Bem-vindo ao

All Blue

É com muito prazer que lhes damos os comprimentos ao nosso RPG. All Blue se trata de um RPG narrativo com o ambiente principal centrado em One Piece, obra de Eiichiro Oda.
Se divirta nessa nova aventura e se torne o novo rei pirata... Se puder!

Últimos assuntos
Criação de AventurasHoje à(s) 5:11 pmporDADOVROWK II - Deuses Entre NósHoje à(s) 5:08 pmporJean FragaIV - You'll never see me cryHoje à(s) 4:38 pmporShiori[FP] Nino QueijadinhaHoje à(s) 4:19 pmporYamiNino Queijadinha *Hoje à(s) 4:19 pmporYami[FP] Gauss LedgermaineHoje à(s) 4:13 pmporYamiGauss Ledgermaine *Hoje à(s) 4:12 pmporYamiNoites em HoxterHoje à(s) 4:03 pmporTerry[FP] MilarepaHoje à(s) 3:58 pmporYamiCap 3 - Uma gloriosa evoluçãoHoje à(s) 3:47 pmporRex

I - Re-cobrando os sentidos

Página 4 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4
Achiles
Imagem :
I - Re-cobrando os sentidos - Página 4 Bf3w3iH
Créditos :
20
Localização :
Lvneel - North Blue
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1735-caitlyn-g#18385 https://www.allbluerpg.com/t1725-iii-death-or-paradise#18382
Achiles
Pirata
I - Re-cobrando os sentidos Sex Abr 15, 2022 9:31 am
Relembrando a primeira mensagem :

I - Re-cobrando os sentidos

Aqui ocorrerá a aventura do(a) Civil Silver Khan. A qual não possui narrador definido.

Blind1
Imagem :
I - Re-cobrando os sentidos - Página 4 350x120
Créditos :
16
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1545-silver-khan#16471 https://www.allbluerpg.com/t1550-i-re-cobrando-os-sentidos#16527
Blind1
Civil
Re: I - Re-cobrando os sentidos Ter Jul 19, 2022 10:22 pm


Eu entendo a necessidade deles me testarem e realmente isso não me intimida, muito pelo contrário, eu vou adorar encará-los nos olhos e ver eles perdendo todo esse brilho e arrogância quando eu superar todas as expectativas negativas que eles tivessem sobre mim. — Tudo bem então. — Ante aquela condição, apenas daria um sorriso silencioso de canto da boca. — Se essa é a condição de vocês, eu irei aceitar como qualquer bom empregado faria, ficando assim com o bastão. — Decidiria. — Mas devo registrar que a minha roupa padrão poderia conversar perfeitamente dentro desse evento e qualquer imprevisto que eu venha a enfrentar, por causa de roupa, isso será responsabilidade de vocês também. — Esperaria convencê-los a voltar atrás em sua posição. — Quem sabe um terno desses venha a calhar, o que acham? Aliás, vocês têm muito bom gosto. — Insistiria.

Independente do desfecho pela roupa, e você pode ter a certeza que eu iria trocar se fosse permitido, mostraria uma confiança inabalável diante daqueles homens. — Um torneio clandestino que ocorre dentro dos esgotos, parece um negócio muito promissor. — Leria em voz alta. — E como eu tenho acesso a esse evento? É preciso de um convite? E como eu chego até lá? Eu vou encontrar alguma fachada, como um restaurante ou até mesmo uma igreja, ou vocês esperam que eu simplesmente me enfie em um bueiro qualquer e ande até os pés fazerem câimbras? — Questionaria, prestando atenção em todo tipo de informação que eles me apresentassem com essa deixa, uma vez que seriam de suma importância.  

Superado esse tópico da localidade, tentaria descobrir mais sobre a operação em si. — É um evento fechado? Eu devo me preocupar com a segurança ou esperar por uma resistência por parte dos envolvidos ou é só chegar, pegar e sair? — Perguntaria. — Estamos falando de quanto dinheiro mais ou menos? — Recolheria, nesse instante, o envelope como estava e guardaria no bolso da frente ou aquele mais acessível. Mas antes, claro, confirmaria que o mesmo não tinha um rasgo sequer para não tomar nenhum susto lá na frente. — É importante ter um número em mente até para confrontar com o montante que venha a ser recolhido. — Reforçaria.

Após poder dizer que tive todas as minhas dúvidas sanadas, ou não, uma vez que aqueles homens estavam se mostrando até então bastantes resistentes em um primeiro momento, diria. — Podem ficar despreocupados. Enquanto em trabalho eu sou bastante discreto e determinado, vocês terão o dinheiro o mais breve possível. — Garantiria, partindo em busca do local indicado independente do alcance das minhas informações.

[...]

Uma vez que eu chegasse ao local do evento, estaria atento ao protocolo de segurança ali adotado, visando responder prontamente caso fosse abordado, uma vez que ser mal interpretado poderia resultar em uma violência desnecessária. — Olá, estou aqui para assistir o evento em nome do senhor Pasquale. — Sinalizaria ao responsável pela segurança. — Claro, desatenção a minha. O que você pode fazer é comunicar ao seu superior, eu tenho certeza que ele irá permitir a minha entrada. — Acrescentaria, caso o mesmo não reconhecesse o nome inicialmente e se mostrasse resistente pela minha entrada. — Obrigado! — Agradeceria, uma vez que eu tivesse minha entrada permitida.

