Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
Ato II — Tiro, Porrada e ÁguaHoje à(s) 12:46 amporFormigaCap 3 - Uma gloriosa evoluçãoOntem à(s) 11:40 pmporRexCidade do Pecado, 罪市Ontem à(s) 11:15 pmporKoji2 - Fat Bottomed GirlsOntem à(s) 11:05 pmporMakaShen IkimuraOntem à(s) 10:59 pmporFormigaCrie sua Forma ZoanOntem à(s) 10:30 pmporSashaTeste seu TemplateOntem à(s) 10:16 pmporSadakiyoCriação de AventurasOntem à(s) 9:38 pmporSadakiyoKit mestre JOntem à(s) 9:22 pmpormestrejCapitulo 1 - O homem do terminal cinza!Ontem à(s) 9:06 pmporBarnabasBenks

Prologo: Frenesi da Raposa

Página 3 de 5 Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
Ryoma
Imagem :
a
Créditos :
30
Localização :
Pais de Kano
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t308-hany-g-drezat https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio
Ryoma
Administrador
Prologo: Frenesi da Raposa Qui Maio 13, 2021 1:24 am
Relembrando a primeira mensagem :

Prologo: Frenesi da Raposa

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Agente Agatha Harkness. A qual não possui narrador definido.

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 F90786410B6145DE3E5C3E8E1705820EC5576836

Sasha
Imagem :
Berserker
Créditos :
45
Localização :
Rota 6 - 4ª Ilha Vedde
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Sasha
Rank B
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Qua Set 29, 2021 12:58 am





Prologo: Narração:
Alex por um bom tempo se prestou a ouvir, como se sua atitude fosse a de deixar que Agatha pudesse tecer a corda para que ela mesma se enforcasse, ele teria sido muito seco, quando comentou - Você é competente, não há duvidas sobre isso, mas espero sinceramente que em campo você seja tão forte quanto acredita ser. Era um comentário ácido, mesmo para o homem que suavizou a sua afiada língua com uma ação de mover um envelope contendo o pagamento de Agatha, concretizando assim o seu sucesso na missão.

- Não entenda como uma ofensa mas, como um conselho de alguém mais velho. Ele se debruçou levemente e concluiu - Talvez a minha superior, que vai ser a quem você vai responder em breve, não entenda de forma legal, pois no fim, não importa o quanto a sua condessa seja influente, não será a ela que você responderá mas, ao governo… Usar o nome de alguém influente só a levará até algum ponto, dai em diante serão suas ações, que eu espero que continuem certeiras.- Ele se levantou e pegou outro envelope entregando a mink.

Se ele abrisse ele poderia ver duas coisas, dois papeis. O primeiro papel tratava-se de um horário e local dentro do QG, que indicava amanhã as 18 horas na sala de reuniões inferior, o homem parecia ser bem tranquilo apesar da bronca e até que houvesse um excesso não pareceu que haveria um problema com ele, o segundo papel era uma carta de indicação a promoção, o que implicava que provavelmente quando ela entregasse isso no dia seguinte, se começaria o processo para que ela pudesse atingir o próximo nível de sua jornada.




Histórico:

_________________



Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 9g2joTh

Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 Ahri
Créditos :
41
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio#21373
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Qua Set 29, 2021 4:14 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

Finalmente a sós com Alex a conversa seguia um rumo tranquilo a pesar da minha falta de paciência, estava cansada, mais cedo lutado contra um mercenário estranho e agora uma missão cheia de nobres indignos do título. “Acho bonitinho ele me subestimar!” Pensava ao escutar o comentário ácido do mesmo, em seguida vinha um pequeno envelope.

Esticando meu braço direito agarrava o pequeno pacote analisando seu conteúdo, e assim o dinheiro referente a missão. - Oficialmente concluída adoro! Falava ao guardar o envelope.

No fim a conversa seguia para algum tipo de puxão de orelha, a forma que Alex falava deixava nítido que o mesmo não sabia quem era ela, oque não julgava a final ele era apenas um agente de uma CP dos Blues. - Creio que isso é tudo então? Falava me levantando e pegando os dois seguintes papeis que o mesmo tinha colocado em cima da mesa.

Um deles referente ao local de encontro no outro dia, quanto o outro uma carta de recomendação, aparentemente ele tinha gostado dos resultados que tinha trago e subir ao próximo nível seria interessante. - Obrigada! Falava ao guardar as duas cartas.

Viraria as costas indo em direção a porta para poder ter um bom descanso, a final a pessoa para quem foi enviada finalmente ia aparecer. - Só uma coisa, não falei dando nome de pessoas influentes, tenho ciência que minhas ações vão falar mais do que isso, mas Condessa não é uma investidora ou alguém com influência, ela faz parte do próprio governo, não compararei ela a vocês novamente! Falaria virando o rosto para a esquerda e assim finalizando com um breve sorriso.

Bom, agora estava livre para fazer oque bem entendia, apesar de ainda estar cansada não estava com vontade de dormir, talvez conversar com aquele marinheiro seria interessante, amizades novas na ilha sempre são bem-vindas. - Será que ele ainda está no portão? Falaria para mim mesma enquanto caminharia pelos corredores do quartel.

Assim procuraria pelo Misha primeiramente indo até onde tinha encontrado ele inicialmente, caso não encontrado perguntaria para algum outro marinheiro no local. Assim que encontrasse o marinheiro daria um sorriso ao mesmo falando. - Vou aceitar o convite para uma conversa! Me aproximaria mostrando os dentes ao mesmo.

- Onde prefere conversar? Perguntava assim seguiria ao menos até um local que pudéssemos conversar tranquilamente e firmar uma amizade.

- Você é daqui mesmo ou foi transferido também? Era a primeira pergunta que faria assim que nos sentássemos e assim escutaria oque o mesmo tinha a dizer.



