Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
Criação de AventurasOntem à(s) 11:33 pmporShioriII - Procura-se um BobôOntem à(s) 11:32 pmporShioriBad KarmaOntem à(s) 6:56 pmporMendoncaÚltimo Baile Antes da GuerraOntem à(s) 6:00 pmporMendoncaLolo BanditoOntem à(s) 4:41 pmporVrowkÉmile SixthornnOntem à(s) 12:13 pmporGrenyAlvorecerOntem à(s) 10:21 amporAuroraCaitlyn G.Ontem à(s) 7:49 amporAchilesCap. 6 - TerritorialOntem à(s) 12:30 amporDeepCausamortis I - Damnatio.Sab Fev 04, 2023 9:52 pmporShiori

II - Today, We continue our lives together under the same roof

Página 7 de 7 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7
Achiles
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 U5pAFvq
Créditos :
12
Localização :
Farol - Grand Line
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t2432-i-a-gata-solitaria-e-o-robo-rabudo#27937
Achiles
Pirata
Relembrando a primeira mensagem :

II - Today, We continue our lives together under the same roof

Aqui ocorrerá a aventura das Marinheiras Rael Kronin & Luciferanna Von Brilliant. A qual não possui narrador definido.

Shiori
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 EEEWL0c
Créditos :
24
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/



O primeiro comentário da moça de cabelos azuis arrancava algumas risadas dele, que logo começava a explicar a situação. -WAHAHAHAH essa foi muito boa, na verdade barcos podem ficar bastante tempo trilhando uma única rota desde que travemos o timão. Então eu só preciso checar de tempos em tempos e ver se não desviamos do destino em questão. Claro que é importante ter esse cuidado, mas em boa parte do tempo quando estamos em mar calmo como agora, existem poucos problemas, posso deixar ele seguindo o curso.- Ele comentou dando um sorriso bem brilhante no final de tudo, revelando um brilho intenso que parecia sair de seu interior, aquela energia levemente contagiante, que parecia contaminar o ambiente.

E com isso ele seguiu falando para explicar melhor a situação, deixando todo o clima de perigo acabar voltando de novo quase que meio sem querer.-Mas bem... Tudo isso que falei não quer dizer que não estamos rumando pra um grande furacão ou redemoinho, digo, o mar é instável sabe. Poderíamos naufragar daqui alguns minutos. - Ele disse coçando o queixo enquanto falava e ainda complementava logo em seguida.-Pensando bem é muito fácil virar estatística.- era algo nada agradável dessa vez, mas certamente algo que era verdade.

De qualquer forma o papo rumava para o espadão que ele carregava algo que mais uma vez fazia os olhos do loiro brilharem, e seu sorriso se ascender como uma paixão que ele mostrava por o assunto em questão, e logo ele dizia.-Parece que tem muito bons olhos, essa é uma Meitou, uma das grandes obras, ela se chama Galatine também conhecida como Lamina Solar ou a Espada do Sol, é uma Ryo Wazamono ela ainda é de um grau baixo, mas a irmã dela é de um grau bem maior, a Excalibur, é uma Saijo O Wazamono, o Grau mais alto das meitous, e ela tem outra irmã também a Caliburn- ele falou bastante empolgado, aparentemente ele era um homem de muitas paixões.

Gostava tanto das espadas quanto gostava de barcos, era um tipo de nerd de barcos e espadas, e era algo notado e questionado pela loira nessas questões.-Bem, acho que não chega a ser uma obsessão, mas gosto dessas coisas.- e claro ela não estava dizendo aquilo de uma maneira completamente seria, mas ele ainda assim tinha respondido de uma maneira precisa, sem ter se mostrado envergonhado. Era algo que ele parecia se orgulhar, de gostar e entender dessas coisas. E era aí que as coisas iam acontecendo, e a questão ia pra outro ponto.

Elas queriam saber se deveriam apitar pra qualquer coisa que vissem, algo bem responsável na real, dado as circunstâncias, então ele apenas tinha a acrescentar na ideia, algo parecido com o que elas ponderaram.-Sinalizem qualquer coisa que virem, inclusive outro barco da marinha, pois não seria de surpreender que piratas roubassem um barco da marinha e vestissem fardas de marinheiros, para nos pegar de guarda baixa.- Disse ele novamente ponderando um cenário caótico e bem complicado que elas teriam de ter em mente é claro, já que se tratavam das vigias.

E por fim ele complementava ainda com uma questão de inteligência, que envolvia o mesmo caso. -E lembrem sempre que piratas nem sempre parecem com piratas.- era uma colocação que a primeira vista poderia parecer confusa, mas certamente era bem real, afinal numa situação como aquela, seria vantajoso não se parecer com um pirata, por isso, era preciso cogitar tal possibilidade.

Histórico:

Legenda:


_________________

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 YHVeK1M

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 VYrwji0
Garota Cavalo
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 Eula-genshin-impact
Créditos :
50
Localização :
País de Kano - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t995-rael-kronin#9228 https://www.allbluerpg.com/t1634-ii-today-we-continue-our-lives-together-under-the-same-roof

Ken no Yuusha



Re-redemoinho? — Segurei o braço de Lucy ainda mais forte, dessa vez fechando forte ambos os olhos, e o balançar das ondas ao qual eu já tinha me acostumado agora areciaum pouco mais turbulento — Ei ei é impressão minha ou realmente estamos girando? Lucy eu não quero virar estatística! Minha morte tinha que ser grandiosa na frente de um monte de gente, não como uma indigente no meio do mar!


É claro que tudo não passava de uma brincadeira, e a frustração junto do constrangimento deixava meu rosto na cor de sangue — Nada engraçado vocês dois! Brincar assim com os sentimentos de uma pessoa — Respirava pausadamente, ainda me segurando na loira, por precaução.

[...]


Dando prosseguimento à conversa, Lucius demonstrava com clareza quais eram as suas paixões, seu entusiasmo era meio fofo, talvez nos déssemos bem fora de serviço — Oooo… Uma meitou… Que incrível. — Eu não fazia ideia do que ele estava falando, o termo não me era estranho, provavelmente é algo que meu professor tagarelava enquanto eu não prestava atenção. Mas eu não queria me passar de caipira então segui o ritmo — Deve ter sido difícil conseguir uma, você pretende ir atrás das irmãs ou algo assim? Excalibur é um nome bem chamativo, me lembra aquelas histórias de reis que contam pras crianças dormirem Gishishi — Apesar disso eu não estava muito impressionada, meu espadão era maior!


