas.


Post - 02


Os ânimos permaneciam à flor da pele entre Seis¹ e Seis². Eu dava atenção, até o momento em que Ren expôs os novos problemas pelos quais passava. Era impressionante a capacidade da gata em se envolver em problemas. Antes que eu, ou qualquer um dos que estavam em minha cabeça, tivéssemos a oportunidade de nos manifestar, senti o pontapé em minha perna. - Ai!

Vi que se tratava da perna de Wei. Quando fui indagar o porquê daquela agressão, logo o vi falando comigo. Tá, não é bem falando falando. “Se comunicando” talvez seja mais coerente. Enfim, entendi a mensagem e a repassei. - Nós dois te acompanhamos pra onde quer que for, exce… - quando eu me dei conta de um detalhe - Aliás, por que você tá falando por mim? - me voltei ao meu companheiro mudo. Eu iria? Iria. Mas eu mesmo podia falar isso. "Ele não fala, seu idiota" ~ me repreendeu Seis¹, antes que eu pudesse dizer qualquer coisa. "É você que está falando por ele falando por você" ~ - Ninguém te perguntou nada! - retruquei, me voltando para a direita.

Retornei minha atenção para a frente, e pude ver que a mink se dirigia para um aparente conhecido. Ele veio e se mostrou alguém não só simpático, mas de imediato julguei que talvez ele me conhecesse até demais, afinal, ele me chamou pelo meu nome. Seria um vidente? - Obrigado… - agradeci o elogio - E como você sabe o meu nome? - indaguei o provável telepata. "Você é burro ou o quê? Tá escrito no macacão, ô Cabeça de Bagre" ~ comentou Seis¹ novamente, o que já conseguiu me deixar um pouco irritado - Você tá querendo brigar?

Ele apenas gargalhou. De qualquer modo, quando me dei conta, mais e mais figuras se aproximavam de nossa mesa. Não sabia ao certo o que fazer ou sentir naquela situação, então apenas deixaria a gata tomar as rédeas do que aconteceria. Se ela estava disposta a ir embora de Sirarossa e Wei a acompanharia, talvez eu devesse ir também. Afinal, era natural. Sou um homem peixe, então o mar me chama. Eu ainda tinha um assunto ou outro que gostaria de resolver na ilha antes de sair, mas, se eu bem os conhecia, eles me ajudariam nessa. Caso me chamassem ou indicassem um lugar à ir, os acompanharia. Embora eu não saiba o que isso signifique direito, Ren é minha amiga, e eu sentia que qualquer tipo de problema que ela tivesse, era meu também, embora não fosse literalmente assim.





Histórico:
Nome: Seis
Posts: 2
Vantagens:
Spoiler:
• Atraente;
• Precisão Temporal;;
• Senso de Direção;
• Prontidão;
• Intuitivo;
• Arcada Removível;
• Nadador Nato;
• Idioma Marítimo.
Defeitos:
Spoiler:
• Atormentado;
• Inimigos;
• Frígido;
• Louco;
• Compulsivo: Esquecer coisas (2/10);
• Segregação;
• Louco;
• Discriminação;
• Atípico.
Ganhos:

  1. Nenhum


Perdas:

  1. Nenhuma

Players conhecidos: Wei (Liezi); Ren (Terry); Solomon (Rangi)
NPC's: Nenhum.
Extras: -
Objetivos:





Milabbh
Ver perfil do usuário
Imagem : Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 Ezgif.com-resize
Créditos : 05
Localização : Flevance - North Blue
MilabbhAvaliador
https://www.allbluerpg.com/t311-haru-kaplyanova?highlight https://www.allbluerpg.com/t301-os-monarcas-i-efeito-borboleta#980
Re: Mazushi: Por um punhado de berries Ter Jun 15, 2021 11:51 pm



Legenda


Narração.
Madame Morgana Raven
NPC 3 NPC 4


Mazushi no Kaizoku



Sirarossa - Noite

O ambiente antes tomado por uma atmosfera sensual, agora caía em gargalhadas, seguidas de palmas, tudo orquestrado pelo músico da noite, Yohan. Ele conseguia uma breve pausa e começava a rumar para a mesa, onde as irmãs mink e seus amigos estavam reunidos.