Histórico:


_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Sasha
Imagem :
Berserker
Créditos :
45
Localização :
Rota 6 - 4ª Ilha Vedde
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Sasha
Rank B
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Sex Out 01, 2021 10:12 am





Prologo: Narração:
Se eram trocas de cortes que iam rolar, canivetes choveriam se dependesse de Agatha mas, ao fim a situação terminou politicamente bem, dentro do possível, já que nenhum dos ânimos teria se exaltado mais do que o necessário com aquela situação, no entanto o modo como as coisas poderiam terminar o dia, antes de uma possível nova missão eram diferentes um rumo talvez interessante?

Ter pessoas que estão dispostas a estar ao seu lado, por muitas vezes se prova muito mais útil do que inimizades e até onde se mostrou, o marinheiro seria inofensivo, uma conversa, talvez uma refeição junto? Não parecia um mal programa após uma situação estressante para ninguém.

Caminhou pelo QG, vendo alguma movimentação, parecia estar sendo um dia mais agitado mas, havia esse tipo de coisa mesmo dentro de um quartel, dias mais parados e dias em que o trabalho compensava de se ver, próximo ao portão, estava mesmo o rapaz, que agora parecia estar guardando o cap dentro de uma bolsa, como se estivesse de fato já se preparando pro fim de seu expediente, quando notou que a mink se aproximava, era possível ver que a expressão cansada do homem, se deu lugar a uma expressão de genuína felicidade, algo puro e muito raro de se ver.

- Os céus foram muito gentis comigo!- Exclamou o homem, que após ter sido excessivamente sincero, colocou levemente a mão a frente do rosto que ruborizou levemente, sua tentativa de esconder só acabou tornando ainda mais fofo o que ele teria dito a seguir - Me desculpe senhorita, apenas… Seu sorriso...- Ele não conseguira completar mas, deu bem a entender que para ele havia sido algo muito incrível de se ver e bem… Não é como se o sorriso sem jeito do rapaz fosse menos do que muito chamativo também.

Ele então teria acenado para um novo marinheiro que tomaria o seu posto quando ele saísse e então começaria a caminhar ao lado de Agatha, em um primeiro momento o próprio caminho para algum lugar interessante poderia ser muito bom de se jogar um papo fora e então ele teria dito - Bem, acho que qualquer lugar poderia ser muito agradável, se a companhia for boa mas, eu havia pensado em uma restaurante que há próximo aqui do QG, apesar de ser próximo, não é muito visitado por companheiros de trabalho e a comida é ótima.- Ele teria dito com grande animação e empolgação, ainda assim havia uma calma que se sentia pelo som de sua voz que era difícil de explicar mas, era reconfortante.

Quando chegassem, Agatha poderia ver que era um local bem aconchegante, haviam mesinhas as quais seriam mais confortáveis de se sentar ao lado de fora, outros casais em mesas mais distantes e como um todo um clima muito tranquilo se fazia pelo local, a temperatura ajudava para que a brisa que batia no local escolhido fosse refrescante e não gélida, era um começo de anoitecer bem gostoso. - Sendo sincero, eu sou novo por aqui, eu servi por alguns anos em outra ilha mas, depois de um incidente acabei ficando hospitalizado por um bom tempo e… Não estou ainda apto para assumir minhas funções antigas.- Ele comentaria de forma bem tranquila, dando espaço para que Agatha pudesse perguntar mais caso quisesse e certamente, se levantariam boas perguntas já que ele não era totalmente explicito, mantendo algum charme de mistério ainda que não fosse sua intenção.

- E a senhorita? Aliás, te incomoda que eu a chame assim? Posso a chamar de outra forma, caso seja mais agradável, desculpe pelos modos…- Ele mostrou-se interessado mas ao mesmo tempo, havia respeito no rapaz que pelo tom de voz demonstraria uma apreensão sincera, onde ele não repetiria um termo ao qual em qualquer momento tivesse sido corrigido a ele como impróprio. Como ouvinte? Mostrara-se ainda melhor, debruçando-se levemente mais a frente, para ouvir melhor, seus olhos demonstrariam um interesse puro e genuíno e mais do que isso, quase como um santo em forma de homem, ele conseguia a olhar nos olhos apenas.



Histórico:

_________________



Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 9g2joTh

Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 Ahri
Créditos :
41
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio#21373
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Ter Out 05, 2021 9:40 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

A reunião acabava por terminar de forma tranquila, o próximo dia certamente seria bem interessante, finalmente conhecer o devido superior que deveria estar me acompanhando desde a minha chegada na ilha. Mas até lá tinha muito tempo, apesar de ter ido a uma festa ainda não era tarde, podia ocupar minha mente antes de enfim ir me deitar e descansar.

Com isso em mente caminhava pelo quartel de forma despretensiosa, o lugar estava de fato movimentado para uma noite, o trabalho apesar de não parecer ser dos melhores acontecia de forma uniforme. “As vezes era bom estarem atentos, a ilha esta infestada de criminosos de colarinho branco, além dos revolucionários tentando se infiltrar!” Pensava vendo homens e mulheres indo de um lado ao outro em seus diversos afazeres .

Logo mais encontrava o marinheiro em seu posto, ele parecia estar prestes a terminar o serviço e assim que me avistava podia ver que o mesmo ficava bastante feliz. De certo modo aquilo me incomodava de início, a interação que tenhamos tido fora algo superficial, mas retribuía o sorriso do mesmo.

Com a troca de turnos o mesmo estava livre, um novo marinheiro tomava seu posto, quando convidava o rapaz para uma conversa, o mesmo indicava um jantar, oque não era ruim, desde o inicio da missão apenas havia bebido, e nada de um bom petisco. - Acho que pode ser aceitável, uma boa comida pode vir a calhar! Respondia dando um singelo sorriso, enquanto acompanhava o rapaz.

O lugar não era longe, e o mais legal que era de fato um lugar bastante aconchegante, várias pessoas tendo oque parecia ser um encontro, caminhando para dentro me sentava em uma das mesas do lado de fora do local. - Que delicia! Soltava sentindo o vento balançar meus cabelos, o clima da cidade era agradável, estava me acostumando com aquela ilha.

Me recostando em minha cadeira cruzava minhas pernas enquanto escutava oque o rapaz tinha a dizer. “Um marinheiro em trabalho administrativo?” Pensava ao arquear uma das sobrancelhas, mesmo deixava no ar um pequeno mistério sobre si mesmo.