Obrigada pelas dicas! — Complementava na hora de nos separarmos, agora sabia que tinha que avisar qualquer navio mesmo — Por favor não nos transforme em estatística…

[...]


O comentário de Lucy me deixava meio desconcertada, ela fala como se eu não lembrasse o nome das pessoas! O que não é bem mentira, mas ainda assim…


Eh? Você acha? Eu tive que ficar repetindo o nome na minha cabeça pra não esquecer que na hora de falar acabou saindo tudo. Essa gente nobre com nome complicado fica com raiva quando você erra o nome, tenho pesadelos até hoje — Ainda segurando seu braço eu apertava um pouco mais contra mim, sentindo um certo arrepio me lembrando da quantidade de broncas que já levei — Ah! Mas o seu é diferente, eu ainda me lembro do seu nome completo, porque a Lucy é especial!
Shiori
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 EEEWL0c
Créditos :
24
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/



Naquele momento a mera ideia de virar estatística deixava a pobre Rael, levemente desesperada, ela até sentia o barco girar, algo que fez com que Lucius desse uma rizada leve e descontraída.-zeahahaha, parece que o oceano tem um efeito assustador nas pessoas.- ele entendia isso, apesar de nunca ter sentido o mesmo, o jovem loiro não temia o desconhecido e amava o mar, ele não achava que iria afundar, mesmo que uma tempestade viesse contra ele.

Mas quando a história da meitou surgia tudo aquilo voltava até ele, ele sentia-se impelido a falar sobre, era como se fosse um tipo de compulsão, sempre que alguém falava de espadas, parecia que ele queria entrosar no assunto.-Bem, na verdade algumas dessas histórias são bem reais, a Excalibur foi roubada, mas ela realmente pertenceu a um membro da família real. Eu não sei dizer se irei em busca dela, ela foi roubada quando eu era criança, mas a vi de perto, ela era linda.- Ele dizia aquilo como se desejasse ter uma espada como aquela, talvez ele sonhasse em conseguir refletir seu poder, através de sua Galatine, ou ele se esforçava para perseguir o ideal de guerreiro que ele sonhou um dia.

Então ele comentava.-Mas não se preocupe, eu não pretendo virar o barco, não quer dizer que uma eventualidade não possa acontecer, mas se acontecer não foi algo que eu desejei certamente.- disse ele brincando com a situação e se retirando dali, até por que alguém tinha de ir olhar o timão no fim das contas ele acenava e saía dali, era uma coisa simples pra ele naquele ponto, então as coisas voltavam para as duas marinheiras.

O tempo passava e chegava a hora da troca, as duas garotas pequeninas vinham para tomar conta Myuu e Kyuu, elas estavam ali e já saltavam todas acrobáticas subiam e cuidavam, e então a mais soltinha dizia.-Tem comida, podem ir se servir, ta bem gostoso- disse sorrindo e acenando. Estava bem tranquila e fofa como sempre.

Os próximos dias seriam similares, a troca de turnos e os horários de almoço, uma comida de qualidade, viagem tranquila, se passariam alguns dias até que eles pudessem ver o porto de Kano. A viagem terminaria numa manhã, onde o aviso da tenente anunciaria a parada. Kat, iria para a proa e avisaira a todos.-Todos tenham cuidado, estamos chegando, façam vigília até o navio ser esvaziado, após isso me sigam para o quartel.- Da proa quem estivesse ali poderia ver a ilha.

Eles estavam no distrito Liánhuá, um local nobre, eles poderiam ver varios palacetes, da arquitetura tradicional local, pessoas passavam vestindo roupas luxuosas em bem diferenciadas, do padrão, era um estilo de roupa chamado Hanfu, onde as mulheres usavam vestidos de mangas longas, e os homens camisas abotoadas com mangas bem soltas e leves. Em sua maioria com material de luxo. As que se diferenciavam vestiam um Qipao.

Ela iria parando mais na lateral e deixaria que tudo fosse esvaziado, e então guiaria todos para o quartel. A missão tinha terminado onde a tenente caminhava tranquila e bem feliz com os resultados, afinal a missão diferente do que ela esperava tinha corrido tranquila, mesmo que ela estivesse com novatos a bordo, o caminho iriam se deparando com muitas pessoas que passavam em carruagens, e outras que caminhavam nas ruas, sempre com serviçais, passando bem o ar de nobreza. Quando chegassem no quartel, veriam que até ele seguia a estrutura local, era um palacete como os outros, mas se destacava pela predominância das cores branco e azul.

Histórico:


Legenda:


_________________

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 YHVeK1M

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 VYrwji0
Garota Cavalo
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 Eula-genshin-impact
Créditos :
50
Localização :
País de Kano - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t995-rael-kronin#9228 https://www.allbluerpg.com/t1634-ii-today-we-continue-our-lives-together-under-the-same-roof

Ken no Yuusha



Por muitas vezes no dia eu me perguntei se sou muito sortuda ou muito azarada, desde a minha entrada na Marinha vinha vida não tinha sido nada mais do que mordomia. Patrulha na rua do comércio? Que tal na verdade um passeio de compras! Fazer guarda numa mansão? Eu diria mais é passar a noite num hotel de luxo; Treinar até a exaustão? Um ótimo pretexto para um banho relaxante com espuma no final do dia; e por último, fazer a escolta de um navio de guerra? Do jeito que eu tava me empanturrando parecia mais um cruzeiro!


Quem diria que me alistar como soldado seria tão pacífico pelo menos nas primeiras semanas, nem um ataque pirata, náufragos para resgatar ou um monstro marinho para lutar pela nossa sobrevivência, o maior movimento que eu consegui avistar nesse tempo todo era no máximo algumas gaivotas.


Com o passar dos dias no mar eu já nem sentia mais o balanço do movimento do barco, finalmente tive a coragem de seguir o exemplo da Lucy e subir no caralho. Devo admitir que no começo foi um pouco desconfortável e tive um certo medinho, mas quanto mais vezes eu subia e descia mais facilidade tinha a cada turno da vigília, finalmente posso me considerar uma Marinheira de verdade! Apesar de balançar bastante a vista lá em cima é muito melhor e o vento forte bem agradável, pra ser sincera foi a parte mais emocionante dos meus turnos, já que não aconteceu mais nada no percurso todo.


Mas eu não diria que a monotonia prevaleceu na viagem, os momentos de descanso foram tão ocupados que nem posso dizer que fiquei entediada, em meio a refeições deliciosas, cochilos gostosinhos como se estivesse balançando numa rede, um tempinho dedicado para a confecção de armas e as tentativas frustradas de tentar acariciar as orelhas da Kyuu, a mais tímida das irmãs, realmente o tempo passou rapidinho.


