All Blue RPG

Um RPG narrativo baseado no universo de One Piece, obra criada por Eiichiro Oda.
 
InícioCalendárioFAQProcurarMembrosGruposRegistarEntrar
Últimos assuntos
» Zulkras
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Takamoto Lisandro Ter Abr 16, 2024 1:40 pm

» [Narrada/Fechada] Sigam as Borboletas
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Oni Ter Abr 16, 2024 9:27 am

» [TUTORIAL] - MAURICE
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Maurice Seg Abr 15, 2024 12:06 am

» [Narrada/Aberta] Lia, a Guerreira do Mar
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor mestrej Sáb Abr 13, 2024 6:07 pm

» [Narrada/Fechada] Força x Magnética
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Oni Qua Abr 10, 2024 9:04 am

» Cap 1 ~ Piratas Indomáveis em Sabaody
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Blind1 Ter Abr 09, 2024 7:00 pm

» [TUTORIAL] - Erj Euclid
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Erj Euclid Ter Abr 09, 2024 3:28 pm

» [Narrada/Fechada] 1 - Vozes
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Handa Dom Abr 07, 2024 2:09 pm

» [Autonarrada/Fechada] - A Duke's Return and a Queen's Will.
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Kenshin Sex Abr 05, 2024 11:58 pm

» RP Player - Ficha Yang (Douglas)
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Takamoto Lisandro Sex Abr 05, 2024 8:44 pm

» Crie sua Forma Zoan
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Jonas Hatake 007 Sex Abr 05, 2024 7:38 am

» [FICHA] - Kuro Dragunov
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor OverLord Qua Abr 03, 2024 9:08 pm

» Mr.Joy
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor gmasterX Qua Abr 03, 2024 2:46 pm

» [Ficha NPC Companheiro] Meghan Strongbody
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Tanaka Qua Abr 03, 2024 12:10 pm

» Registro de Photoplayer
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Mizzu Qua Abr 03, 2024 11:50 am

» [FICHA] Meera
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Mizzu Qua Abr 03, 2024 11:45 am

» Meera
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Mizzu Qua Abr 03, 2024 11:45 am

» [FP] - Ajaw "Jack" K'iin
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Mizzu Qua Abr 03, 2024 11:12 am

» [Narrada/Aberta] Mei Homi, Mei Fera. Revo Total
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor Sagashi Ter Abr 02, 2024 9:51 pm

» Claire Allim Rac
Um Bom Argumento pt. 2 Emptypor King Ter Abr 02, 2024 6:21 pm


------------
- NOSSO BANNER-

------------


 

 Um Bom Argumento pt. 2

Ir para baixo 
4 participantes
AutorMensagem
Shiori

Shiori


Créditos : 93

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptySex Set 02, 2022 12:26 pm



Um Bom Argumento pt. 2


Michelle Johnson [Marinheira]

não possui narrador definido.
Aberta

_________________

Um Bom Argumento pt. 2 TdL7Dnm

Um Bom Argumento pt. 2 Cu3VnKr
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/
Shroud
Soldado
Shroud


Imagem : Um Bom Argumento pt. 2 RXtwiG4
Créditos : 00
Localização : Las Camp

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptyTer Set 06, 2022 12:22 am


um bom argumento pt. 2

Quanto tempo havia se passado desde então? Pouco menos de um ano, possivelmente. MJ estava adaptada a marinha de modo que pouquíssimas suspeitas pairassem sobre si, muito disso talvez fosse por ter mantido seus objetivos em segundo plano durante tanto tempo, desde a investigação junto a Euphemia, investigação esta que por falta de avanço acabou sendo arquivada e jogada ao fundo da gaveta. Michelle desde então cumpriu serviços banais do dia a dia, nada que lhe causasse tanta excitação como aquele caso, sua vida de fato havia se tornada pacata. Levantou de seus aposentos com o amanhecer, sentia o sono lhe compelir a mente e turvar sua visão, os pés descalços tocaram o chão frio onde conduzidos por uma dúzia de passos lhe alcançaram o banheiro. Sua cabeça levantou-se para fitar a própria imagem refletida no espelho, seus cabelos rosados estavam terrivelmente desgrenhados, abaixo dos olhos algumas olheiras intensas se formavam, frutos de descansos de baixa qualidade, mesmo que sua memória não guardasse nenhum resquício de noites mal dormidas ou coisas do tipo. Juntou as pequenas mãos em concha, permitindo a água da torneira acumular-se em seu vão para posteriormente lavar o resto e despertar de uma vez por todas.

Vestiu-se certa que mais um dia monótono viria pela frente, queria poder continuar mexendo nos arquivos da marinha, mas seu baixo posto lhe limitava as ações, ela não era nada mais do que bucha de canhão, apenas mais uma em meio a tantos e entender isso era a melhor forma de lidar com o problema. Resmungou uma coisa ou outra antes de deixar o QG, não havia se apresentado para o serviço normalmente como faria, se alguém desejasse encontra-la, que o fizesse por conta própria, pois naquele dia não sentia-se no dever de facilitar a vida de ninguém. Suas mãos se afundaram nos bolsos de sua jaqueta, a cara emburrada deixava claro o mal humor que lhe acometia naquele instante, fora isso, o sono lhe pesava as pálpebras criando uma luta entre Michelle e o desconhecido Demônio do Sono, Hakuba.