- Parece que teve uma vida bastante agitada antes daqui, mas qual poderia ser o trauma que manteria um cão da marinha em seu canil? Perguntava com um singelo sorriso, caso alguém viesse atender a gente pediria por um bom prato de massas e uma taça de vinho para acompanhar e assim escutaria oque mais o homem tinha a dizer.

- Me chame de Agatha, por hora somente Agatha! Respondia rispidamente, era o suficiente para que ele soubesse, o rapaz a pesar de ser alguém galante, era muito misterioso, oque poderia levantar suspeitas quem sabe. - Não sou daqui, vim do novo mundo a mandado de uma superior! Respondia logo em seguida. -Mas estou gostando do lugar, a pesar de infestado de ratos, se minha irmã estivesse aqui certamente ela adoraria caçar tais ratos! Terminava de falar batendo dos dedos em cima da mesa enquanto esperava a comida. - Agora me conte algo interessante, talvez assim eu possa compartilhar também! Levando um dos meus cotovelos a mesa, apoiava a cabeça em minha mão olhando fixamente ao rapaz.



Histórico:


_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Sasha
Imagem :
Berserker
Créditos :
45
Localização :
Rota 6 - 4ª Ilha Vedde
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Sasha
Rank B
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Qua Out 06, 2021 12:34 pm





Prologo: Narração:
Em um primeiro momento, havia sido bem agradável todo o caminho, enquanto o rapaz abriu-se um pouco sobre sua própria história, apesar de manter algumas lacunas ainda não reveladas, até mesmo para que o rumo da conversa seguisse de forma tranquila em um ritmo que fosse agradável a ambos, ambos iam pela rota de uma boa massa, acompanhado de um bom vinho e enquanto o pedido não chegava, conversar era algo muito tranquilo para que continuassem.
Era possível ver que havia algum arquear de sombrancelhas do rapaz, quando a garota citou o termo para se referir aos marinheiros, ao rapaz não se diferia muito as posições em que se encontravam mas, não achou pertinente levantar uma discussão em um ambiente que deveria ser agradável ele então no fim sorriu e comentou de forma mais desinibida - Já ouviu falar do Pais de kano? - Teria introduzido assim o seu modo de contar um pouco mais sobre a história.

- Houve a algum tempo atrás um grupo reunido por um homem triste, composto por homens perigosos como revolucionários de pequeno e médio escalão e arruaceiros que simpatizavam com a pirataria, não penso que tenham se reunido simplesmente dali mas acabaram por pensar que seria o lugar ideal. Ele teria dado uma pausa, coerente a chegada da refeição para ambos, era um espaguete com molho bolanhesa acompanhado de um grande pote de queijo ralado de modo que poderiam se fartar bem, haviam folhas e um tempero que fazia imediatamente com que ambos pudessem sentir muito mais vontade de comer devido ao belo aroma. O vinho? Não ficou para trás, de uma das melhores viniculas conhecidas de Miqueot - Muito obrigado.- O homem agradeceu ao atendente logo dizendo - De onde paramos?
- Ah sim, houve um grande ataque e infelizmente também houveram perdas muito grandes, em meio a luta eu e meu esquadrão fomos encurralados e vi meus homens cairem um a um mas, algo me deu forças para ficar de pé e continuar lutando até que eu perdesse a consciência, mesmo com todos os ferimentos e… Acontece que eu sou um pouco teimoso pra cair… O que me resultou em sérias sequelas em meus órgãos. Ele então teria apontado para algumas partes do próprio corpo e então suspirou - Eu ainda estou esperando por alguns procedimentos, enquanto isso, é bom que eu evite a linha de frente. Ele então teria pego os talheres e começou a comer um pouco, havia humildade no homem mas, era certo de que sua história era mais do que ele se dava crédito.

- Agatha? É um nome bonito, combina com você.- Era possível o ver esboçar um sorriso, era um elogio sincero e havia algum respeito no que o homem dizia, levantando levemente a taça como se fosse a respeito da própria Mink - Uma irmã mais velha? Eu acabei sendo filho único mas, sempre quis saber como seria ter um irmão ou irmã. ele comentou, divertindo-se do comentário, prosseguindo - Para alguém como eu, um lugar assim não é tão bom, era provável que se meu corpo estivesse melhor… Talvez eu acabasse me arriscando por nada, já que Sirarossa é um lugar que a mera determinação de apenas um homem ou mulher, não seriam capazes de corrigir todos os problemas. Ele comentou inclinando-se levemente para trás, admirando o céu, antes de comentar - Que tipo de histórias você gosta de ouvir? Não li muito mas, vivi muita coisa, conheci muita gente. Ele perguntou dando rumo pra conversa.




Histórico:

_________________



Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 9g2joTh

Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 Ahri
Créditos :
41
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio#21373
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Ter Out 12, 2021 3:07 am





Prologo: Frenesi da Raposa

O final da noite seguia de uma forma agradável até, o local que o marinheiro tinha escolhido era bem interessante, o suficiente para fazer tirar o pensamento do mundo em que estava inserida, mas oque levava era saber oque tinha acontecido coma vida daquele rapaz, afastado do capo de batalha como diria uma boa fofoqueira precisa saber de tudo.

- Conheço de nome, a garota que estava comigo mais cedo era de lá! Falava respondendo a pergunta do mesmo. - Pela vestimenta dela parece que o lugar é bem… como posso dizer, cultural ou desleixada dependendo do olho de quem vê! Terminava de falar abafando uma pequena risada com a mão na frente da boca.

O rapaz então começava a contar oque tinha acontecido no tal país de Kano, aparentemente o local estava para estourar uma guerra, grupos de marginais dos diversos tipos estavam se juntando, uma receita perfeita para o desastre. - Parece que era um grande barril com pólvora pronta para na primeira fagulha levar tudo pelos ares! Falava ao ver que nosso pedido tinha chegado.