E claro, por confecção me refiro ao chicote que prometi à Lucy, como esperado do tipo de arma que odeio fazer, o processo foi longo e trabalhoso. Enrolando e trançando as tiras de couro em várias camadas, uma por cima da outra e cada vez mais longas até finalmente chegar na ponta do chicote. Foi um trabalho de vários dias em que fui fazendo aos pouquinhos sempre que tive tempo livre, mas não demorou tanto aaaism para terminar, depois da parte trabalhosa de emaranhar o couro, colocar o pingente do cabo e a ponta de metal eram meros detalhes, o creminho hidratante deixava uma sensação macia e o couro muito bonito! Nem parecia um instrumento de dor. Com o material restante, fiz um segundo chicote um pouco menor, mas com diversas pontas, ou como a Lucy chamou: Um Chicote multi-chicote! Gishishishi… essa foi uma surpresa, mas imagino que ela vá gostar, entreguei os dois assim que terminei.

[...]


Naquela manhã em que já tinha perdido as contas de quantos ciclos haviam se passado, meus olhos saltaram pra fora dos binóculos quando finalmente avistei alguma coisa. Engoli em seco antes de inspirar bem fundo enchendo os pulmões de ar.


TERRA FIIIIIIIIIIIIIIIRME!!! — Gritei lá de cima do mastro enquanto pulava com tudo direto pro convés, tinha o cuidado de aterrissar com uma postura de pés espaçados para distribuir o peso e não passar direto pela madeira do chão, podia sentir meus ossos tremendo como o badalar de um sino mas não tenho certeza se foi por causa do impacto ou pela empolgação de finalmente chegar em Kano.


Na hora de fazer guarda no porto, era difícil me manter parada, queria sair correndo igual doida e explorar essa ilha nova, mas eu tinha um trabalho a fazer! Por isso tirei o Espadão das costas e o coloquei na frente do corpo, apoiando os braços nele numa posição de guarda e fazendo uma cara de má bem séria… só não conseguia evitar de sorrir quando cruzava olhares com alguém, mas eu tava séria!


Uoooo! O País de Kano é tão bonito! — Realmente as palavras escritas no diário do vovô não faziam justiça a esse lugar, era muito mais impressionante do que eu imaginava.


Na caminhada até o QG da Marinha eu andava bem tranquila no meio daquele grande grupo. A arquitetura, vegetação, a feição facial das pessoas, suas roupas! Observava tudo aquilo pela primeira vez com um intenso brilho nos olhos, mas o que me impressionava mesmo era ver o palácio branco e azul onde se situa o Quartel General.


Que isso… — impressionada, soltava um som de assobio — Esse povo do QG de Kano vive igual reis e rainhas né? — Poxa sem querer desmerecer, mas em uma ilha ter um castelo desses enquanto lá em Las Camp a gente ter que ficar em dois navios no porto é complicado né, me deu até um pouco de inveja.


Tenente, Tenente Kat! — Empolgada com o lugar fazia a pergunta que me assombrava nos últimos dez segundos — Quanto tempo vamos ficar aqui?! Poxa vai ser bom finalmente dormir numa cama que não balança a noite toda, gishishishi.

Armas forjadas para a Luciferanna:

Shiori
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 EEEWL0c
Créditos :
24
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/



Rael aproveitou a viagem como pode, até mesmo confeccionando algumas armas importantes, os prometidos chicotes que ela queria fazer, até mesmo um especial bem especial, o chicote multi chicote. Eram criações boas, e bem coerentes para o que sua parceira buscava. Enquanto isso, o tempo passava, até chegarmos no ponto de intersecção, onde a terra surgiu para todos, era o dia da chegada em Kano.

Lá, nesse ponto, Rael gritou com todo o ar de seus pulmões, avisando que tinha terra por ali. Ela saltou de cima do caralho, e desceu para o local, empolgada por terem chegado, os outros marinheiros se reuniam ali, para sair do barco, mas fazendo uma frente de proteção, todos os civis que iam saindo. Elas todas iam caminhando junto da tenente pra fora.

A jovem de cabelo azul logo comentava da beleza do lugar, a qual a Pistoluda quem comentava sobre os aspectos que ela via ali.-Eu gosto da arquitetura, as roupas acho um pouco estranhas, mas não são ruins, só diferentes.- ela comentou prestando atenção nos arredores, e vendo que as coisas ali eram diferentes de tudo que ela estava acostumada.

Enquanto as dus pequeninihas Myyu parecia muito empolgada com tanta gente ela parecia seguir a ideia de rael quanto ao que estava acontecendo ali, ela logo dizia-WOOOOOWW esses castelos são bem bonitos, todos bem grandões, e que roupas lindas, parecem todas bem confortável, deve ser macio e facil de se mover.- ela falava toda empolgada com os olhinhos cheios de curiosidade, com uma expressão de admiração a tudo que estava vendo ali,

Já Myuu não dizia nada, ela ia caminhando tranquila por ali, parecia observar tudo com muita cautela, ela não demonstrava medo exatamente, mas parecia sempre ter cuidado com tudo que via, como redobrar sua atenção. Erika andava sem dar muita bola pra o que via, já que era nativa, ela caminhava direto pra onde tinha que ir, sem qualquer impressão positiva ou negativa, era só um caminhar natural pelas ruas.

Kath parecia já conhecer o lugar também, então ela já ia avançando para o QG sem se preocupar tanto, até que chegavam ao local. Onde Rael soltava uma frase de admiração, e Kath dessa vez era quem respondia.-O quartel daqui é bem confortável, mas não é bem algo como a Realeza, você devia ver as construções das pessoas mais importantes daqui.-Denotando que aquela era uma construção bem comum pros padrões daquela ilha.

E todos iam entrando quando as perguntas sobre a permanência ali iam surgindo, algo que não tinha ainda uma definição tão exata.-O tempo que vamos permanecer aqui varia muito, depende principalmente do quanto vão precisar de nós.- disse ela de forma a não dar uma resposta totalmente satisfatória, já que não trazia dados concisos, apenas, uma vaga ideia de tempo.

Por fim as coisas haviam sido completadas, e a missão estava cumprida, dessa forma, a mulher logo chamou as cinco moças ali e pegou um envelope para cada, que continha o Salário daquela missão. -A missão acabou sendo muito tranquila, aqui está o salário de vocês, por hora vocês podem descansar, se eu precisar de alguma de vocês irei chamar. Aqui, estão as chaves também.- Ela pegava chave de alguns quartos, era um quarto para cada duas garotas, e um par de chaves. Havia um número na chave que indicava qual o quarto.