Naquele ponto nem sabia mais o que fazer ou onde estava. Sentia-se sonolenta, cada vez mais, e mais, e mais, contudo permanecer na cama não era uma opção, pois sabia que mais cedo ou mais tarde uma figura de autoridade iria lhe cobrar devoção ao dever e lhe falar aos ouvidos durante muito tempo, mas naquela altura já não pôde mais resistir. Uma piscada longa, seguida de outra, até que na terceira seus olhos já não se abriram mais. MJ não sabia, mas aquele evento ocorrerá com frequência nas últimas semanas, não importava onde ou quando, sua mente apagava mas seu corpo permanecia vivido, enérgico, avançando por si só, em puro instinto. Os Johnson sofriam disto, a geração anterior a MJ, e a anterior a esta, sempre algum Johnson sofrerá com aquilo que passaram a chamar de Encarnação do Sono - Hakuba;

Aquele dia parecia mais um daqueles, Hakuba estava no controle enquando Michelle aproveitava de um sono curto e um sonho divertido, ao mesmo tempo seu corpo respondia aos estímulos de sua mente, e nesse momento você questiona-se sobre o que a mente da marinheira poderia reproduzir. Existiam mais ou menos trinta samurais a sua volta, todos armados, prontos para avançar num só passo e findar com o problema persistente chamado MJ, porém, determinada como um dragão, seu punho estendeu-se, explosivo como uma bomba derrubou em um único golpe mais da metade de seus adversários — Chama Ascendente, Impacto Howitz!!! — clamou a jovem em meio a cidade, com prováveis espectadores a sua volta. Enquanto seu sonho ilustrava uma épica batalha, a realidade reproduzia uma dança desengonçada de uma sonambula que lançava golpes ao vento.

OBJETIVOS:
MJ:
NPC - AJ:
  
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2849-yoriromao-mackenzie#30022
Formiga
Desenvolvedor
Formiga


Imagem : Um Bom Argumento pt. 2 Teste
Créditos : 73

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptyDom Set 11, 2022 5:23 pm




Após alguns dias monótonos, era de se esperar que aquela manhã fria em Las Camp daria início a mais um deles. Bem, aquilo de certa forma deixou a mulher mal humorada, inclusive, ao ponto dela não se apresentar para serviço, resolveu que caso precisassem, iriam ter que ir atrás dela. De qualquer forma, após realizar suas ações com tranquilidade a mulher partiu de onde estava, como sempre, sendo acompanhada pelo indomável sono, entrando mais uma vez em um combate direto contra ele e como de costume, perdendo. A partir desse ponto a história de MJ se torna um tanto quanto conturbada, afinal, como uma sonâmbula tendo um sonho um tanto quanto estranho, ela partiu pelas ruas com os olhos fechados, realizando movimentos que se assemelhavam a um verdadeiro combate – Que merda é essa? Surtou? – Falou uma mulher que passava por ali, vendo a marinheira realizar tais movimentos.

- Caralho, será que isso é alguma espécie de treinamento? – Gritou um jovem de cabelos prateados – Vamos! Se a gente quiser mesmo ser marinheiro, esse deve ser o caminho! – Sim, é exatamente isso que você está pensando... os rapazes – cerca de quatro cabeças – começaram a imitar os movimentos realizados por Mj, tomando uma certa distância para não serem pegos naquele turbilhão de ações – Isso parece uma dança, será que esse é o segredo dos maiores marinheiros? – Falou outro jovem enquanto tentava copiar os movimentos do seu próprio jeito, afinal, eles não se comparavam ao método desengonçado usado pela protagonista.

Aquilo continuou por algum tempo, até que Michelle se chocou diretamente com uma pequena barraquinha de salgados, o dono bem que tentou empurrar e tirar sua pequena venda da frente, mas, sua idade elevada já não o permitia movimentos tão explosivos quanto os necessários. A mulher despertava em meio a coxinhas, rissoles e pequenos pastéis, vendo um homem calvo, com óculos fundo de garrafa e uma barriga saliente – VOCÊ ESTÁ DOIDA, MENINA? QUEM VAI PAGAR ESSE PREJUÍZO? – Gritou levando as mãos até a cabeça, partindo em seguida para uma tentativa falha de levantar a barraquinha sozinho – Espere senhor, nós ajudamos! – Gritou um dos rapazes que estavam seguindo os movimentos de MJ até então, que em um movimento sinérgico dos quatro, conseguiram pôr fim levantar. A situação finalizava de maneira atípica, um homem ligeiramente irritado, olhares e desaprovação e um grupo que observava a mulher com uma dúvida estampada em suas faces.


Histórico:
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Shroud
Soldado
Shroud


Imagem : Um Bom Argumento pt. 2 RXtwiG4
Créditos : 00
Localização : Las Camp

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptyQui Set 15, 2022 1:57 pm


um bom argumento pt. 2

O sono integral era um oponente poderoso e nas últimas semanas ele parecia estar mais intenso do que nunca. O despertar daquele recorrente sono em plena luz do dia, no centro da cidade, não foi nada agradável. Seus narizes de repente foram exalados por um cheiro de fritura, típica comida de rua da qual se poderia encontrar em várias das ruas de Las Camp. Michelle tardou a entender o que acontecia, aquelas vozes e pessoas lhe eram completamente estranhas, estava as vendo pela primeira vez - e tinha certeza disso já que sua memória era algo realmente incrível -, levou a destra até a testa, como se houvesse sentido o golpe daquele impacto, — Mas que droga aconteceu aqui? — levantou-se batendo as palmas das mãos contra as vestes e dando pouca importância para a cobrança que o dono da barriquinha lhe dizia, MJ sabia que aquilo havia acontecido mais uma vez, mas preferia evitar o assunto — Senhor, não se preocupe, vou acabar com o meliante que fez isso com seu ganha pão, lá está ele... — apontou para o horizonte e se colocou a correr, uma encenação sem vergonha e cara de pau de alguém que sabia de suas ações, porém não iria assumi-las.