O cheiro da refeição era definitivamente delicioso, um prato de massas que estava fazendo minha boca salivar, em nível de me perder da história do rapaz. - Muito obrigada! Falava ao garçom que terminava de nos servir. Dava a primeira garfada no prato assoprando a massa para em seguida degustar, e o sabor era de longe bem mais gostoso que o cheiro. - Mas que delicia! Falava ainda com um pouco de comida na boca.

- Oh me desculpe! Falava terminando de engolir e em seguida levando a taça a boca dando alguns goles.

- Olha não estava dando nada para esse lugar, mas parece que você acertou em cheio! Falava dando um sorriso enquanto continuava comendo, o rapaz então perguntava onde ele tinha parado com a história. - Algo com vários grupos se juntando! O rapaz então se achava na sua história e continuava.

O rapaz contava a tragédia que tinha acontecido, um marinheiro que honrava sua farda isso é fato, aquilo me deixava um pouco mais confortável em sua presença, alguém que leva seu trabalho tão a sério era digno de ter sua devida atenção. - Compreendo total, também sou do tipo que demoro a cair, e quando estou focada nada e nem ninguém fica na minha frente! Falava ao terminar de escutar a sua história.

- A ciência vem avançando bastante com isso a medicina, creio que logo mais o governo recompensará soldados como você e assim poderá voltar aos campos de batalha! Tentava reconfortar ao mesmo, se as histórias da condessa eram reais, existe uma divisão dentro do governo apto para fazer experiências em soldados e transformar eles em algo bem maior.

- Obrigada, minha irmã é alguns segundos ou minutos mais velha que eu! Falava olhando de relance a minha volta. - Sabe o ditado, depois da luz vem as sombras! Assim dava um sorriso. - Mas éramos muito unidas até que o destino fez a gente ficar longe uma da outra, mas graças aos deuses ela está bem e logo mais poderemos nos ver novamente! Lembrava do encontro naquela cabana, foi algo divertido, seria interessante repetir a dose qualquer dia desses.

- Adoro boas historias, mas creio que já está ficando tarde! Respondia terminando de comer. - Mas gostei bastante de você, mas me desculpe meus modos como se chama mesmo? Escutaria o nome do homem. - Olha mesmo não podendo estar na linha de frente, tenho certeza que a marinha ou o governo tenha algo de valor a você, como você falou essa cidade não se mudará sozinha, é apenas a ponta de um grande iceberg! Dava uma pausa dando um breve suspiro. - Pretendo mudar tudo isso, mas aqui não é o lugar, assim não devo ficar nessa ilha por muito tempo, pense na possibilidade de vir comigo, talvez possa te apresentar a pessoas que possam te ajudar ! Assim me levantaria suavemente. - Quanto foi pela comida? Preguntava retirando uma parte do dinheiro, assim que o mesmo falasse entregaria a quantia. - Bom irei para o dormitório, preciso descansar para o dia de amanha, mas logo mais adoraria saber mais historias! Assim chegaria perto do homem dando um beijo em sua testa. - Tenha um bom descanso! Assim sairia em direção ao quartel para que pudesse dormir, mas como sempre atenta a minha volta inimigos poderiam estar a espreita.



Histórico:


_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Sasha
Imagem :
Berserker
Créditos :
45
Localização :
Rota 6 - 4ª Ilha Vedde
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t340-sasha-sparks#1002 https://www.allbluerpg.com/
Sasha
Rank B
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Qui Out 14, 2021 12:05 pm





Prologo: Narração:
Apesar de tudo, aquele era um ambiente muito tranquilo, Misha mostrava-se extremamente interessado no que ela tinha a dizer até mesmo comentando - É uma questão de tempo, o governo tem muitos bons médicos mas, a maior parte deles acaba se movendo para onde é mais necessário.- Ele suspirou por um momento mas, não parecia abalado com aquilo, apesar de querer muito voltar a linha de frente tinha a complascência e a paciência de esperar por sua hora.

- Eu sou Misha Thunderstruck e sim, eu adoraria, se tudo der certo, amanhã será o dia de minha operação, até desculpa pelo convite meio abrupto, normalmente seria menos súbito, mais natural.- Um sorriso de canto muito bonito teria surgido, onde pintou-se levemente parte da bochecha de um lindo tom avermelhado que viera acompanhado de um comentário final - Mas sinto, que se após a ver, eu não tivesse tentado, ao menos dividir um tempo que fosse agradável e algo acontecesse amanhã, meu espirito não descansaria direito hahaha. Apesar de encarar aquilo como algo engraçado, ficaria muito claro nas entrelinhas que era uma cirurgia de altissimo risco.

- E ah, não se preocupe com o preço da comida, eu vou ficar aqui por mais um tempo, talvez pedir uma porção pra aproveitar um pouco mais da noite, antes de voltar.- Ele teria sorriso e dito de maneira que ele parecia estar muito em paz com aquilo e parecia importante a ele que fosse dessa forma.

O retorno ao QG não teria tido qualquer dor de cabeça no momento e Agatha poderia dormir no momento que lhe fosse mais conveniente.





Histórico:
[/quote]

_________________



Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 9g2joTh

Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 Ahri
Créditos :
41
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio#21373
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Sab Out 23, 2021 9:16 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

O rapaz parecia estar interessado em minhas palavras, oque fazia tirar um breve e singelo sorriso em meu rosto, e parte do que o rapaz falava era verdade os Blues era um lugar bastante atrasado comparado ao restante do mundo. - De fato os melhores estão no novo mundo! O mundo se movimentava pela Grand Line, especificamente o novo mundo.

- Muito prazer Misha… Espero que tudo ocorra bem e que possamos trabalhar juntos no futuro! Falava assim começando a me afastar. - Novamente muito obrigada pelo jantar, quando sair da cirurgia pagarei a próxima refeição! Com uma piscada de olho saia andando em direção ao Quartel.

A caminhada tranquila pela noite fazia minha mente se esvaziar, tinha sido um dia bastante interessante se por assim dizer, a ilha para qual tinha sido enviada mostrava ser uma fatia podre dentro de um grande bolo que era o governo mundial. “Talvez podre não seja a palavra!” Pensava enquanto adentrava ao prédio da marinha.