Histórico:


Legenda:


_________________

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 YHVeK1M

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 VYrwji0
Garota Cavalo
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 Eula-genshin-impact
Créditos :
50
Localização :
País de Kano - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t995-rael-kronin#9228 https://www.allbluerpg.com/t1634-ii-today-we-continue-our-lives-together-under-the-same-roof

Ken no Yuusha



Olhando Mary dos pés a cabeça podia entender bem o seu comentário, aqueles tecidos soltos, leves e coloridos pareciam o completo oposto do que aparentava ser o estilo da loira.


Poxa é uma pena, eu acho que você ficaria bem nuns vestidos desses…. hmmm… Como é o nome mesmo? "Que pão"? — Myyu por outro lado parecia estar num climão de turista tanto quanto o meu, e não conseguia evitar senão embarcar no trenzinho da empolgação concordando com ela — Não é?! A gente tem que experimentar algumas mais tarde. Você também Myyu! — Ainda não! Ainda não desisti de apertar essas orelhas fofinhas.

[...]


A resposta da Tenente dava a entender que ficaríamos ali por tempo indeterminado, o que na minha cabecinha significa muito, muito tempo para aproveitar e conhecer a ilha.


Legal! Quando tiver tempo vou ir conhecer esse tal palácio real então — Bem baixinho falando comigo mesma, complementava a fala — De preferência como convidada de honra, seria legal…


Apanhava meu usual envelope, e eu sei que nasci em família rica e tudo mais, mas ganhar dinheiro nunca foi tão fácil, acho até difícil acreditar que tenha gente que prefira sair por aí saqueando como foras da lei.


Tenente a senhora agora vai se encontrar com o comandante desse Quartel? — Perguntava de curiosidade na aleatoriedade, caso ela respondesse positivamente eu complementaria minha pergunta — Certo… Então a gente vai ficar no Quartel caso precise de qualquer coisa! — Seria muita presunção minha pedir pra ir junto? Mas eu queria conhecer o nosso anfitrião… melhor deixar pra depois.


Kyyu, vamos explorar o QG! Erika você é daqui né? Se não estiver muito cansada, se importa de mostrar o lugar pra gente?
Shiori
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 EEEWL0c
Créditos :
24
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/



A empolgação das duas turistas era bem notória, até falava sobre vestirem roupas desse tipo, e então a pequena Mink parecia se empolgar ainda mais com a ideia, de vestir umas roupas daquelas.-Isso seria muito legal!! Eu poderia usar algumas roupinhas bonitas dessa.- colocou ela pensando na situação, ficando bastante animada para algo assim.

Já no quartel, a questão ia para a tenente, se ela ia se encontrar com o responsável pelo quartel nesse momento, era bem claro que a moça queria conhecer ele também, mas tudo bem, as coisas estavam funcionando da forma certa.-Nesse momento não, eu devo ir dormir um pouco, ele já foi avisado da nossa chegada via den den mushi, e já nos esperava a alguns dias, a reunião ficou marcada para a tarde..- disse ela para a situação atual, deixando muitas coisas abertas para serem resolvidas.

Talvez ela estivesse muito cansada, talvez apenas precisasse de alguns minutos, e nesse tempo, o assunto mudou, apesar de Rael querer conhecer o homem, esse não era o momento, pra ela e nem pra Tenente ainda. Nisso o assunto vinha na parte de conhecer o QG, ela pedia para Erika para que ela mostrasse a nova ideia.-Posso mostrar, venham comigo.- então elas seguiam adentrando, ela ia começar mostrando o campo de treino.

Ela levava elas para os fundos daquele palacete, e era um lugar belíssimo, era todo cercado por uma murada branca, o chão era coberto por grama, em um caminho cortado de forma circular formando uma espiral. Havia um lago no local, que tinha em seu centro uma pedra com um bambu, que recebia água que gotejava em uma ponta até ele virar e derramar a água dentro do laguinho.

Haviam algumas tábuas no lago, que provavelmente eram para treino de equilíbrio, elas flutuavam sempre em dupla, uma de frente pra outra, talvez fossem usadas para enfrentamento. Haviam carpas no lago, e também na fonte, que ficava na lateral, era uma fonte grande que ficava bem no espaço, mais a direita.

Havia um ringue de combate também, que cabia em torno de 6 lutadores, provavelmente faziam combate um contra um e em trio. Havia bonecos de madeira pra treino de combate corpo a corpo. E havia uma pedra gigante cheia de cortes, onde provavelmente os espadachins treinavam seus cortes.

Era claramente um ambiente diferente, e bem espaçoso, com um clima cultural muito proprio.-Esse é o campo de treinamento, podem andar um pouco e ver ele.- Myuu rapidamente arregalou os olhos e começou a andar por ali, até ver o lago, onde ela se aproximou e olhou.

Então ficou babando quando viu as carpas, acabando por deixar escapar.-Waaau elas parecem deliciosas!!- e sua irmã Kyyu logo fez um gesto com a cabeça, fazendo a pequena perceber que não deveria mexer com os peixes.-E eu certamente não deveria comê-los!!-Disse guardando as garrinhas que já estavam de fora, percebendo que quase cedeu aos instintos mais selvagens que carregava.

Histórico:


Legenda:


_________________

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 YHVeK1M

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 VYrwji0
Garota Cavalo
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 Eula-genshin-impact
Créditos :
50
Localização :
País de Kano - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t995-rael-kronin#9228 https://www.allbluerpg.com/t1634-ii-today-we-continue-our-lives-together-under-the-same-roof

Ken no Yuusha



A resposta da Tenente Kat me fazia perceber que ela provavelmente era a mais cansada entre todos ali, tendo que comandar um grupo tão grande, eu não me admiraria se a Tenente tivesse que ficar acordada a maior parte dessa viagem longa, enquanto eu estava reclamando de não ter muito o que fazer durante os turnos de vigia, realmente foi uma atitude vergonhosa da minha parte.


Tenha um bom descanso Tenente — Um cochilinho até que não era uma má ideia, não via a hora de conhecer meu quarto e finalmente cair numa caminha boa, mas isso vai ter que esperar um pouco. Felizmente Erika não estava tão cansada e se dispôs a nos mostrar o quartel durante essa manhã.


Como esperado de um lugar grandioso como esse, até o local de treinamento é bem decorado. Retirei minhas botas pra sentir o gramado nos dedinhos dos pés, depois de tanto tempo pisando em madeira um contato com a natureza caía bem.


O pessoal daqui parece ter uns treinos bem diferenciados — Comentei enquanto olhava o lago com as duas tábuas, seguindo lado a lado com a igualmente empolgada garota bichinho.