O salário da marinha já não era grande coisa, a marinheira de fato não iria desperdiçar seus trocados pagando avarias causadas por Hakuba. Aquela volta matinal não foi bem o que estava pensando, pelo contrário, havia lhe trazido todos os pensamentos que gostaria de ter esquecido e por isso suspirou, sua direção voltou-se para o QG da Marinha onde acreditou que talvez, com um pouco de sorte, não teria que enfrentar os chiliques dos superiores por ter saído sem autorização. Adentrou a grande embarcação que servia como sede com as mãos escoradas em sua nuca, assobiava uma melodia alegre e avançou sem importa-se em dar maiores satisfações, semicerrou os olhos fitando os presentes no local e verificando se os olhares recaíam sobre si como pensava que o faziam. Deu de ombros. — Hey, — lançou um dizer ríspido para um soldado qualquer — onde está Euphemia? Temos trabalho a fazer, o mal não será erradicado se eu ficar aqui fazendo o papel da linda modelo marinheira! Kukuku! Vá chamar ela e diga que MJ está esperando para...diga que estou chamando.

OBJETIVOS:
MJ:
NPC - AJ:
  
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2849-yoriromao-mackenzie#30022
Formiga
Desenvolvedor
Formiga


Imagem : Um Bom Argumento pt. 2 Teste
Créditos : 73

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptyQui Set 15, 2022 2:28 pm




A maneira com que Michelle fugia daquele problema criado por Hakuba era deveras surpreendente, por um momento o senhor simplesmente olhou na direção apontada pela mulher, assim como aquele grupo que estava envolvido no “treino” da marinheira. Eles ficavam com uma “pokerface” estampada no momento em que viram a mulher correr, estavam nitidamente incrédulos com aquela cena, simplesmente sem reação! Quando já estava relativamente longe, a mulher pode escutar a voz do homem - IREI BATER NA PORTA DA MARINHA! NÃO IREI SAIR NO PREJUÍZO! - Gritou com toda sua força, mas aquilo pouco importava para Mj.

De qualquer forma, sua fuga foi um total sucesso, já que como dito anteriormente, pegou todo mundo desprevenido. Sem mais delongas, a mulher partiu em direção ao Quartel General de Las Camp, que diferente do padrão, não se tratava de uma base fixa, algo bem diferente diga-se de passagem. Entrou um pouco receosa, afinal, provavelmente iria enfrentar as represálias por ter saído sem autorização, no entanto, naquele momento ela se viu “livre” daquilo - Preparem tudo! Precisamos sair no máximo até amanhã! - A voz masculina ecoava pelo ambiente com velocidade, dando ordem para alguns marinheiros que por ali estavam - Precisamos capturar esses criminosos! Sirarossa por algum motivo deixou eles escaparem, precisamos ir a Kano com os reforços! - Pontuou de maneira clara para outros marinheiros que ainda estavam por ali.

Sem mais delongas, Johnson aproveitou do momento para procurar por Euphemia, até mesmo dando uma ordem a um dos soldados que por ali passavam, o que era bem estranho, já que ela também era de tal patente - Tá maluca? Vá você! - Disse um jovem de cabelos cacheados, sobrancelhas bem grossas e pele ligeiramente amarela - Tá com síndrome da patente alta, bigode grosso? Respeita o moço! - Ele simplesmente saiu resmungando até que saísse do navio-QG. Tudo parecia ruim naquela manhã, a situação não tinha sido boa nas ruas de Las Camp e nem mesmo no QG Michelle parecia que ia ter paz - MICHELLE JOHNSON! - Um homem alto, com roupas amarelas e azuis chegava por ali, quase que entrando de fato no quartel general da marinha - MICHELLE JOHNSON! - Repetiu o homem buscando a recepção com os olhos, guiando um pequeno carinho com uma caixa de proporções medianas em cima do mesmo - Tenho uma entrega para Michele Johnson, posso deixar com vocês? - Disse o homem se aproximando da recepção existente por ali, passando alguns metros ao lado da mulher.

O tramite foi realizado com certa velocidade, sem ao menos dar tempo para que a protagonista de fato pudesse alertar o homem que ela era a MJ que ele procurava - Vou deixar aqui então. - Foi a última fala do rapaz antes de pegar a caixa com ambas as mãos e colocar no chão, no momento em que a caixa tocou o solo, ela se abriu quase como se explodisse MJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJ! - Gritou uma pequena criatura que pulou da caixa com tamanha força que acertou uma cabeçada no queixo do pobre trabalhador. Seus olhos eram verdes, grande e ovais, com cílios proeminentes e finas sobrancelhas. Seu cabelo rosa destacava a semelhança com a própria marinheira e criança usava alguns enfeitas no cabelo em forma de chifre - AI MINHA CABECINHA! - Continuou falando enquanto massageava o local que atingiu o homem - MJ! MJ! MJ! - Rapidamente começou a repetir aquelas duas letras, olhando ao redor em busca da sua irmã, afinal, aquela criança se tratava de Aster Johnson - MJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJJ! - Gritou ainda mais alto quando viu a marinheira, correndo em sua direção com os braços abertos - EU FINALMENTE CHEGUEI! - Concluiu antes de pular na direção da mais velha, tentando lhe dar um abraço apertado.


Histórico:
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Shroud
Soldado
Shroud


Imagem : Um Bom Argumento pt. 2 RXtwiG4
Créditos : 00
Localização : Las Camp

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptySex Set 16, 2022 9:12 pm


um bom argumento pt. 2

A marinheira colocou a língua para fora demonstrando seu descontentamento com um soldado - assim como ela - não obedecer suas ordens, poderia não agir como tal, mas MJ também estava na base das forças militares da organização alviceleste, — Insubordinação é uma atitude grosseira, mas vou deixar passar para você dessa vez — fingiu que poderia fazer algo a respeito também, ao menos agir como superior não lhe era um direito que pudesse ser tirado tão facilmente, mesmo que isso lhe custasse a simpatia daqueles ao seu redor. Suspirou e se jogou sobre o balcão, não queria ter de ir atrás de Euphemia, tinha certeza de que teria de ouvir sermões a respeito de suas ações e que "um marinheiro sempre deve estar atento para o perigo!" e blábláblá;

Estava prestes a deixar a recepção quando ouviu seu nome ser gritado em direção a entrada, sentiu um frio na espinha acreditando que aquilo poderia ser a intervenção direta do capitão do QG que havia resolvido agir diretamente diante os problemas que a soldado vinha trazendo nas últimas semanas, contudo, não se tratava de nada do tipo. Não disse nada, manteve-se quieta, nunca se sabe quem ou quê estaria atrás de si naqueles momentos e revelar-se seria uma burrice sem igual, ergueu as sobrancelhas em curiosidade diante a cena que veio a se desenrolar — Uma...entrega? — sussurrou ainda mais acanhada, seu pai não seria tolo o suficiente para lhe enviar nada de maneira tão direta, quando o enorme pacote foi revelado a menina finalmente convenceu-se de que não se tratava de nada ruim, deu alguns passos a frente com a destra erguida como se quisesse deixar claro de que se tratava do destinatário, mas não falou uma única palavra.