A realidade era que o mundo estava cheio de fungos colocando suas raízes sujas cada vez mais dentro do governo mundial, os revolucionários, os criminosos de colarinho branco, os piratas… - Penso nisso outra hora! Falava comigo mesma quando adentrava no vestiário, precisava tirar aquela roupa de festa e tomar um bom banho.

Retirando minhas roupas colocando elas no armário onde estava minhas roupas comuns e o terninho, em seguida seguiria ao chuveiro onde deixaria a água bater em meu rosto escorrendo para o restante do corpo. A água fazia com que toda a tensão no meu corpo sumisse, estava ficando relaxada, e pronta para uma noite bem-dormida para enfim amanha conhecer a pessoa que solicitou minha presença na ilha.

- Finalmente saber oque me aguarda nesse lugar! Falava ao fechar o registro do chuveiro, escutando o último pingo de água cair no chão.

Indo ao armário terminava de secar meu corpo com a toalha, enquanto minhas caldas se agitavam para que todas elas fossem secas, em seguida jogando a toalha em algum cesto, vestiria minhas roupas comuns e assim trancando o armário. - Pronta para descansar! Falava assim saindo do vestiário indo para os dormitórios femininos.

Chegando no dormitório, deitaria na primeira cama vazia que encontrasse, colocando as caldas em volta do meu corpo como se fosse um tipo de coberta, e assim dormiria até o amanhecer. Não esperava ter dificuldades para poder acordar, assim me levantaria assim que atingisse o sono mais leve possível, me sentando na cama me espreguiçando, olharia minha volta para ver como estava o movimento no local.

- Mais um dia, mais missões! Falava comigo mesma enquanto me levantava e seguia para o vestiário, precisava colocar meu terninho e ir de encontro com a nova superior. Guardando minhas roupas comuns colocaria meu terno e pegaria minha foice a deixando pendurada nas minhas costas. - Vamos lá! Falava arrumando meu cabelo e seguindo em direção a porta.

Lembrando oque tinha escrito naquela carta, seguiria em direção a sala que estava escrita, assim que chegasse no lugar batia à porta perguntando se poderia entrar esperaria ali até que fosse permitida. Assim que adentrasse ao local me apresentaria devidamente e me sentaria no local vazio que estivesse destinado a mim e assim prestaria atenção em tudo que estivesse acontecendo ali.




Histórico:


_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Milabbh
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 Cartas
Créditos :
00
Localização :
Ilhas Organ - East Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1609-ophelia-jester#17229 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916
Milabbh
Civil
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Qui Out 28, 2021 11:29 am
Narração - Frenesi da Raposa
Localização: QG
Período do dia: Manhã


Ao chegar no quarto, a moça rumava para o chuveiro, banhava seu corpo, sentindo um relaxamento geral, envolta no cheiro inebriante dos cosméticos utilizados. Ao sair, secava-se e vestia sua roupa comum, enquanto fazia voar algumas gotas de água pelo quarto ao agitar-se.

Pronta para dormir, a moça se deitava, entrando em um sono profundo e calmo em pouco tempo, que só era perturbado pelos primeiros raios de sol, que invadiam a janela dos aposentos de Agatha, banhando-lhe o rosto e despertando-a de seu sono. Tal qual um convite, a manhã chegava, chamando a mink para um novo dia de trabalho, que ela recebia prontamente e animada.

Olhando ao redor, avistava pela janela alguns soldados caminhando pelo pátio, provavelmente indo fazer seus afazeres matinais, assim como ela deveria. Com isso em mente, se erguia da cama e trocava suas roupas, logo em seguida, indo até a sala que havia recebido ordens para ir.

A porta branca com detalhes azuis e dourados se estendia imponente em sua frente. As batidas ressoavam pelo corredor quase deserto, e uma voz grave, porém calma seguia. - Entre. - E assim Agatha o fazia, atravessando a porta e se deparando com um escritório simples, mas bem decorado.

Sentada de forma altiva e bastante contida, jazia uma moça ruiva, com semblante sério e roupas da marinha. Ela erguia o olhar lentamente e estendia a mão para a cadeira em sua frente. - Agente Harkness, eu presumo? - Ela esperava confirmação olhando para a mink. - Sou a Sargento Anya, estava esperando. Temos um assunto sério a tratar.

Ela se levantava e andava até a porta, trancando-a e, em seguida, rumava até as janelas, olhando discretamente e baixando as persianas logo em seguida. - Como pode ver, é um assunto delicado e confidencial, conto com sua discrição. Dito isso, o quanto sabe do motivo para ter vindo à Sirarossa?

ControlePosts: 01

*Agatha
Ferimentos:
Ganhos:
- Foice
- 1.700.000 B$ (Missão)
- 1 Missão (impostos)
- Toxicologia
- 1.700.000 B$ (Missão)
- 1 Missão (Sequestrar um alvo)
Perdas: N/A


Considerações
Anya
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 B77b84d728fcd30dbb3bab44b90e69c6


emme


Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 Ahri
Créditos :
41
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio#21373
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Sex Out 29, 2021 10:39 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

Abria os olhos após o sono que tinha tido aquela noite, aquele jantar tinha sido bastante importante para que eu pudesse ter minhas forças totalmente recarregadas, mas parecia que não o suficiente para acordar por minha conta própria, os raios de sol que saiam pela janela em aberto batiam em meu rosto. - Ahhng! Resmungava colocando a mão na frente dos raios de sol, e em seguida levantando meu tronco olhando para o lado de fora da janela.

- Já estão levantados! Falava me espreguiçando, olhava a minha volta e não parecia ter muita gente no vestiário, me levantava para assim não me atrasar para a reunião com a pessoa que tinha solicitado a presença de alguém do coven.

Colocava meu terninho, estar bem apresentável a pessoa que provavelmente era a superior naquela ilha, a primeira impressão sempre fora a que contava, pois se não fosse por isso a condessa nunca tivera me treinado. “Essa ilha…” Enquanto terminava de me vestir pensava em tudo que tinha visto até aquele momento me deixava intrigada, como uma ilha com tantos contribuintes do governo poderia estar a beira de um colapso.