Kyyu Não! — Exclamava antes que fosse tarde demais — E se um desses peixes for o espírito da Lua ou do Mar? Nós estaríamos lascadas. Eu li sobre isso num livro uma vez, aparentemente durante uma guerra porque o Espírito da Lua foi morto pelo inimigo, e zangado o Espírito do Mar convocou enormes ondas que varreram todo o exército pro fundo do mar. A única forma de apaziguar sua raiva foi sacrificando uma princesa para trazer a Lua de volta.


Passava pelo “jardim” observando cada área específica, parando de frente para a pedra com um sorrisinho no rosto, afinal, por que não? Eu já estava ali mesmo, uma tentativa não faz mal. Coloquei minhas bolsas no gramado, puxando O Espadão MK.2™ das costas numa posição de corte, fechando os olhos e respirando profundamente antes de golpear, se pensar bem, a prática não era muito diferente do meu treino com Rakyaku.


Hoo! — Um corte simples descendo a espada na vertical, queria testar se ao menos conseguia cortar nem que alguns centímetros na pedra — Gishishishi… Eu acho que ainda preciso de mais treino — Aferia o resultado passando a mão na rocha enquanto guardava a espada de volta nas costas.


Gostei daqui! Pra onde vamos agora? — Perguntava à Erika que estava nos guiando, seguindo-a quando todas estiverem prontas.
Shiori
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 EEEWL0c
Créditos :
24
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/



A chegada no novo local era boa pra Rael, mas logo eles quase precisaram do sacrifício de uma princesa pobre Soka e a pequena mink afastou rapidamente a garra arregalando os olhos e dizendo.-Meu Deus e como que a gente ia arrumar uma princesa essa hora do dia?- a preocupação clara dela, era de achar a princesa e resolver o problema com a lua.

A garota sentia a grama sob seus pés, era gostoso, uma sensação fria e bem diferente de estar sempre caminhando em ruas calçadas e navios de ferro. Era certamente um belo campo de treinamento, que poderia fazer uma bela diferença nas escolhas de todos dali em diante, já que eles iam poder explorar treinos muito variados.

E as coisas seguiram, Rael se aproximou da pedra e deu um corte, ela viu que poderia fazer aquilo, mas quando bateu, ela sentiu, o barulho era como se fosse metal, era como ter se chocado com metal.-Essa pedra é dura como aço, foi produzida por uma akuma no mi, vai ser difícil cortar, mas acho que mais um pouco e você consegue. Os treinos marciais daqui são bastante diferentes.- explicou ela a origem dessa rocha.

Ela seguia falando do significado enquanto tocava na pedra, ela começava a dizer olhando para ela como se tivesse imaginando o cenário que falava.-Dizem que um homem muito poderoso, um marinheiro do passado, estava em Kano, em eras que a marinha ainda não era bem vinda. Ele foi perseguido por bandidos, e quase morto, mas de repente ele sentiu um calor e viu o mundo todo mudando a sua volta, ele cuspiu essa pedra, a mais forte que ele produziu em toda sua vida. E ela tem uma dureza diferente de outras rochas, é igual aço.- explicou terminando a historinha que ouviu quando se alistou, ela não fazia ideia da veracidade, podia ser só um conto para marinheiros, o único fato que ela tinha certeza é que foi feita de akuma no mi.

E então o foco era modificado, ela queria ir para outro lugar. Era verdade que ainda tinha muito para se explorar. Então ela começou a caminhar para a biblioteca.-Venham comigo- e assim elas foram indo todas para a biblioteca, e o ambiente era bonito, mesas de madeira polida, com formatos bem bonitos, todas as quatro pontas da mesa eram cobertas por algo dourado.

As cadeiras tinham forro aveludado, parecia ser bem gostoso de se sentar por ali. Mas o que era certamente mais impressionante eram as prateleiras. Enfileiradas 55 seções onde eles podiam encontrar provavelmente de tudo, cada uma parecia ser de uma area do conhecimento, tanto mais gerais e mais básicas, quanto algumas especificas que eram provavelmente conhecimentos aprofundados..

Histórico:


Legenda:


_________________

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 YHVeK1M

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 VYrwji0
Garota Cavalo
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 Eula-genshin-impact
Créditos :
50
Localização :
País de Kano - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t995-rael-kronin#9228 https://www.allbluerpg.com/t1634-ii-today-we-continue-our-lives-together-under-the-same-roof

Ken no Yuusha



Gishishishi — A reação de Kyyu era bem divertida, é claro que o Espírito da Lua de verdade estaria num lago um pouco mais protegido ou quem sabe isolado da civilização humana, no mínimo com uma placa de “Não coma os peixes ou será o fim dos tempos”! Mas seria ruim irritar os marinheiros desse lugar então é melhor não sermos tão folgadas — Pois é, se tiver uma princesa nesse país eu acho que seria difícil convencer ela a dar a própria vida, por garantia é melhor não comer os peixes dos outros. Mas não fica tristinha não! Tenho certeza que a cantina daqui deve ter um peixe delicioso! Gishishishi.


Mais uma vez sentia todos os meus ossos tremerem com o impacto que ricocheteou direto para mim — Eita caramba que pedra dura eim — Olhava aquele pedregulho intacto enquanto percebia o que tinha recebido o dano era o fio da minha espada — Metalzinho vagabundo essa espada aqui viu! Eu só bati com toda a força e ele já deu uma amassada — Talvez tivesse sido melhor eu ter forjado uma arma do zero ao invés de só reformar a que a Marinha me deu.


Mas logo a Erika me explicava o porquê daquilo tudo finalmente as coisas faziam um pouco mais de sentido — Uoooo… Então esse é o poder de Akuma no mi? Mas que poder estranho cuspir pedras super duras… ishihi… Gostei!


Apanhava de volta minhas coisas, começando a calçar as botas de volta enquanto pensava um pouco na história.


Mas essa pedra tá aí há tanto tempo e ninguém nunca conseguiu cortar? Ou será que as pessoas que conseguem não fazem isso por respeito ao cara que cuspiu? — Notava mais uma vez a característica katana na cintura da mulher — Erika você disse que nesse país tem umas artes marciais diferenciadas, né? Você treinou algum estilo capaz de cortar essa pedra ou algo assim? Talvez num dojô… Ou quem sabe! Quem sabe você seja a última herdeira de uma técnica ancestral, devota a restaurar seu clã e sua glória de volta ao topo de todo o Murim!