Seus joelhos se dobraram a alguns metros da caixa, os olhos estreitaram-se enquanto a mente tentava desenvolver algum poder que lhe permitisse enxergar seu interior, entretanto tampouco fora necessário pois assim que a caixa tocou o chão uma grande explosão revelou seu conteúdo — AAAAHHHH! — gritou a Johnson em um susto genuíno. MJ piscou várias e várias vezes para entender e acreditar no que estava vendo, era uma "mini-MJ", sua versão em miniatura, infantil — A-Aster?! — antes que pudesse processar tudo aquilo sentiu aquele pequeno corpo confortar-se contra o seu em um abraço simples e sincero que trouxe junto as lembranças do quanto MJ sentia falta de casa — AJ! O que você está fazendo aqui? Porque você estava em uma caixa, mandei papai ficar de olho em você! — tomou-a por de baixo dos braços trazendo para seu colo enquanto a sua mão afagava sua cabeça que anteriormente havia se chocado contra a mandíbula do entregador — Está doendo? Vem vou te levar até a enfermaria enquanto Euphemia não aparece — devolveu a pequena ao chão e segurou sua mão enquanto soltou um grande sorriso para ela, estava surpresa, mas genuinamente feliz. Toc toc. Bateu com os nós dos dedos contra a porta da enfermaria anunciando sua chegada — Alguém aqui, queria que dessem uma olhada na cabeça da minha irmã, ela está maior do que o normal!

OBJETIVOS:
MJ:
NPC - AJ:
  
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2849-yoriromao-mackenzie#30022
Formiga
Desenvolvedor
Formiga


Imagem : Um Bom Argumento pt. 2 Teste
Créditos : 73

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptySáb Set 17, 2022 10:10 pm




Michelle estava irritada com a insubordinação de um marinheiro que tinha a mesma patente que a garota, algo estranho, mas, ela é estranha para ser sincero. Bom, não demorou para que a surpresa tomasse conta do seu corpo, afinal, uma “mini-MJ” havia saído de dentro da caixa, deixando até mesmo sua versão mais velha assustada, afinal, o que Aster estava fazendo por ali? - Então... essa é uma história complicada de explicar. - Falou a pequena de maneira infantil, tocando a ponta dos indicadores como se estivesse com um pouco de vergonha - A caixa foi ideia minha! Pelo menos, eu acho que foi. Sabe que sou inteligente e esse é o melhor meio de viagem para alguém como eu! Sem riscos, bem cuidada, tudo certo! - Continuou a pequena com um sorriso no rosto, enquanto era carregada pela sua irmã - Sem dor, olha, nem sangr.... - A criança não conseguiu nem sequer terminar a frase, afinal, quando tirou a mão da cabeça ela conseguiu ver uma pequena e mínima mancha de sangue, o que causou um alvoroço total em sua mente - EU VOU MORREEEEER MJJJJJJJJJJJJJJJJ! - Gritou enquanto se debatia.

Não demorou para que a Johnson mais velha levasse a pequena até a enfermaria, que naquele manhã estava ligeiramente vazia, contando apenas com os funcionários de serviço por ali - O que aconteceu? Venha, deixe que eu cuido. - Falou uma mulher de bustos volumosos, seus cabelos esverdeados escorriam por cima da vestimenta da marinha. Suas curvas eram chamativas, assim como a beleza encantadora que ela carregava em sua face - Meu amor! Ela te bateu? - Brincou enquanto pegava Aster, colocando em seguida em uma das macas presentes - Deixa eu ver como isso está, fique paradinha viu? - Continuou falando com sua voz doce e todo tato possível para lidar com alguém tão pequeno como a irmã de MJ - Eu consigo ver... a morte. - Falou AJ apontando para o canto do lugar, dando até mesmo um tchauzinho - Ah! Sem problemas, um curativo basta, recebeu um pancada muito forte? - Quando as palavras da mulher entravam nos ouvidos da criança, ela virou com um sorriso no rosto - Sem mortes? Já esperava! AJ é forte, forte que nem a MJ! - Bradou mantendo o sorriso eu uma pose confiante.

Os procedimentos foram realizados com sucesso e velocidade, tendo a pequena ganhado um curativo simples no meio da cabeça, deixando claro que não corria nenhum risco - Soube que estava me procurando... - Aquela voz que invadia o ambiente era conhecida por MJ - Uma pessoa que saiu sem permissão, pelo que andei sabendo. - Completou sem mais delongas - E pior, foi responsável por destruir o ganha pão de um civil, não foi?  - Ela estava com os braços cruzados, encostada na porta com uma cara de poucos amigos - Quer me contar mais alguma coisa? - Questionou olhando para pequena Aster - Como se não bastasse uma, agora tem duas? - Concluiu se mantendo inerte por algum tempo, apenas observando.