“Um tumor que precisa ser cirurgicamente eliminado!” Pensava quando começava minha caminhada na direção do corredor, os marinheiros dali me surpreendiam a cada instante que se passava. - Talvez os tenha subestimado de início! Soltava andando pelos corredores do quartel, um pensamento em voz alta, olhava a minha volta, talvez alguém tenha escutado oque tinha acabado de falar.

O local marcado para a reunião, logo aparecia a minha frente, uma porta dourada bem chamativa, oque para muitos poderia significar poder, arqueava uma das minhas sobrancelhas, intrigada em quem poderia estar atrás daquela porta. As batidas suaves na entrada logo eram respondidas com a ordem para adentrar ao local, assim que abria a porta via um escritório simples, mas de bom gosto.

Ao focar minha visão no centro do local podia ver uma ruiva com movimentos bastante restritos, ou melhor falando calculados, mas isso não era oque mais me chamava a atenção, mas sim o fato de ser uma marinheira a minha frente. “Este é mesmo o lugar?” Me questionava arqueando uma das minhas sobrancelhas, quando se tratava de algum superior esperava alguém mais voltado ao governo.

- Estou no lugar errado? Perguntava franzindo a testa, mostrando estar confusa me encontrar naquele lugar.

Mas logo então a ruiva chamava pelo meu nome, pelo visto ela era a pessoa que tinha de encontrar, eu de fato não deveria subestimar os marinheiros daquele lugar. Ainda confusa com a situação me aproximava da mesa, me sentando em uma das poltronas do lugar. - Sou eu mesma! Respondia a mulher enquanto cruzava minhas pernas e batia com as pontas das garras no braço da poltrona.

- Muito prazer sargento, desculpa pela minha cara de confusa, quando fui enviada para cá esperava por um agente e não um marinheiro! Um corte tão afiado quanto a de uma lâmina, estava intrigada para situação apresentada. - Infelizmente os motivos para eu ter sido enviada a essa ilha está cercadas de mistérios! De forma distraída observava a movimentação da mulher analisando com que tipo de pessoa estava lidando.

- Tenho algumas teorias, mas o Coven não me relatou nada apenas falou que estava sendo solicitada aqui, e bom estou aqui! Com um sorriso confiante esperava mais algumas palavras da mulher. - Então me diga sargento, o porque me convocaram de tão longe!? Levava meus olhos para minha mão onde juntava um pouco de energia entre os dedos.

Assim prestaria atenção em tudo que a mulher tivesse para falar, aquela ilha precisava de um bom remédio, e se eu era a penicilina necessária, bom, quanto antes agir melhor.



Histórico:


_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Milabbh
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 Cartas
Créditos :
00
Localização :
Ilhas Organ - East Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1609-ophelia-jester#17229 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916
Milabbh
Civil
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Sab Out 30, 2021 6:22 pm
Narração - Frenesi da Raposa
Localização: QG
Período do dia: Manhã


Uma vez que havia tomado todas as medidas necessárias para que nenhum enxerido pudesse ouvir a conversa, Anya novamente voltava para a mesa, agora com um sorriso contido, assim como seu comportamento geral. - É natural que estranhe uma marinheira lhe passando a missão, no entanto, a situação dessa ilha é deveras delicada.

Sentando-se novamente, ela soltava um longo suspiro, ouvindo as palavras da mink. - Bem, agente Harkness, não sei o quanto já explorou da ilha, mas basicamente o QG e o governo mundial só estão aqui para fingirem fazer algo, não temos qualquer poder sobre essa ilha. - Esperando a reação da agente, a sargento pegava algumas fichas. - Esses aqui são os três líderes das famílias mafiosas que comandam tudo. Primeiro, Cesare Costa, o segundo, Angelo Nista e o grande chefão, Salvatore Nava.

Enquanto falava, ela apontava para as fotos que jaziam dentro das pastas, dando rostos aos nomes. - Basicamente, Salvatore comanda tudo e supostamente expurgou o crime da ilha, como deve imaginar, isso nem de longe é verdade, mas para fins demográficos, é o que temos e, portanto, não temos qualquer serventia aqui. - Ela então se ajeitava na cadeira, retomando sua postura altiva e séria. - E isso me leva ao motivo de eu estar aqui. Não possuímos muito pessoal, e o Tenente vive de mau humor por conta da situação e sua impotência, o que lhe deixa comigo.

Ao falar isso seu semblante parecia um pouco triste e distante, mas continuava. - Todos que aqui trabalham estão pagando por algo que fizeram ao governo, ou apenas são preguiçosos demais para um trabalho de verdade. - Sorrindo de forma soturna, ela suspirava. - Bem, de qualquer forma, estamos fartos dessa situação, ao menos os poderosos do QG estão... E é aí que você entra, agente Harkness.

Levantando-se de maneira abrupta, Anya alcançava um livro, cuja capa preta ostentava uma escrita em letras douradas: Itinerário. - Eis aqui o itinerário de um navio que atracará no porto essa semana. Sirarossa, apesar de comandada pela máfia, ainda é um enorme ponto comercial e, por isso, várias pessoas poderosas passam por aqui, e o pior, corruptas. - Ela abria o livro e folheava suas páginas, parando em uma específica. - Aí constam 5 nomes de grandes comerciantes, políticos e figurões que estarão à bordo. Sua missão é simples, precisará se disfarçar, infiltrar o navio e conquistar a confiança dos alvos, descobrindo seus podres e planos... Afinal, se não podemos derrubar a máfia, podemos ao menos enfraquecê-la para atacar no futuro. E faremos isso começando por seus aliados.

Ela entregava o livro para Agatha. - Sabemos de seu potencial, bem como sobre aquela que lhe treinou, e achamos que é a agente mais indicada para essa missão. Contudo, o tal navio não ficará no porto por muito tempo, é possível que tenha que seguir viagem com os tripulantes.- Sentando-se novamente, Anya se inclinava na direção da mink, cruzando as mãos sobre a mesa. - Alguma pergunta?