Eu já estava começando a romantizar a vida da garota antes mesmo de ouvir uma resposta, talvez fosse o efeito de ler muitas histórias de fantasia sobre artistas marciais, mas meu caso clínico já era meio delirante. No entanto, voltava ao normal e escutava com seriedade e consideração a resposta de Erika.


Me desculpa,,, eu me empolguei um pouquinho demais.

[...]


Como alguém que passou a maior parte da infância dentro de uma biblioteca, entrar num lugar daquele fazia eu me sentir em casa, aquele ambiente tranquilo e sem barulho, os assentos confortáveis, o cheiro de papel, tinta e livros…


Aaah… Como eu senti falta de um lugar assim — Começava a andar pelas sessões, observando os títulos e gêneros num geral — Me pergunto que tipo de livros que tem por aqui — Agora não era bem a hora, mas eu já tinha encontrado o passatempo perfeito para quando não estivesse em missão.


É mesmo! Será que aqui tem algo sobre o estilo de forja tradicional deste país? Talvez eu faça um katana grandona, gishishi — Dava preferência em procurar títulos de livros focados no país de Kano, sua cultura, história, recursos, qualquer coisa — Por falar nisso tem uma oficina nesse Quartel? Ah e se eu quiser levar um livro é só pegar ou tem que registrar em algum lugar?
Shiori
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 EEEWL0c
Créditos :
24
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/





A tentativa de corte deu falha, a garota sentia um recuo bem complicado, fazendo tremer um pouco seus braços, e então perguntava algumas coisas, depois de reclamar mentalmente do metal vagabundo é claro. Quanto sua questão sobre Akumas no mi quem falava disso era Myyu que entrava na questão com informações interessantes.-É essas frutas são muito doidas, tem um cara lá em Zou que ele soltava um lazer do umbigo e depois vomitava. E outro que conseguia produzir uma substância viscosa, mas ele só soltava ela… Evacuando… E um poder que só funciona quando você está sem calças, parece desagradavel né? Kyuuuukyuuukyuuu- Disse ela rindo no final de sua frase.

Já quanto a pedra, essa foi a parte de Erika que então explicou.-Na verdade as pessoas conseguem cortar, alguns mais fortes. Veja.- Ela guiou Rael através da rocha, haviam muitas marcas de cortes, alguns bem finos, quase arranhões. Outros eram talhos bem grandes, talos que mostravam que a pessoa foi muito longe nos cortes, causando danos mais profundos na pedra.-Ninguém só nunca cortou ela por inteiro, acho que por que os que faziam talhos grandes como esse, acabam deixando de praticar nela com o tempo, e partem para treinos especializados em outras areas.- Talvez as pessoas se contentaram em causar um talho grande na rocha, e depois disso não testassem seus golpes nela denovo, ou realmente a ilha nunca teve alguém capacitado pra isso.

Toda uma história então veio na cabeça da garota, sobre clã lendário e artes marciais e todas essas coisas.-Não consigo cortar essa pedra, no máximo deixar um talho pequeno no momento. Mas não herdei nada de muito especial, minha família é do estilo Zǐsè shǎndiàn, ele não é nada famoso, a técnica de espada usa um estilo de kendo até comum, baseado em velocidade e precisão.- Disse ela explicando mais ou menos o que ela fazia, apesar de não ter detalhado muito dava pra entender mais ou menos do que se tratava o estilo.

Depois disso eles iam para a biblioteca, onde a garota ficava feliz, a primeira seção era de biologia, ela conseguia ver algumas coisas como anatomia humana e animal, animais, como eles se comportam, toxinas vindas deles, e similares, e ia caminhando por ali, onde perguntando a garota respondeu.-Tem vários livros de forja, ali na seção 45, só andar mais algumas.- e assim ela poderia ir caminhando por ali até a seção para finalmente ver os livros de forja.

E então ela encontraria ali o livro Forje como Crisor (Deus da forja chinês), e quando ouvia a questão da Katana Erika então explicava.-Na verdade a lâmina desse país são as Dao. Essa espada que carrego é uma Dao, ela pode ser similar a Katana, no meu caso específico, mas as Dao são mais próximas de sabres. Mas tem algumas outras formas de espadas, as Jian ou Tien, que são de gume duplo, e tem varias classificações, por exemplo as Wei Jian são mais usadas por lutadores de Tai Chi, e as Wu Jian, eram espadas feitas para guerra. As Dao são de lamina unica, e se assemelha aos sabres e Katanas, são armas de folha simples. e as Dao também tem várias variações- complementou ela sobre o que a garota tinha comentado, apenas falando de algo que gostava, não teve intenção corretiva nas palavras dela. Se ela fosse folheando o livro ela veria algumas informações como um resumo, claro que não eram todas as informações do livro, apenas umas informações de materiais e espadas.

Materiais:


Aço: Um material de qualidade para Forja, ele precisa sempre ser muito bem cuidado para fazer com que a espada tenha boa resistência e fio.

Prata ou ouro: Não são lá muito bons para dureza, mas tornam a espada bem mais bonita, ótimos para os Adornos

Materiais Especiais:


Sopro de Dragão: O Sopro de Dragão é um minério de características especiais, apresentando uma coloração esmeralda e dureza e resistência similar a de aço, mas sendo facilmente inflamável, bastando apenas um atrito razoável outro metal para fazer uma combustão por um curto período de tempo. E o melhor tem em Kano.

Pó de fada: Nunca encontrei um em Kano, mas pude trazer de outras ilhas, não sei de onde ele vem, mas permite um guerreiro extrair um potencial evolutivo que possui de suas armas.

Tipos de Espada:


Dao: É o sabre classico usado em Kano, Armas de um só fio e lâmina ligeiramente curva e folha simples. a média de seu comprimento é de 0,81m e o peso varia em torno de 0,9 kg, alguns possuem um pano ao final da empunhadura, que além de adorno serve para se limpar o sangue que cai sobre o cabo, para que a arma não fique escorregadia. Elas possuem uma curva sutil na lâmina que fica maior quando se aproxima da ponta. A guarda é ovalada, para proteger as mãos. Mas essa não é a única. Seguem abaixo algumas de suas variações apesar de não serem todas.

Wu Shu Dao: Também chamado de canção da água, é um sabre feito para demonstrações de artes marciais, seu maior diferencial é que a lâmina é feita de aço flexível, e consegue ondular como se fosse algum tipo de papel, dessa forma, ela também produz um som que parece ondas do mar. Tem um comprimento de 0,79m e pesa apenas 0,45 kg.

Yan Ling Dao: Sabe pena de ganço, esse sabre é mais robusto, pesando um quilograma, bem mais firme comparado aos tradicionais, usa mais metal em sua confecção, além o tamanho vai de 0,81m até 0,82m.