Inicialmente procuraria fazer o reconhecimento do público ali presente, como o padrão de vestimenta, jóias e acessórios no geral a serem exibidos. Eu buscaria manter a seriedade e não denunciar a empolgação que eu estava, afinal de contas, estar no meio desse grupo específico e grandemente abastado, era a grande oportunidade que eu estava buscando há muito tempo. Também tentaria uma taça de champagne ou algum outro aperitivo, comumente oferecido aos convidados nesse tipo de evento. Ao mesmo tempo, procuraria avançar por onde as lutas ocorressem, como um ringue ou octógono ali improvisado, e claro, desfrutar um pouco da luta que estivesse em andamento. — Como estão as lutas? Algum lutador desponta como favorito? — Buscaria me aproximar de um desconhecido qualquer.

Com o foco na missão, meus olhos procurariam ao redor aqueles conhecidos como "guichês", ou seja, os responsáveis por recolher o dinheiro de uma nova aposta, a cada nova rodada e que detêm o costume de circular constantemente pela arena. Uma vez que fosse feliz em encontrar alguém com esse perfil o abordaria. — Como estão as apostas hoje? — Perguntaria despretensiosamente. — O evento parece a todo vapor. — Acrescentaria, caso isso fosse verdade. — Então amigão, quem é o responsável pelo evento ou então da parte da contabilidade? Estou representando alguém muito importante e tenho uma carta que é do seu interesse. — Se ele tivesse familiarizado com o esquema, deveria entender a mensagem. — Obrigado e continue o seu excelentíssimo trabalho. — Agradeceria, caso obtivesse uma resposta do meu interesse.

Com todas as etapas concluídas e eu agora me encontrasse de frente para a figura anteriormente mencionada pelo homem de cabelos grisalhos, retiraria o envelope do bolso e entregaria ao mesmo respeitosamente. — Parabéns pelo evento, está maravilhoso, excelente o trabalho que você realiza aqui. — Cumprimentaria-o. — Meu empregador pediu para que eu entregasse isso a(o) senhor(a). — Nesse instante, faria uma breve pausa para prestar atenção em sua reação. — Ele disse que você saberia de quem se tratava. — Diria amigavelmente. — Então, como podemos proceder? Esperamos os confrontos se encerrarem para concluir a operação em um lugar mais reservado ou você pretende fazer isso aqui mesmo? Também gostaria de ter acesso ao registro das apostas. — Aguardaria pela posição do meu anfitrião.


Histórico:


_________________

I - Re-cobrando os sentidos - Página 4 8vJQCMp
Shroud
Imagem :
I - Re-cobrando os sentidos - Página 4 DeMbUHj
Créditos :
45
Localização :
Las Camp
Ver perfil do usuário https://www.allbluerpg.com/t1358-michelle-johnson#13920 https://www.allbluerpg.com/t1363-um-bom-argumento#14023
Shroud
Soldado
Re: I - Re-cobrando os sentidos Qua Jul 27, 2022 7:14 pm


Não vamos lhe dar roupa alguma, isso é responsabilidade sua — interrompeu um dos homens que acompanhava o mandachuva, se Silver ainda não havia percebido, não tardaria até que compreendesse que na sua atual posição ele não fazia parte da ‘família’, não teria suporte da parte daqueles homens e tampouco eles seriam responsáveis, uma falha naquela pequena tarefa delegada ao garoto lhe trariam consequências. Não deram mais ouvidos às palavras do garoto que tentava de alguma maneira barganhar um traje, um esforço em vão. Khan possuía até alguns questionamentos razoáveis sobre o assunto, mas aqueles homens mantinham o sorriso malicioso em seu rosto esperando com que o aspirante tivesse mais dificuldades do que realmente deveria. Pessoas boas, como pode-se notar, mas para não dizer que não ajudaram, desenharam em um pequeno pedaço de papel a localização exata do evento — Se vira garoto.

O caminho até o local fora completamente desagrádavel, o cheiro era forte e o concreto que pavimentava o caminho, e após um longo caminho regado por dejetos flutuantes, ao fim do túnel algumas vozes ecoavam pelo ambiente e luzes cintilavam no teto, porém antes de adentrar na área vip uma figura imponente se fazia presente na única passagem que se podia notar — Acesso negado! — falou o homem numa primeira vez, apesar do evento ser de conhecimento de poucos e também de acesso restrito, não era incomum que sujeitos não credenciados aparecessem pelo local, nem mesmo quando solicitou que o superior fosse consultado aquele homem se moveu, sequer um músculo, sequer uma reação além da fala anterior — Acesso…negado! — talvez fosse um robô, ou um homem com uma tremenda má vontade, porém ficara claro que Khan não entraria no evento com aquele tipo de abordagem.

Antes que notasse, um grande grupo, de mais um menos sete pessoas espreitavam suas costas, andavam a passos cadenciados, eles não diminuíram o ritmo e passaram por cima de todos que se colocavam à sua frente, inclusive Khan, vários homens rodeavam um em particular, ele era bem maior que os demais e também muito mais forte, com certeza era um lutador, estava carrancudo, claramente de mal humor. Um de seus representantes retirou de dentro de seu paletó uma carta da qual entregou àquele que havia barrado Khan momentos antes, e sem nem mesmo esperar com que conferisse o documento forçou sua passagem para dentro do evento sendo recepcionado por gritos entusiasmados da torcida que ia a loucura.


Histórico:


_________________

I - Re-cobrando os sentidos - Página 4 RZdtC5v