ControlePosts: 02

*Agatha
Ferimentos:
Ganhos:
- Foice
- 1.700.000 B$ (Missão)
- 1 Missão (impostos)
- Toxicologia
- 1.700.000 B$ (Missão)
- 1 Missão (Sequestrar um alvo)
Perdas: N/A


Considerações
Anya
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 B77b84d728fcd30dbb3bab44b90e69c6


emme


Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 Ahri
Créditos :
41
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio#21373
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Sex Nov 12, 2021 12:35 am





Prologo: Frenesi da Raposa

A mulher tinha razão, não era comum ver uma marinheira dar as ordens a uma agente do governo, era muito mais fácil ver o oposto disso acontecer, a final a marinha nada mais é do que uma força policial a mando do governo mundial. “Isso vai ser no mínimo interessante..” Pensava enquanto me acomodava no local, bastante intrigada no que poderia estar por vir por parte da marinheira.

A mulher falava então algumas coisas que já estavam bem nítida aos meus olhos, uma ilha comandada pelo crime, mas o pior tipo, o crime de colarinho branco, no qual a marinha de fato não poderia fazer nada contra. “Não me surpreende que nobres estejam se alinhando aos revolucionários” Pensava analisando os nomes que a marinheira me apresentava, vendo seus rotos, claramente homens que acreditavam ser maiores do que o governo mundial.

- Não me surpreende oque me falou! Falava dando um pequeno suspiro, se a marinha estava ali de fachada, era fácil pressupor que boa parte daquele quartel-general ter sido comprado por esses homens.

Escutando o panorama que a marinha local estava, até eu ficaria bastante frustrada, ter aqueles homens mandando e desmandando na ilha como se fossem donos de tudo, realmente é algo que não me agradava. - Vocês literalmente são cachorros em suas coleiras, mas as correntes não estão nas mãos do governo e sim de criminosos… Analisava toda a situação, minha mão que estava em cima do braço da poltrona batia os dedos tentando imaginar o quão frustrante tudo aquilo poderia ser.

- E claro estão zombando diretamente da cara do governo mundial! E essa era a parte que me deixava com raiva, eles precisavam saber com quem estavam se metendo.

Escutava atentamente os planos da missão, eram planos bastante interessantes, mas naquela altura, já não estava na vibe de conquistar aqueles que já deveriam estar do lado do governo, era a segunda vez em questão de dois dias que precisaria lidar com nobres que não sabiam o lugar que deveriam ficar.

- Esse tipo de missão é bem tranquila de se fazer, a final acabei de concluir uma bem parecida com essa… Dava uma pequena pausa analisando as fotos dos homens que estavam a minha frente.

Colocando a pasta em cima da mesa da marinheira me levantava balançando minhas caudas, me aproximando de uma das prateleiras da mulher assim olhando seus livros atentamente. - Sabe, entendo completamente a situação em que vocês se encontram, explica muita coisa o porque de nobres dando festas com revolucionários e agora mais nobres brincando com inimigos do governo haha! Dava uma pequena risada abafada.

- Esses aliados da máfia, eles deveriam saber qual é o lugar deles! Dava uma pausa enquanto estenderia minha mão ate um dos livros aleatoriamente, e em seguida leria seu título.

- Pelo que eu já vi na cidade, apenas conquistar com bajulação e promessas não dará o devido recado que eles precisam receber. Colocaria o livro de volta a prateleira me virando para a mulher.

- Uma abordagem um pouco mais agressiva seria interessante, me de alguns bons homens e farei aquele barco uma verdadeira festa vermelha, apenas assim eles voltaram a respeitar o governo mundial. Com um sorriso sádico em meu rosto terminaria minha frase falando. - Oque acha? Lambia meus labios sedenta por uma missão mais extremista. - Sabe se o dia dessa festa a lua vai estar bonita? Com o brilho da eletricidade em meus olhos, desde que tinha chegado estava doida para botar aqueles nobres no devido lugar deles de baixo da asa do governo seja por bem ou por mal.



Histórico:


_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Milabbh
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 Cartas
Créditos :
00
Localização :
Ilhas Organ - East Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1609-ophelia-jester#17229 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916
Milabbh
Civil
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Ter Nov 16, 2021 1:20 pm
Narração - Frenesi da Raposa
Localização: QG
Período do dia: Manhã


A conversa se desenrolava de forma tranquila, dadas as circuntâncias, mas a cada nova informação, o clima parecia ficar proporcionalmente mais pesado. Ao fim das falas da mink, a marinheira já a olhava em um misto de confusão e possível apoio.

- Por mais que goste de sua abordagem, temos um problema... Não sabemos quantos capangas cada nobre levará consigo no navio, e como deve imaginar, eles não andariam desprotegidos em um território como este. - Ela abria os braços, se referindo a cidade como um todo. - E a melhor previsão que conseguimos sobre a noite da festa é "nublado", no entanto, há chances de que o céu clareie.

Anya, mesmo parecendo desconfiada, entendia o que a agente em sua frente queria dizer com sua pergunta sobre a lua. As feições de Agatha também contribuiam para a tensão do local, afinal, ela ostentava um semblante sádico que não combinavam com o objetivo da missão. Isso é, não combinavam até o momento.

Com a mão no queixo, a marinheira parecia pensativa, analisando os papeis sobre a mesa e o itinerário. - Certo... Vamos tentar unir as duas abordagens. Ainda preciso de informação sobre os nobres, pois uma guerra civil aqui dentro não faria bem para os inocentes que aqui residem, tampouco ajudaria o governo mundial, que teria sua imagem manchada. - Ela então olhava com uma certa chama de ódio no olhar. - No entanto, ninguém pode culpar uma agente por se defender contra um ataque em um território repleto de inimigos, não é?

Ela então começava a andar ao redor de Agatha, sem tirar o sorriso maquiavélico do rosto. - Preciso que o início da missão seja pacífico, reúna a maior quantidade de "podres" que conseguir. E então, com a ajuda de alguns infiltrados da marinha, que farão com que a ofensiva parta primeiro do inimigo, ataque com tudo. - Olhando pela janela, seu sorriso sumia brevemente, para retornar quando encarava de canto de olho a mink. - Vamos torcer por uma noite limpa e enluarada... Estamos de acordo?