Antes mesmo que Michelle pudesse falar alguma coisa, era interrompida por Euphemia - Você tem uma missão, é simples, espero que ocorra tudo como deve ser. - Disse em um tom ligeiramente “ríspido” - A Capela dos Lírios foi invadida recentemente, pelo jeito, a irmã Marcelline não deu nenhuma queixa, no entanto, precisamos enviar alguém para dar uma olhada no lugar e tentar encontrar alguma informação à respeito dos invasores. - Ela passava algumas informações de maneira simples e direta - Normalmente dia de semana é bem vazio, então, não terá tanto problema assim. Tudo aconteceu a cerca de três dias, não espero que consiga nada, mas preciso mandar alguém e no momento só tem você, as coisas não estão muito boas em Sirarossa e Kano, pelo jeito, os mares do West Blue estão revoltos e cheio de criminosos. - Completou observando a mulher por mais um tempo - Se encontrar algo venha e me informe, não faça nada sozinha ou sem autorização, está me entendendo? - Finalizou Euphemia.


Histórico:
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Shroud
Soldado
Shroud


Imagem : Um Bom Argumento pt. 2 RXtwiG4
Créditos : 00
Localização : Las Camp

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptyTer Set 20, 2022 1:00 am


um bom argumento pt. 2

MJ fez um bico de insatisfação com a história de Aster, não sabia discernir o que era mais absurdo, a pequena se enfiar por livre e espontânea vontade dentro de uma caixa entre mercadorias desconhecidas ou seus pais concordarem com a ideia, sabia que aquela dupla tinha extrema dificuldade em dizer não para a menor, mas aquilo já parecia loucura até para mesmo para os padrões dos Johnson, — Nada de drama, você não deveria ter se enfiado numa caixa desse jeito para começo de conversa, essa é a consequência por isso — falou, encenando o que uma pessoa madura deveria dizer num momento como aquele.

A enfermaria estava vazia, uma sorte, talvez pelo horário e assim Aster pode ter a atenção total da responsável da área, deixou com que AJ fosse e observou a interação da criança com a mulher sem dizer uma única palavra, nem mesmo quando apontada como a responsável pelo galo na cabeça de Aster, esta, que mesmo fazendo muito de seu drama saiu inteira daquela situação — Muito bem, você é muito forte! — aplaudiu os esforços da irmãzinha com um sorriso no rosto, contudo, sua apreciação se interrompeu quando notou a presença da inominável, aquela que não deve ser citada, Euphemia — Tenente, a quanto tempo, não nos vemos a quanto tempo? Seis horas?! — brincou MJ girando sobre os próprios calcanhares para se colocar frente a mulher — ah, aquilo? Você devia ver a bagunça que aquele maluco deixou, eu fui atrás dele mas o desgraçado tinha sebo nas canelas, nem eu mesma com toda minha velocidade consegui alcançar ele, acredita?! — ignorou totalmente o fato da superior já saber da verdade e insistiu em sua história de que a culpa não era sua, definitivamente — e sobre ela — de costas apontou para Aster com o polegar — é um história engraçada, meus pais se encheram dela e a despacharam dentro de uma caixa até aqui, então devo informar que Aster vai ficar comigo a partir de hoje, qual foi Euphemia, você é meu tchum, quebra essa pra mim — contou tudo de forma natural, como se a marinha fosse uma espécie de abrigo ou algo parecido — não se preocupe, ela adora a marinha e heroísmo — a última parte saiu em um sussurro, para que AJ não escutasse, Michelle sabia bem que sua irmã amava piratas e a vilania que cometia e esse traço de sua personalidade poderia lhe trazer algumas complicações dentro da organização.

Suspirou trazendo Aster para perto de si, — Aster, essa é minha superior, Euphemia, Euphemia essa é minha irmã mais nova Aster — apresentou-as formalmente, sem nenhum motivo, só acreditou que seria melhor inserir Aster logo em seu dia a dia, — eu ouvi mais cedo alguma coisa sobre Kano, tá acontecendo alguma coisa que eu não sei?! Sabe, eu me daria bem por lá, muito mais do que ficar vigiando os bêbados daqui, a gente já tomou todas juntos, digo, já coloquei todos eles na linha! — coçou a nuca em frente ao próprio deslize, mas não deixou de manter sua postura desleixada de sempre, — mas vou quebrar essa pra você, detetive MJ em campo e sua assistente Aster se apresentando ao serviço — fez uma continência rápida antes de tomar AJ nos braços e sair do QG. De mãos atadas com AJ, a soldado voltou sua atenção para sua irmã — Agora você é uma marinheira, mas de mentirinha, igual eu. A gente tem um trabalho para fazer pelo papai, mas é segredo — seu indicador viajou até os lábios selando-os — mas pra isso a gente tem que fingir que se importa com outros e que somos heroínas, tá?! — colocou-a no chão caminhando lado a lado com ela de mãos dadas. O destino final era a capela dos lírios, um local conhecido na ilha e que raramente tinha problemas, mas se havia sido mandada para lá, algo de errado ocorreu. Toc. Toc. Bateu contra a entrada do local — Irmã Marcelline, sou eu MJ. Euphemia me mandou para ver se está tudo bem, e além de tudo tem alguém que gostaria de te apresentar! — gritou na entrada do local aguardando ser recebida.

OBJETIVOS:
MJ:
NPC - AJ:
  
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2849-yoriromao-mackenzie#30022
Formiga
Desenvolvedor
Formiga


Imagem : Um Bom Argumento pt. 2 Teste
Créditos : 73

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptyTer Set 20, 2022 11:04 pm




- Talvez menos que isso. - Comentou a mulher com uma cara de “poucos amigos” - Era o que me faltava, você será responsável por ela, então não vejo problemas. - Aquilo era meio estranho, uma criança na marinha, digo, uma criança que não fosse de fato servir a marinha - Agora nada de leva-la em reuniões e afins, a não ser que ela entre para marinha de fato. - Todas as palavras foram ditas longe dos ouvidos de Aster, afinal, a pequena nunca iria aceitar ser uma marinha, talvez, se fosse de brincadeirinha? Bem, era uma opção. De qualquer forma, Mj recebeu algumas informações de Euphemia sobre Kano, ela citou que o lugar estava movimentado e uma guerra parecia eclodir por lá, além de claro, Sirarossa também estava um caos com um montante de criminosos surgindo por lá, precisava de reforço também.