Taijidao: Esse sabre é mais agil e elegante, tendo uma lâmina um pouco maior, é conhecido como Sabre do Tai chi, e é mais similar as Katanas, porém sua ponta tem uma curvatura dupla na maioria das vezes, tendo uma ponta que lembra mais as espadas de dois gumes. Mais não é uma regra absoluta. Costumeiramente tem um comprimento de 1,24m e pesa 0,9 kg.

Shuangshou Dao: Sabre de duas mãos, tem um longo cabo e uma lamina grande variando seu comprimento de 1,03m até 1,15m, seu peso é costumeiramente por volta dos 1,25kg, sendo feito para ser usada com maestria e precisão, mas também requerindo de mais força para manter ele da forma correta no campo de batalha.

Jyuhuandao: Sabre dos nove aneis. Ele é um sabre maciço que pesa 2,25kg, é feito com uma bandeira vermelha na empunhadura e nove anéis na parte de trás da lâmina, que o seu ruído junto da bandeira são feitos para roubar a atenção do oponente, normalmente por volta de 1,02m.

Jian: Também chamadas de Tien, essas são as espadas de gume duplo, seu tamanho vai de 75 a 95 centímetros normalmente, elas têm lâminas flexíveis que podem dobrar até trinta graus sem quebrar. Pode ser usada para cortar ou perfurar, sendo mais usada para a perfuração. Na extremidade é comum que se prenda um adorno, que pode ser um lenço, ou crina de cavalo, que tem tanto a função de limpar o sangue da lâmina, quanto de confundir o oponente no meio do combate.

Wu Jian: É a espada de guerra, chamada também de espada do dragão, ela não varia muito das Jian tradicionais, pesando em torno de 0,95kg e mantendo a mesma proporção de tamanho.

Shuangshou Jian: A versão de duas mãos, diferindo nesse caso pelo tamanho mais elevado e peso igualmente, tratando-se de um comprimento total de 1,23m e pesa 1,35 kg.

Wei Jian: Chamada de espada do Tai Chi, ela tem em sua maior característica o fato de ser mais leve que as demais versões, pesando em torno de 0,75kg. A medida normalmente permanece entre 75 a 95 centímetros, mas em alguns casos maior ou menor. Um dos outros diferenciais é que às vezes os guerreiros usam lâminas retrateis nessas espadas.

Histórico:


Legenda:


_________________

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 YHVeK1M

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 VYrwji0
Garota Cavalo
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 Eula-genshin-impact
Créditos :
50
Localização :
País de Kano - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t995-rael-kronin#9228 https://www.allbluerpg.com/t1634-ii-today-we-continue-our-lives-together-under-the-same-roof

Ken no Yuusha



Eeeeh? Mas esses poderes são muito aleatórios… — Coçava a cabeça com as histórias de Kyyu sobre sua experiência pessoal com akumas no mi — Eu não gosto nem um pouco dessas chances de vir algo incômodo ou inútil… Só maluco pra comer uma fruta dessas. Gishishishishi.


Erika explicava um pouco melhor sobre a pedra, e o que ela dizia até que faz sentido, mas…


A pois se eu conseguisse partir ela toda em um corte só eu faria. Aí eu seria ainda mais incrível do que o poder desse marinheiro das histórias.


O fato dela dizer que conseguia deixar um talho na pedra que eu nem consegui arranhar me deixava impressionada e com um pouco mais de respeito pela espadachim.


Não não não… É especial sim! Você tem que se orgulhar da sua família, senão ninguém vai fazer isso por você! Eu por outro lado não tive nada do tipo, só passei o tempo todo lendo uns livros e fantasiando os golpes gishishishishi… — Era até meio vergonhoso admitir que meu primeiro treino de verdade havia sido com a Tenente Kat, na verdade eu me considero até é muito sortuda por ter conhecido a Tenente.

[...]


Como esperado, uma biblioteca tão grande tinha vários tipos de livros lá, e a Erika era uma ótima guia! Até conseguia me indicar as sessões da memória e corrigir meu erro bobo.


Ah é verdade, que ignorância a minha generalizar assim… Se eu estivesse em Illusia meu amigo ferreiro teria me dado umas marteladas na cabeça por causa disso Gishishishi — Dava mais uma folheada nos livros, lendo sobre as lâminas que Erika havia comentado.


Poxa, mas todas essas espadas são muito leves e pequenininhas… Não combinam muito com meu estilo mais direto — Passando mais alguns capítulos, me deparava com materiais que eu nunca tinha ouvido falar antes.


Pó de fada? Que nome estranho… a descrição também é esquisita, entendi não. Vejamos, vejamos… Oh! Sopro de dragão! Que nome bacana, deixa eu ler aqui… Que doideira um metal que pega fogo, isso não seria super inconveniente para forjar em temperatura elevada?


Fechava o livro colocando-o de volta na estante — Bem eu não quero entediar vocês, se eu começar a ler aqui vou ficar por horas ishishi. Depois volto na biblioteca com mais calma — Saía dos corredores da sessão de volta à entrada, pronta para seguir nossa guia.
Shiori
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 EEEWL0c
Créditos :
24
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/



No fim, a conversa da pedra se desenrolava com uma posição de Rael, que certamente queria partir a pedrona ao meio e, eventualmente, deixar a marca dela ali. Mas era algo que Erika não questionava, no entanto respondia a questão do treinamento, e sobre sua familia.-Bem, eu não sei dizer, eu nunca enfrentei outras técnicas de espada de Kano para saber, apesar de ter enfrentado muitas técnicas de espada de piratas.- E se ela estava viva deveria ter vencido provavelmente.

De toda forma Myyu falava disso também, treinamentos pareciam ser algo comum de onde ela vinha.-Aaah eu treinei muito também, lá a gente tinha de aprender um monte de coisas, eu também li muito depois.- DIsse de forma mais ambígua e correndo em seguida na frente até lembrar que não sabia onde ir e voltar.

Já na biblioteca as pequeninas iam explorando também, mas Rael era a primeira a ficar imersa no livro e era a primeira também a questionar, como deveria ser forjar uma pedra que pega fogo.-Deve ser uma merda de trabalhar com esse material, mas o resultado vale a pena geralmente. Nunca forjei mas já tive uma espada com ele.- disse ela explicitando sua felicidade sobre o que um dia já possuiu.