Ao dizer sua última frase, Anya estendia a mão para Agatha, esperando que ela devolvesse o cumprimento, selando um acordo.

ControlePosts: 03

*Agatha
Ferimentos:
Ganhos:
- Foice
- 1.700.000 B$ (Missão)
- 1 Missão (impostos)
- Toxicologia
- 1.700.000 B$ (Missão)
- 1 Missão (Sequestrar um alvo)
Perdas: N/A


Considerações
Anya
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 B77b84d728fcd30dbb3bab44b90e69c6


emme


Kenshin
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 Ahri
Créditos :
41
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t360-agatha-harkness https://www.allbluerpg.com/t1972-capitulo-iii-solsticio#21373
Kenshin
Desenvolvedor
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Seg Nov 22, 2021 8:41 pm





Prologo: Frenesi da Raposa

Será que a excitação da mulher era o medo de manchar o nome da marinha? Por esses motivos assuntos desse nível deveriam ser coordenados pelo próprio governo mundial, e não pelos seus “cachorros”. - O medo é o primeiro dos inimigos senhora! Soltava assim que ela terminava de falar sobre o céu nublado.

- A minha última missão também tinha um alto risco, mas tive várias e várias chances de matar muitos, não fiz pois não eram as ordens! Falava voltando a caminhar em direção a poltrona, estava um tanto inquieta, minhas caldas balançavam de um lado ao outro sem estarem em sincronia.

A mulher então mostrava a principal preocupação, uma guerra civil em Sirarrosa poderia ser realmente prejudicial, mas quem disse que as pessoas precisariam ficar sabendo, ou sabendo do envolvimento do governo mundial. “Lembro das histórias da Condessa, missões de extermínio em massa...” Pensava enquanto me sentava, olhando minhas garras.

- Não sei se esse tipo de missão seja para a marinha! Falava depois de escutar oque mais a mulher tinha a falar.

- Não é que estou duvidando da capacidade de vocês, ou coisa do tipo, mas vocês são a cara “publica” do governo, concordo na questão de acabar manchando a cara do governo, ter um vazamento dos marinheiros envolvidos em uma chacina de nobres, isso poderia deixar as coisas movimentadas! Balançava os dedos no ar enquanto pequenas faíscas brincavam em volta dos mesmos.

- Acho melhor vocês não agirem diretamente! Fechava a mão apagando as faíscas que estavam dançando em meus dedos. - Comande daqui mesmo, e me de mais alguns agentes, esse sim são treinados para entrar e sair sem serem vistos, para matar sem deixar vestígios e se disfarçar ou apagar rastros que ligam ao governo, e não se preocupe o plano é retirar informações, e deixar um recado que os nobres saberão que o governo está de olho neles e que não deixará eles impunes se quebrarem as regras… Uma faísca podia ser vista saindo dos meus olhos, estava decidida a fazer aquela festa ser uma grande carnificina, mas para isso precisaria de ótimos homens e mulheres do governo. - Um bom disfarce e uma boa equipe faríamos a limpa e ainda daríamos as informações que você quer, isso tudo sem sujar a imagem da marinha! Com um sorriso no rosto, passava minha mão direita pelo meu cabelo. - A final… Vocês são os mocinhos.

- Temos um acordo então? Senhora marinheira… Estendia minha mão direita para a mulher, esperava que a mesma entendesse tudo que estava em jogo ali, e envolver a marinha diretamente naquilo poderia gerar mais problemas do que soluções. E dessa forma ambos ganhariam, informações sobre a máfia e claro o recado que o governo tem de passar sobre aqueles que estão a infringir suas regras.



Histórico:


_________________

Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 J09J2lK

"Ah, mas eu não quero ter dois caminhos ou ah, mas eu não quero ter caminho nenhum. Ué, você já pode porra, a única coisa que te impede de fazer isso é ser zé metinha e querer ficar comparando o tamanho do pau com o coleguinha pra compensar o ego frustrado." - Luquinhas, 2022
Milabbh
Imagem :
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 Cartas
Créditos :
00
Localização :
Ilhas Organ - East Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1609-ophelia-jester#17229 https://www.allbluerpg.com/t1586-morte-e-sangue#16916
Milabbh
Civil
Re: Prologo: Frenesi da Raposa Ter Nov 23, 2021 12:26 pm
Narração - Frenesi da Raposa
Localização: QG
Período do dia: Manhã


Suspirando, Anya apertava a mão de Agatha. - Acredito que tenha razão, a marinha é treinada para confrontos diretos, não saberão ser discretos. Por isso hoje mesmo conseguirei os agentes para lhe acompanharem, se quiser encontrá-los, pedirei que se dirijam ao local de sua preferência.

- O recado pode ser dado, mas por favor, cuidado com os civis que encontrar. As pessoas aqui já não são muito fãs do governo. - Ela soltava a mão da mink e estendia um mapa sobre a mesa. - Não sei o quão familiarizada com Sirarossa você está.

Apontando para um local, ela continuava. - Aqui é um bairro repleto de lojas, caso queira conseguir um disfarce. Até temos alguns por aqui, mas não posso garantir a qualidade deles. Já nessas lojas, com certeza conseguirá algo que lhe ajudará a desaparecer na multidão.

Apontando para outro ponto, agora perto do mar. - E aqui é o porto onde o navio irá atracar. Como vê, ainda terá bastante tempo para chegar lá, afinal, a missão é pela noite. - Assumindo uma posição mais rígida de marinheira, ela encarava Agatha. - Pois bem, agente Harkness, há algo mais que eu possa fazer por você?

ControlePosts: 04

*Agatha
Ferimentos:
Ganhos:
- Foice
- 1.700.000 B$ (Missão)
- 1 Missão (impostos)
- Toxicologia
- 1.700.000 B$ (Missão)
- 1 Missão (Sequestrar um alvo)
Perdas: N/A


Considerações
Anya
Prologo: Frenesi da Raposa - Página 4 B77b84d728fcd30dbb3bab44b90e69c6


emme