Não demorou para que a irmã de Marinheiro fosse apresentada a sua superior, de maneira bem simples e direta, Aster fazia seu papel ali, de certa forma, sem muita curiosidade sobre quem era ela, pelo menos, não naquele momento inicial. Aliás, o restante da interação ocorreu com tranquilidade, com Euphemia mantendo aquela cara de descontentamento e Mj fazendo o que faz sempre - Eca, marinheiros. - Disse a pequena colocando a língua para fora - Cadê? Quando vamos conhecer os... PIRAAAATAS! - Gritou dando um pulinho extremamente alegre, enquanto caminhava pelas ruas de Las Camp. A capela era um lugar conhecido por Mj, na verdade, conhecido por quase todos daquela Ilha, um lugar bonito e definitivamente, calmo - Uma igreja? O que estamos fazendo em uma igreja? Eu não quero rezar MJ! - Resmungou a criança segurando na barra da blusa de sua irmã - Eu quero piratas, ver um de perto. - Ela falava como se quisesse estar em um zoológico repleto de criminosos.

O som das batidas ecoou no lado interior daquela Capela, que por sinal, parecia vazia - Não tem ninguém aí, fomos feitas de bobas pela marinha. - Falou com um certo desdém o nome da instituição a qual Michelle “servia”. Por um momento a marinheira pode pensar que não seria recebida, inclusive, era possível ver que sua presença chamava a atenção de algumas figuras existentes por ali, que passavam direcionando alguns olhares, mas até então, tudo normal. O fragor que veio do interior da capela chamou a atenção, era possível sentir o impacto pelo lado de dentro que aquela porta principal havia tomado - Ai meu santo Deus! - Uma voz feminina vinha do interior - Como pode ser tão estabanada Margarida? Pelo amor de Deus! - Era possível ouvir a reclamação e a pequena AJ dava uma gargalhada gostosa com tudo aquilo.

O ruído da porta abrindo era de certa forma incomodo, mas ela logo mostrava uma figura de longos cabelos azulados e roupa branca com alguns detalhes dourados - Olá, tudo bem? Marcelline não está no momento, a Senhora Euphemia lhe mandou aqui? Bem, como pode ver está tudo bem. - Sua voz era doce, sua expressão passava tranquilidade - Oi pequenina, tudo bem? Prazer, meu nome é Margarida. - Ela falou acenando para AJ, que respondeu com um aceno também - E meu nome é Aster, essa é a Michelle, minha irmã. Sabia que ela é uma marinheira? Mas, eu gosto... - Michelle tinha um tempo para tampar a boca da sua irmã, senão fizesse a garota logo começaria a falar o quão legais os piratas eram! De qualquer forma, a princípio estava tudo bem por ali, não dava para ver direito o interior da capela do ponto onde a marinheira estava, já que a porta estava levemente aberta e Margarida se colocou logo na frente, impedido a visão total do lugar.


Histórico:
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Shroud
Soldado
Shroud


Imagem : Um Bom Argumento pt. 2 RXtwiG4
Créditos : 00
Localização : Las Camp

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptySeg Set 26, 2022 9:32 pm


um bom argumento pt. 2

MJ cutucou a cabeça recém curada de Aster para que ela parasse de falar abertamente sobre sua idolatria pelos piratas, — não estamos aqui pra isso AJ, durante todos esses meses aqui eu mesma não me envolvi com piratas uma vez sequer — explicou na expectativa de que a menor entendesse a situação, mas sabia que para ela pouco importava as razões para se trajarem de azul e branco, como uma criança, a única coisa que Aster desejava essa se divertir com o que gostava. De fato, ir a igreja não era e nunca foi um hábito da família, mas as irmãs não estavam lá para rezar ou prestar homenagem aos mortos, — faz parte da nossa missão AJ, não vamos orar — disse dando mais atenção ao ambiente do que propriamente à criança.

As batidas contra a porta demoraram a serem respondidas, MJ não estava nem um pouco interessada em cuidar de um caso onde lhe fora orientado de maneira explícita que ‘não se tratava de nada demais’, apenas uma passagem rotineira para adicionar ao relatórios que a marinha havia ‘feito’ sua parte e, se para a tenente aquilo era suficiente, não seria Michelle que se preocupar em esforçar-se para elucidar um caso onde as vítimas sequer se deram o trabalho de reportar a marinha — não fomos feitas de boba Aster, estamos ganhando dinheiro para fazer nada, nós é que estamos fazendo eles de bobos kukuku! — contou alegre ao pensar que seria bonificada por estar fazendo uma simples vistoria.

Quando a porta se abriu, uma figura da qual a soldado pouco se lembrava revelou-se. A destra repousou em sua nuca acariciando o local enquanto pensamentos iam e vinham em sua cabeça, se Marceline não estava não haviam motivos para permanecer, mas talvez voltar sem muito a relatar para Euphemia fosse uma ideia idiota, — Sim, Euphemia nos enviou e bem, só estamos passando para ver se está tudo bem, se puder responder algumas perguntas sobre os invasores, seria de grande ajuda — solicitou, se conseguisse alguma pista sobre quem invadiu o local sentiria-se mais segura em retornar para o QG.