Em seguida Rael lembrava que iria ficar ali por horas se imergir no ambiente, e recolocar a ideia em sua cabeça, de que deveria seguir adiante, e assim era feito, ela levava as garotas para o melhor lugar dos quartéis, casas, e qualquer ambiente que possua esse comodo chamado cozinha.-Bem vindas a cozinha, e o café da manhã parece estar siando, acho que deveríamos comer, antes de seguirmos por aí.- disse ela entrando e já olhando onde ficavam os pratos.

E o ambiente era belíssimo, mesas de madeira, um tapete vermelho onde ficava a fila, e os pratos empilhados fronte a um local onde ficava as comidas, um tipo de item de ferro, onde tinha água quente dentro, e ficavam em cima cubas, que continha a comida, para mantê-la quente.

Então em cada cuba havia uma coisa, primeiro Pãezinhos recheados no vapor (Baozi), Panquecas de Cebolinha, Mingau, Macarrão, Palitos de Massa Frita, Ovos de Chá Cozidos e Xiao Long Bao (Pãezinhos recheados no vapor). Era realmente bastante coisa, elas podiam escolher ou provar um pouco de tudo.

Histórico:


Legenda:


_________________

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 YHVeK1M

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 VYrwji0
Garota Cavalo
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 Eula-genshin-impact
Créditos :
50
Localização :
País de Kano - West Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t995-rael-kronin#9228 https://www.allbluerpg.com/t1634-ii-today-we-continue-our-lives-together-under-the-same-roof

Ken no Yuusha



O fato de Erika já ter enfrentado alguns piratas e falar sobre isso como se não fosse grande coisa me fazia estimá-la ainda mais, e mesmo a Kyyu e Myyu parecem já ter viajado bastante já que moraram tão longe. Me sentia até um pouco deslocada num grupo tão experiente, esse período em Kano parecia ser uma boa oportunidade para aprender com as minhas veteranas o que eu pudesse.


É, acho que só testando pra descobrir… — Complementava o comentário sobre o Sopro de Dragão, tendo minha atenção roubada pela fala de Erika — Você não tem mais essa espada? Ela quebrou? — Talvez fosse um assunto meio delicado perder assim um item valiosíssimo, mas isso era algo que eu não parava pra pensar na hora.


Bom… Eu nunca trabalhei com esse Sopro de Dragão mas não deve ser muito diferente do metal comum. Se você quiser eu posso tentar forjar uma nova pra você, como agradecimento pelo tour, hehe.

[...]


O aroma agradável a cada vez que nos aproximávamos do próximo destino me fazia ter que engolir a saliva quatro ou cinco vezes — Hooo! Eu estava esperando por isso… — Comentava num tom de voz meio bobona, como se estivesse meio que sonhando acordada.


Eita rango bonito, também acho uma boa idéia!


Entrava na fila com minha bandeja em mãos e pegava logo um café da manhã recheado com tudo exceto pelo macarrão que não tenho costume de comer durante a manhã, inclusive achava estranho ter macarrão ali a essa hora da manhã, mas nem comentava já que podia ser algum costume do país.


Começava a refeição pelo mingau enquanto beliscava com as mãos os palitinhos fritos, era no resto das comidas que eu encontrava meio maior desafio naquele país até então, muito mais difícil do que talhar a pedra no campo de treino… comer com pauzinhos. Pegava aquele talher meio desconfiada enquanto tentava observar e imitar como os outros comiam, mas uma hora os palitinhos se cruzava sozinhos, em outra os pãezinhos deslizavam e caíam, e tinha até momento em que eu exagerava na força e acabava cortando o pãozinho ao meio. No fim, frustrada e derrotada, comecei a espetar a comida com os pauzinhos como se fossem palitos de churrasco, e embora de maneira bruta finalmente consegui comer.


Uuuu… da próxima vez eu peço um garfo — Comer bem assim dava até um soninho, estavam todas cansadas da viagem afinal de contas, mas já não devia faltar muita coisa pra olhar, especialmente se eu fosse comparar com Las Camp.
Shiori
Imagem :
II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 EEEWL0c
Créditos :
24
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t363-shiori-miyamoto#1109 https://www.allbluerpg.com/



A pergunta dela era bem simples e de certo modo bem definitiva nessa questão, como ela tinha acabado por não ter mais essa tal espada, que provavelmente era de um material tão interessante.-Ela estava num barco comigo, quando saí de Kano, em um combate, eu derrubei um oponente com a espada cravada no peito dentro do mar. Ele afundou, e não voltou mais… Eu não sei por que eu cravei a espada e depois chutei ele, mas eu fiquei com o cabo na mão e a lâmina foi pro fundo do mar. A lâmina não quebrou ela literalmente saiu de dentro do cabo...- explicou ela sobre o que aconteceu, não tinha certeza o que tinha rolado, mas provavelmente o cabo era mal feito de alguma forma, ou algo assim. Ou o mal uso tenha levado a isso.

Quando ela falou de forjar uma nova, a garota ficou impressionada com a disposição da moça, quer dizer, não é que ferreiros não se pontifiquem a ajudar, mas geralmente eles fazem isso a trabalho para a base em questão.-Se conseguirmos um pouco dele, acho uma boa ideia, se você conseguir forjar ele sem dar tanto trabalho.-comentou ela de forma bem calma, parecia ter se surpreendido mas aceitou a oferta, já que uma lamina como essa poderia ser muito util de fato.

E por fim estavam todas ali na cozinha, Myuu fez seu pratinho e Kyuu também, Erika foi a ultima a montar o dela, e a se sentar também. Erika comia facilmente com os pauzinhos, ela segurava eles da maneira certa e aproveitava bem a comida, Kyuu conseguia comer perfeitamente, já sua irmã Myyu começou a ficar um tanto perdida também, no fim ela tacou a garrinha em uma comida e comeu com a garra mesmo.

Pareceu perder a paciência com o bolinho, onde depois, ela começou a usar os palitos pra as outras coisas, mas o bolinho escapou tanto que entrou na garra. De qualquer forma, tudo tinha desenrolado bem na cozinha, algo delicioso, até mesmo o soninho tinha batido em Rael, apesar de seu comentário final que Myyu concordava.-Definitivamente um garfo pra próxima!! A comida tem medo desses pauzinhos e foge.- disse ela que claramente não foi a maior fã dessa experiencia, então havia se completado.

Nesse momento Erika terminou também e se limpou com guardanapos dizendo.-Estão prontos pra seguir a exploração?- ela parecia querer seguir a exploração, talvez tivesse ficado com sono depois de comer também, ou já estivesse assim desde o começo da viagem talvez.


Histórico:


Legenda:


_________________

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 YHVeK1M

II - Today, We continue our lives together under the same roof - Página 7 VYrwji0