Ali, na superfície de madeira, repleta de copos e bebidas, estavam 4 amigos, que conversavam entre si, no entanto, a cada momento que se passava, as interações se tornavam mais tensas. A fala sobre a máfia era cautelosa, e banhada de olhares suspeitos para todos os lados.

Para evitar problemas, no entanto, resolviam parar de falar daquilo, apesar de não terem decidido para onde iriam no futuro. De qualquer forma, Solomon agora também se aproximava, e aproveitava para recolher seu pedido com o garçom que o trazia.

Com um dos cigarros nos lábios, ele acendia com a ajuda do próprio serviçal, que segurava um isqueiro em sua frente. Lentamente o papel incandescia, e a fumaça começava a subir, cobrindo de forma sutil o rosto moreno do fumante. Enquanto isso, aqueles que já estavam sentados na mesa, o encaravam e lhe davam boas vindas.

Alguns o conheciam, outros tiravam suas primeiras impressões e outros ainda eram reconhecidos por ele. E assim seguiam conversando, todos entre si, e Seis com ele mesmo, em um debate acalorado sobre a possibilidade de Solomon ser um telepata.

O homem dos dreads ainda queria afagar Thor, mas com a aproximação, o bixano erguia os músculos ao redor da boca, enrugando o ápice de seu focinho e ostentando seus poderosos e afiados dentes. Isso, seguido da fala acolhedora de Izzy, já deixavam claro que acariciar a pantera não era lá tão boa ideia.

Por fim, outras duas figuras chegavam na mesa. Uma delas era a dona do bordel, e tão logo quanto se aproximava, os semblantes iam mudando. Solomon rapidamente se apresentava em tom lisonjeiro, enquanto Yohan, que chegava junto com ela, aproveitava para bajulá-la.

As duas irmãs, em tom respeitoso, se dirigiam à mulher, no aguardo de possíveis ordens, enquanto os estranhos da mesa pareciam ignorar sua presença. Um por ser louco e outro por ser mudo, mas Madame Morgana não parecia se interessar muito por nenhum dos rapazes, de qualquer forma.

- O que você tocar está bom, gracinha. - Ela apertava a bochecha de Yohan e o dispensava de forma graciosa e sedutora, para só então responder Solomon. - De fato, um dia de sorte. Espero que esteja aproveitando. Não se esqueça de ficar bem bêbado para nos enriquecer! - Assim como antes, ela falava de maneira rápida, como se quisesse se livrar logo dele, mas ainda assim, mantinha sua compostura e charme.

No entanto, seu semblante rapidamente mudava ao encarar Ren, e em seguida Izzy também. - Recebemos uma carta de ameaça hoje, e ela era especificamente dirigida a uma mink felina... Veio dos Barzini. Eu realmente gostaria de crer que não tem relação com vocês duas, no entanto, não posso dizer que conheço outros de sua raça por essas bandas. - Ela levava uma das mãos à testa, e massageava a base de seu nariz.

- Sabem que não me meto na vida pessoal de ninguém do bordel, mas essa história pode acabar respingando no estabelecimento, por isso, cuidem do assunto. - Ela falava em tom sério e frio, enquanto retirava a carta de dentro do decote do vestido e colocava sobre a mesa. Em seguida, se virava elegantemente para sair. - Ahh, e tentem não se matar no processo.

E assim, tão rápido quanto chegou na mesa, ela saía, e o único som que ouviam, tirando a balbúrdia comum do bar, eram seus passos envoltos em um salto alto, que ecoavam pelo piso de cerâmica. Sobre a mesa marrom, jazia o envelope branco que tinha seu selo carmesim rompido, indicando que alguém já havia lido seu conteúdo.

✯:

Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 2021-06-15_5

Controle:

Ren
Ferimentos:
Ganhos:
Perdas:


Izzy
Ferimentos:
Ganhos:
Perdas:


Wei
Ferimentos:
Ganhos:
Perdas:


Solomon
Ferimentos:
Ganhos:
- 400.000 Berries (Venda de Arma - Perícias persuasão)
- 2 Cigarros Ocean
Perdas:
- Pistola (Vendida)


Yohan
Ferimentos:
Ganhos:
Perdas:


Seis
Ferimentos:
Ganhos:
Perdas:


Considerações:
Madame Morgana







_________________

Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 QeMkXKw
Falta de Humildade:

Mazushi: Por um punhado de berries - Página 2 ABC