Antes que pudesse iniciar suas perguntas sua mão teve de se mover até a boca da menor para impedi-la de continuar sendo ela, a mais velha suspirou vendo que dali para frente as coisas seriam um tanto mais complicadas do que vinham sendo; não importou-se com o fato de que a mulher se espremia entre a porta e o batente, tudo para impedi-la de bisbilhotar o interior local, contudo, as ordens foram para não agir, e era isso o que faria — bem, para começar, a capela foi invadida, vocês tem alguma testemunha que possa ter visto os responsáveis? Sabe, alguém que possa nos dizer como eles se vestiam e tudo o mais, além disso, algum motivo especial para alguém invadir especificamente uma capela? Digo, há algo de valor que possa atrair o interesse de pessoas? E para terminar, eles mexeram em algo, existem pegadas, pedaços de roupa, um cômodo bagunçado? — as perguntas eram feitas de maneira desinteressada por parte da marinheira, MJ apenas desejava com que a mulher negasse tudo e repetisse por uma segunda vez que tudo estava correndo bem, dessa forma ninguém poderia culpá-la por fazer um serviço tão superficial quanto aquele.

Independente das respostas, Michelle não perderia muito mais tempo por lá — Ok, isso vai servir. Vou repassar tudo isso para Euphemia e ela que se vire em continuar com tudo isso — balançou a mão em frente ao rosto enquanto virava de costas para a mulher, sua outra mão estendeu-se para Aster para que elas mais uma vez caminharam de mãos dadas — o que acha de ir até o porto? Talvez a gente consiga ver alguns bêbados brigando por lá, eles costumam fazer bagunça a essa hora do dia, uma vez eu vi um deles quebrar uma garrafa na cabeça de um pescador, eu teria rido se não tivessem me obrigado a parar a briga — contou de maneira divertida enquanto se dirigia para o porto.


OBJETIVOS:
MJ:
NPC - AJ:
  
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2849-yoriromao-mackenzie#30022
Formiga
Desenvolvedor
Formiga


Imagem : Um Bom Argumento pt. 2 Teste
Créditos : 73

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptyTer Set 27, 2022 1:54 pm




Michelle impedia que sua irmã continuasse sua frase, tomando a frente da situação e fazendo alguns questionamentos para Margarida - Ah... sim, sim, realmente aconteceu isso. - Ela falou um pouco sem jeito, aparentemente estava ganhando tempo para pensar - Mas foram só umas pobres almas que ajudamos, com certeza os olhos cresceram por conta de alguns itens banhados a ouro. - Ela continuava de maneira simples - Ajudamos bastante pessoas por aqui, temos alguns projetos sociais e abrimos nossas portas para quem necessita. Não precisa se preocupar, está tudo bem. - Aquilo parecia verdade? Não, nem um pouco - Por favor, deixa-os passar. - Falou a mulher apontando para um pequeno punhado de homens alguns metros atrás da marinheira.

MJ conseguia ver cerca de sete pessoas, carregando caixotes em sua maioria lacrados, exceto um - Ei! Frutinha! - Falou a pequena AJ apontando para um dos caixotes ligeiramente aberto, onde era possível ver algumas frutas frescas como maçãs, laranjas e mangas - Aqui, é um presente! - Falou a “freira” pegando uma maçã enquanto os homens passavam por ali - Valeu tia. - Agradeceu a pequena pegando a fruta - Então é isso, preciso organizar toooda essa comida, então, precisa de mais algo? Não, né? - Concluiu Margarida mantendo o sorriso amarelo em sua face, nitidamente nervosa, mas MJ não ligava para isso.

Com toda a confirmação a mulher simplesmente deixou tudo aquilo pra lá, já tendo as informações necessárias para concluir a missão, virou em direção a sua irmã - Vamos! Vamos ver o pessoal saindo no soco! - Bradou AJ dando uma boa mordida na fruta. O caminho até o porto ocorreu tranquilamente - Que portão! - Bradou a criança olhando o porto como um todo, ele não era nada muito extravagante, mas tinha seu tamanho significativo. No lugar era possível ver um número considerável de pessoas espalhadas, algumas trabalhando e outras se embebedando - ALI! - Gritou AJ apontando para um pequeno grupo de cinco pessoas que estavam bebendo um líquido transparente, em uma pequena garrafinha - Mj, é sério que não se envolveu com nenhum pirata? - Questionou a irmã mais nova - Não tem nenhum preso por aqui? Você pode me levar para vê-los. - Questionou a pequena com um brilho nos olhos - Por favorzinho... - Continuou tentando parecer o mais meiga possível.

Por fim, a briga não acontecia, pelo menos não até aquele momento. Os trabalhadores se moviam organicamente, os bêbados continuavam ali enchendo a cara e tudo estava bem, pelo menos, até um grupo já conhecido pela garota surgir no horizonte - UM! DOIS! UM! DOIS! SOCO! CHUTE! ESQUIVA! SOCO! UM! DOIS! UM! DOIS! - Eles gritavam em sincronia, realizando golpes enquanto se movimentavam pela rua, às vezes de olhos abertos, outrora com os olhos fechados - MEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEESTRE! - Gritou um deles acenando para MJ e começando a correr em sua direção.


Histórico:
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t1843-nymeria-nymph
Shroud
Soldado
Shroud


Imagem : Um Bom Argumento pt. 2 RXtwiG4
Créditos : 00
Localização : Las Camp

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptyQui Dez 08, 2022 10:20 pm


um bom argumento pt. 2

Michelle não era idiota, como uma boa mentirosa - nem tanto - ela sabia reconhecer uma mentira, e àquela garota estava definitivamente escondendo algo, coçou a nuca e suspirou, ela não queria e não tinha interesse em desvendar os motivos que levavam uma freira a pecar e, desde o inicio, sua missão se reservara em investigar, não agir. Deu um passo ao lado, permitindo que aquele grupo de homens carregassem para o interior cada um, uma caixa, que aos olhos atentos de AJ se tratavam de frutas, imaginou que talvez houvesse a possibilidade das outras cargas estarem carregando coisas diferentes, oras, ela era filha de um comerciante que transportava mercadorias ilegais entre produtos comuns, algo assim era tão deduzível quanto a soma de um mais um.

Não se empolgue muito garotinha, esse trabalho é tão chato quanto contar os milhões de berries que papai ganhava — suspirou lembrando-se da triste vida que levará quando vivia sobe o teto de mármore esculpido e pilares talhados na imagem de seu próprio progenitor. MJ estava torcendo para uma briga de bar acontecer, mas os vagabundos estavam se comportando como gente, o que era incrível. Antes que percebesse, a marinheira avistou o grupo de malucos de mais cedo, não entendia muito bem o porquê deles fazerem todos aqueles movimentos, mas já havia compreendido que tinham algum tipo de interesse em particular em sua pessoa — O que vocês querem? São fãs? Desculpem, não dou autógrafos. E que história é essa de mestre?! Ah, já sei, vocês devem ser pessoas com alta capacidade de encontrar grandes pessoas como eu, então façam algo bom uma vez na vida e divirtam minha irmã — apontou para a pequena ao seu lado — ela quer presenciar uma boa briga de delinquentes e bêbados, briguem entre si ou com os mengidos, tanto faz, vão!!!


OBJETIVOS:
MJ:
NPC - AJ:
  
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2849-yoriromao-mackenzie#30022
Handa
Civil
Handa


Imagem : Um Bom Argumento pt. 2 Kiryu-coco
Créditos : 8

Um Bom Argumento pt. 2 Empty
MensagemAssunto: Re: Um Bom Argumento pt. 2   Um Bom Argumento pt. 2 EmptyQua maio 03, 2023 5:19 am


Para quem havia passado a vida toda no submundo, as palavras da moça da igreja eram facilmente decifradas por MJ que tinha total certeza de que era mentira, porém ela não parecia se importar muito e apenas seguiu caminho até o porto em busca de uma boa briga para assistir. Infelizmente para a jovem MJ e a pequena AJ, ninguém ali realmente parecia com vontade de causar confusão no dia, o que era relativamente raro e engraçado considerando como segundo informações anteriores de seus superiores, o West Blue estava virando de cabeça para baixo.

Para a sorte de Michelle o seu grupo de seguidores mais uma vez davam as caras por ali e a chamavam de “mestre”. Conveniente para a marinheira. Sem perder tempo ela dava as ordens para que os rapazes começassem a se estapear ali mesmo, e claro, todos olharam confusos uns para os outros. — C-como assim “brigar entre si” ou com os bêbados, nós... — um deles afirmava, mas este recebia um poderoso tapa de um dos seus companheiros que gritava — Como vocês são idiotas! É claro que a mestre está falando que quer ver nossas habilidades e julgar elas! — os outros rapazes pareciam ficar animados com a ideia e todos concordavam em tentar dar um bom espetáculo para sua superior. Elas faziam uma formação de círculo, suas mãos erguidas e seus olhares passando rapidamente de um para o outro — Vamos fazer uma melhor de todos, quem ficar de pé vai ter que encarar um dos mendigos do porto! — todos faziam um sinal de confirmação com a cabeça e davam suas investidas.

A briga em si, era, para termos comuns, um desastre. Um deles batia no ar em giratória e sempre caia no chão sem acertar ninguém, outro fazia questão de só chutar em ordem de altura baixa, média e alta, enquanto um dos rapazes abria os braços e fazia quase um helicóptero enquanto andava, ficando tonto, mas acertando alvos, o que já poderia ser mais do que a maioria do que acontecia ali. Para MJ aquilo era simplesmente uma barbárie acontecendo, enquanto AJ aplaudia e davas muitas risadas com o que estava acontecendo. Depois de talvez 3 minutos de ação, dos cinco rapazes presentes, apenas um deles se mantinha de pé no final. Todos os outros estavam no chão inconscientes, alguns receberam tantos golpes acidentais em partes importantes que haviam sido derrotados, enquanto outros tinham girado tanto que o próprio corpo resolveu desistir. O rapaz de pé, o de cabelo prateado, virava para Michelle extremamente orgulhoso — Viu só, mestre?! Eu sou o mais forte de fortes hahahaha! — ele gargalhava alto, mas isso durou pouco por conta do acordo que os cavalheiros tinham feito entre si antes, e portanto, era hora dele procurar briga com algum dos mendigos do porto.

Sem pensar muito, ele correu na direção de um dos mendigos que estava tomando conta de uma sacola que ele tinha consigo, muito contente. De repente ele escutava o grito de um garoto vindo na sua direção furiosamente, enquanto gritava do fundo de sua garganta — Arte Secreta: Soco Giratório do Almirante!! — e o rapaz fazia um movimento rotatório enquanto corria, tropeçando e batendo a cabeça com toda a força na cara do mendigo, que era jogado para trás. As risadas de AJ eram ouvidas de longe. O homem se erguia do golpe e mostrava que o moleque tinha conseguido quebrar seu nariz, e foi aí que na sua empolgação o adolescente de cabelos brancos notou na furada que havia se metido: O mendigo em questão tinha sua aparência padrão de roupas sujas e velhas, barba grande por fazer e uma parte do cabelo faltando no topo de sua cabeça, porém, ele era gigantesco. Cerca de 1 metro e 90. E claro, era bem largo, bastante até para um mendigo. Ele agarrava o garoto pela camisa e erguia no ar, ainda com sangue saindo de seu nariz e parecia preparado para quebrar a criança de socos. — Socorro, mestre!! — o moleque gritava

Aster estava inclinada para frente, os braços em pé de empolgação — Olha só, olha só! Aquele moço grandão vai dar uma surra nele! — ela apontava.  


Histórico:
Ir para o topo Ir para baixo
https://www.allbluerpg.com/t2117-mori-moriarty#22899 https://www.allbluerpg.com/t2118-livro-i-primeira-lamina#22906
 
Um Bom Argumento pt. 2
Ir para o topo 
Página 1 de 1

Permissões neste sub-fórumNão podes responder a tópicos
All Blue RPG :: Oceanos :: Blues :: West Blue :: Las Camp-
Ir para: